Clique e assine por apenas 8,90/mês

Renault Kwid dará origem a sedã compacto com visual inspirado no Mégane

Plataforma CMF-A+ já deu origem a minivan de sete lugares e também servirá a um inédito SUV. O sedã deverá chegar à Índia em 2021

Por Gabriel Aguiar - 26 Maio 2020, 16h49
Modelo terá até 4 metros de comprimento e será derivado do Kwid IndianAutosBlog/Reprodução

O Renault Kwid é pequeno demais para você? Não tem problema – pelo menos para quem mora na Índia. O hatch servirá de base a uma inédita versão sedã no ano que vem.

Ainda chamado pelo codinome LBA, o projeto será feito sobre a plataforma alongada do Kwid, a CMA+, que já deu origem à minivan Triber, também vendida na Índia. E ainda está previsto um SUV da mesma família a ser lançado ainda em 2020.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

O sedã subcompacto (com menos de 4 metros de comprimento, o que diminui a incidência de impostos na Índia) deverá ter duas opções de motorização: 1.0 com 72 cv de potência, emprestado do Kwid indiano, e 1.0 turbo com 95 cv.

Continua após a publicidade

Plataforma CMF-A+ também deu origem à minivan de sete lugare Divulgação/Renault

Só que, diferentemente do hatch que também é vendido por aqui, o inédito LBA terá câmbio automático CVT nas versões mais caras. Nas demais, terá as opções manual ou automatizado, ambos de cinco marchas.

Interior deverá ter estilo inspirado no modelo Triber Divulgação/Renault

O IndianAutosBlog já revelou detalhes que deverão chegar ao modelo, como faróis com luzes diurnas integradas e rodas de liga leve aro 15. O visual terá como inspiração o Mégane Sedan.

Kwid atualizado deveria chegar ao Brasil no segundo semestre de 2020 Divulgação/Renault

No mercado indiano, as vendas estão previstas para a segunda metade de 2021. Os preços devem começar em aproximadamente 550.000 rupias, ou R$ 39.000 em conversão direta.

Continua após a publicidade

Mesmo com lançamento próximo, é pouco provável que a novidade venha ao Brasil – como o Triber, que sequer foi cogitado para o nosso país. Aqui, até a reestilização do Kwid é dúvida.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Fernando Pires/Quatro Rodas
Publicidade