Clique e assine com até 75% de desconto

Citroën C3 é raridade nas lojas e morre vendendo menos que Mini Cooper

Lançado há oito anos, modelo já quase não tem estoque no Brasil; substitutos chegarão apenas em meados de 2021

Por Gabriel Aguiar 18 nov 2020, 14h48
Há um ano, o C3 perdeu versões e equipamentos no Brasil Divulgação/Citroën

Responda rápido: o Citroën C3 ainda está à venda no Brasil? Segundo a marca francesa, sim. Mas basta dar uma olhada no site mobile da marca para ver que o hatch já não consta na lista de modelos – e até mesmo o aposentado C4 Lounge aparece por lá.

Ainda mais discreta que a atuação por aqui nos últimos tempo (foram 884 emplacamentos no acumulado do ano e menos vendas que o Mini Cooper em outubro), a saída do modelo já abre espaço à futura família de compactos que chegará a partir de 2021.

Segundo apuramos junto às concessionárias de todo o País, quase não resta estoque do C3 e as poucas unidades ainda disponíveis têm descontos de até R$ 2.100, no caso da versão de entrada Attraction 1.2 com câmbio manual, tabelada em R$ 62.090.

A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90

“Não tenho mais nenhum. Já vendemos o último e será entregue nesta semana”, explica o vendedor de uma loja em São Paulo (SP). De acordo com um representante, o fabricante repassou novos preços para todos os carros, com exceção do hatch.

Continua após a publicidade
Citroën C3
Mudança na central foi a mais significativa desde o lançamento Christian Castanho/Quatro Rodas

No fim do ano passado, a Citroën revisou o portfólio do modelo, que passou a contar com apenas três configurações – além da mais barata, havia a Attraction automática e a Urban Trail –, além de aposentar o para-brisa panorâmico em toda a linha.

Apresentada por aqui em 2012, a segunda geração do C3 se manteve praticamente igual desde o lançamento. Desde então, o compacto só recebeu mudanças de motorização (que passou a ser 1.2 nas opções de entrada) e nova central multimídia.

C4 Cactus deve seguir como única opção até a nova família de entrada Divulgação/Citroën

E esse não é o único modelo em fim de carreira na marca francesa, que recentemente pôs fim a representante da categoria de sedãs médios, já que a minivan aventureira Aircross, lançada em 2010, também pode morrer em breve no nosso mercado.

  • Caso se concretize a aposentadoria do terceiro modelo, a empresa continuará até meados do ano que vem só com o C4 Cactus disponível por aqui – há ainda os furgões Jumpy e Jumper, ambos veículos de trabalho –, que foi substituído por um novo SUV-cupê na Europa.

    Veterano Aircross também segue com futuro incerto no nosso mercado Divulgação/Citroën

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Continua após a publicidade
    Publicidade