Clique e assine com até 75% de desconto

Novo Citroën C3 tem registro no Brasil, mas há um porém…

Substituto do C3 deve chegar com cinco anos de atraso e plataforma simplificada para ficar mais barato que "irmão" 208

Por Igor Macário Atualizado em 21 out 2020, 11h10 - Publicado em 20 out 2020, 16h47
Visual de C3 nacional deverá ser igual ao modelo europeu mais recente INPI/Divulgação

A PSA fez um curioso registro no Inpi, o Instituto Nacional de Propriedade Industrial. Trata-se da terceira geração do C3, que finalmente poderia chegar ao país e aposentar o modelo atual, de 2012. A terceira geração do C3, inclusive, também não é exatamente nova, lançada em 2016. Só que ao que tudo indica, o registro é apenas para assegurar a propriedade dos desenhos no país, e não significam que essa geração do C3 chegue ao Brasil.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 5.90

Isso porque o hatch que a empresa fará no Brasil para substituir o C3 atual tem origens bem mais humildes que o modelo europeu. A Citroën deverá trazer para cá um projeto indiano, ainda sem nome definido. É provável que haja três modelos diferentes, todos construídos sobre a plataforma modular CMP, mas simplificada para reduzir custos.

O trabalho vem sendo feito junto com o CK Birla Group (dona da Hindustan e representante dos caminhões Mitsubishi), com a qual a marca francesa formou uma joint venture para produzir no país asiático.

 

Continua após a publicidade

Essa família emergente inclui uma nova geração do C3, diferente da europeia; o segundo, um sedã compacto derivado do C3 para encarar VW Virtus e Chevrolet Onix Plus; e o terceiro, um hatch altinho com pinta de SUV para o lugar do Aircross. Lançamentos devem ocorrer entre 2021 e 22.

  • INPI/Divulgação

    A estratégia é que o C3 fique mais barato que o 208, tarefa que nem parece tão difícil, já que o Peugeot parte de ainda elevados R$ 74.990 na versão Active. Além do projeto barateado, o C3 poderá manter o 1.2 de três cilindros e 82 cv, que deixou de ser oferecido no novo 208.

    INPI/Divulgação

    O hatch vendido na Europa passou por uma discreta atualização em fevereiro deste ano, quando ganhou novos faróis de led e alojamentos para as luzes de neblina. E esse visual deverá inspirar os futuros modelos nacionais.

    O C3 europeu também mudou levemente por dentro, mas a cabine do nosso Citroën deverá passar por algumas adaptações para o gosto local. O tratamento deverá ser semelhante ao do C4 Cactus, com materiais exclusivos e até alguns sistemas redesenhados.

    O outro desdobramento da plataforma simplificada irá para a Índia, onde a Citroën deverá ter um compacto com menos de 4 metros de comprimento, com direito a versão aventureira.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Quatro Rodas

    Quatro Rodas 737 60 anos
    Clique e Assine
    Continua após a publicidade
    Publicidade