Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Volkswagen define que não terá novos carros manuais a partir de 2023

Com foco em transmissões automáticas para elétricos, a marca alemã não enxerga lucro com o câmbio manual, vê demanda cair e irá abandoná-lo

Por Pedro Henrique Oliveira 30 ago 2021, 17h09
Câmbio manual do VW Jetta 2022
A partir de 2023, os modelos da VW na Europa oferecerão apenas o câmbio automático Divulgação/Volkswagen

A Volkswagen anunciou que planeja descontinuar a opção de câmbio manual nos seus modelos na Europa, um grande reduto desse tipo de câmbio, até 2030. O primeiro carro a encarar isso seria a próxima geração do Tiguan, prevista para 2023. A partir dele, os novos carros da fabricante terão apenas a opção do câmbio automático. 

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

De acordo com o site alemão Auto Motor Und Sport, a terceira geração do SUV será a primeira a não oferecer opção de câmbio manual – uma opção que nunca teve no Brasil, diga-se. A nova geração do Passat, também marcada para chegar em 2023, deverá ser exclusivamente automática. 

A decisão da VW de abandonar a produção do câmbio manual se sustenta em uma característica do mercado europeu. Mesmo lá, a grande maioria dos clientes já opta por carros automáticos por questões de comodidade. 

Volkswagen Tiguan Allspace 2022
A nova geração do Tiguan, prevista para 2023, será a primeira geração de um modelo da Volkswagen a oferecer apenas câmbio automático Divulgação/Volkswagen

Além disso, há o fato de que, até 2030, a fabricante alemã pretende oferecer apenas veículos elétricos na Europa. Já que os modelos com essa motorização não utilizam câmbios manuais, a descontinuação desta opção é vista como algo natural dentro da estratégia da marca. 

Novo Volkswagen Passat 2021 visto de frente
Além do Tiguan, em 2023 o Passat deve ganhar sua nova geração apenas com transmissão automática Divulgação/Volkswagen
Continua após a publicidade

Fora a prioridade dada a eletrificação, a ideia da VW é reduzir os elevados custos para essa produção em específico, uma vez que eles não se traduzem em ganhos para a marca. Para traduzir esse comportamento em números, a consultoria Jato apresentou um levantamento sobre a disparidade entre automáticos e manuais no mercado.  

De acordo com o estudo, dos 5.838 modelos presentes no mercado alemão, apenas 1.870 unidades de câmbio manual estão em circulação. Destes, 218 são de cinco marchas e 1.652 são de seis velocidades. 

Caixa de câmbio Volkswagen DSG
O interior de uma caixa de câmbio DSG de sete marchas Divulgação/Volkswagen

Atualmente, o catálogo da marca na Alemanha tem 353 modelos: retirando a Multivan da conta, 214 modelos contam com transmissão automática e 139 com câmbio manual. De acordo com o site alemão, a mudança não ficará restrita apenas à Volkswagen, mas será expandida para outros nomes do grupo automotivo. Como já foi observado, a Mercedes-Benz também havia anunciado que não contaria mais com o câmbio manual.

É possível que a Audi, a SEAT e a Skoda passem pelo mesmo processo, já que as metas de emissão de poluentes na Europa ficam mais rígidas, os elétricos aumentam e, por consequência, as transmissões manuais se tornarão cada vez mais raras. Além disso, o câmbio manual não permite a adoção de uma série de equipamentos de segurança

Volkswagen Polo GTI 2022
O Polo GTI 2022 é um modelo que já não será oferecido com câmbio manual, restando apenas a transmissão de dupla embreagem DSG de sete marchas. Divulgação/Volkswagen

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

Quatro Rodas

Capa quatro rodas 748 agosto 2021
Capa quatro rodas 748 agosto 2021 A edição 748 de QUATRO RODAS já está nas bancas!
Clique e Assine
Continua após a publicidade

Publicidade