Clique e assine com até 75% de desconto

Novo VW Golf surge na Alemanha com painel futurista e visual nem tanto

Oitava geração do hatch será apresentada neste ano na Europa; produção nacional está descartada e, caso venha, será importado da Alemanha

Por Gabriel Aguiar 15 out 2019, 12h30
Modelo ganhou visual polêmico na oitava geração Som fanúšik Volkswagenov/Reprodução

O novo Volkswagen Golf já havia vazado no início deste ano. E se você já achou o visual polêmico na época, temos uma má notícia: ele será assim mesmo.

Os flagras mais recentes, divulgados pelo fã-clube da marca na República Tcheca, mostram por completo as linhas do hatch médio, inclusive na cabine.

Interior tem detalhes que remetem a outros carros da marca e do grupo VW Som fanúšik Volkswagenov/Reprodução

Por manter a plataforma MQB da geração anterior, o modelo manteve o visual de antes nas laterais e nas colunas. Já a dianteira mudou completamente.

O para-choque está bem mais avançado, seguindo a tendência do segmentos para atender às exigências nos testes de proteção ao pedestre, por exemplo.

Esboço sugere um Golf agressivo, o que não acontecerá na prática Divulgação/Volkswagen

Já os faróis estão praticamente unidos pelo friso que começa como luzes diurnas de leds. Na grade estreita, destaque para o novo logotipo da empresa.

O painel, por sua vez, aposta no quadro de instrumentos digital unido à central multimídia, como acontece nos Mercedes-Benz com o sistema MBUX.

Continua após a publicidade
Novidade é a integração do painel com a central multimídia Divulgação/Volkswagen

Os difusores de ar estão em posição mais baixa e discreta, uma solução inspirada no Passat. Já a presença de uma alavanca de câmbio manual deixa os fãs mais puristas aliviados.

Ainda não dá para ver detalhes dos equipamentos, mas é possível observar que o novo Golf terá os comandos de iluminação parecidos com os do Audi Q8.

Sistema híbrido parcial unifica motor de partida e alternador divulgação/Volkswagen

Em relação à motorização, a principal novidade é que será adotado, pela primeira vez, um sistema híbrido parcial com bateria de 48V para reduzir o consumo.

Para o Brasil, a situação do hatch deverá se complicar ainda mais: a produção do antecessor em São José dos Pinhais (PR) já acabou em favor dos SUVs.

Notou a diferença no logotipo? Carscoops/Reprodução/Internet

A importação do México também está descartada, já que a VW decidiu não fazer o modelo por lá. A única possibilidade, então, seria trazê-lo da Alemanha, muito provavelmente apenas nas versões mais esportivas (e caras).

  • O lançamento na Europa estava previsto para o Salão de Frankfurt, mas isso não aconteceu. Mas o hatch chegará às lojas ainda neste ano com linha 2020.

    Continua após a publicidade
    Publicidade