Clique e assine por apenas 5,90/mês

Novo Toyota Yaris Cross tem pinta de RAV4 e porte do T-Cross

SUV compacto compartilha nome, plataforma e interior com o Yaris, mas chegará às lojas depois de SUV brasileiro

Por Henrique Rodriguez - Atualizado em 23 abr 2020, 11h10 - Publicado em 23 abr 2020, 08h35
Modelo usa base do Yaris, mas tem linhas mais robustas Divulgação/Toyota

Em geral, fabricantes de automóveis tentam disfarçar quando criam SUVs baseados em outros carros. A Toyota foge à regra: seu novo SUV compacto derivado do Yaris se chama Yaris Cross. Mas é um pouco mais que isso.

Vale deixar claro que o modelo não é baseado no Yaris fabricado no Brasil – de origem tailandesa –, mas sim no modelo vendido na Europa e no Japão, que ganhou uma nova geração em 2019 baseada em uma inédita plataforma modular.

Lanternas são horizontais e têm iluminação de leds Divulgação/Toyota

A plataforma em questão é a GA-B (uma versão compacta da GA-C, do novo Corolla), também da arquitetura TNGA. E é justamente por compartilhar a plataforma com o Yaris que o Yaris Cross tem o mesmo entre-eixos: 2,56 m. Mas é 2,4 cm mais longo (4,18 m), 2 cm mais largo (1,71 m sem retrovisores) e 9 cm mais alto (1,60 m).

Não é tão grande para se posicionar abaixo do Toyota C-HR, mas está alinhado com as dimensões das versões europeias dos Volkswagen T-Cross e Renault Captur. E mesmo que o nosso T-Cross tenha 2,65 m de entre-eixos (e não 2,56 m como o europeu e como o Nivus), suas dimensões são muito próximas do Yaris Cross.

Linhas da lateral remetem ao RAV4 Divulgação/Toyota

O visual é interessante. O capô mais alto e longo que o do Yaris ajuda a deixar seu aspecto mais agressivo, assim como o vinco lateral que começa no para-lama e sobe até a coluna C.

Coluna C é mais grossa no Yaris Cross Divulgação/Toyota

E aí tem um ponto interessante: as caixas de roda quadradas e a coluna C bem larga são elementos visuais claramente inspirados no RAV4. As lanternas traseiras horizontais e interligadas também.

Assim como o SUV médio, o Yaris Cross terá até abertura elétrica da tampa do porta-malas. Outro ponto em comum é a mecânica híbrida.

Painel é o mesmo do hatch Yaris Divulgação/Toyota

Em vez de motor 2.5, porém, usa um 1.5 de três cilindros a gasolina combinado com um motor elétrico, rendendo a modesta potência combinada de 116 cv. Na versão com tração integral, um motor elétrico extra será usado para tracionar as rodas traseiras quando condições de baixa aderência forem detectadas.

Continua após a publicidade

Apesar das credenciais que o tornam SUV compacto, o Yaris Cross tem painel rigorosamente igual ao do Yaris. A central é destacada do painel e um porta-objetos a separa dos comandos do ar-condicionado. O quadro de instrumentos parcialmente digital é fundamental para acompanhar o estado do sistema híbrido.

Divulgação/Toyota

 

Independente da pandemia, as vendas do Toyota Yaris Cross na Europa só começam no meio de 2021.

E como fica o Brasil?

A Toyota tem planos para estrear entre os SUVs compactos no Brasil e, se não houver mudanças no cronograma, isso acontecerá no início de 2021 – antes mesmo do Yaris Cross chegar às concessionárias europeias.

Toyota Raize é pequeno e simples para os padrões dos SUVs compactos vendidos no Brasil Divulgação/Toyota

O novo modelo é conhecido como Projeto 740B e será fabricado em Sorocaba (SP) junto com o Yaris, mas sua plataforma será baseada na arquitetura DNGA, uma variação de baixo custo da arquitetura TNGA usada por Prius, Corolla, RAV4 e pelo próprio Yaris europeu.

Até o momento todas as informações apontam para um SUV compacto com visual e dimensões próprios para o mercado local. Isso porque sua inspiração visual seria o Toyota Raize, um pequeno SUV derivado do Daihatsu Rocky. Ambos são bem pequenos: têm 3,99 m de comprimento; 1,69 m de largura e 1,62 de altura.

Divulgação/Toyota

O Raize japonês tem motor 1.0 de 3 cilindros e 98 cv de potência com câmbio automático CVT. Mas como não existe essa opção de motor no Brasil, a Toyota poderia lançar mão dos 1.3 e 1.5 que equipam o Yaris. Mesmo assim, um conjunto híbrido flex já está confirmado para o modelo. 

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de abril da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade