Toyota revela dados de potência do novo Corolla híbrido flex nacional

Bebendo só etanol, motor 1.8 quatro-cilindros de ciclo Atkinson renderá 3 cv a mais do que o Prius; sedã começa a ser produzido em agosto

Versão do Corolla vendido na Europa tem visual conservador em relação ao americano (abaixo)

Versão do Corolla vendido na Europa tem visual conservador em relação ao americano (abaixo) (Divulgação/Toyota)

A Toyota começa a preparar o consumidor brasileiro para a chegada do novo Corolla. Afinal, conforme antecipado por nossa reportagem, a 12ª geração do sedã será produzida em Indaiatuba (SP) a partir de agosto.

O lançamento ocorrerá em setembro, com chegada às lojas até outubro.

Até um hotsite do modelo foi criado, o que inclusive confirmou nossas apurações de que o visual seguirá o padrão do novo Corolla europeu, que QUATRO RODAS já avaliou.

Plataforma TNGA emprestada do Prius deixará o sedã mais baixo e largo

Plataforma TNGA emprestada do Prius deixará o sedã mais baixo e largo (Divulgação/Toyota)

A grande novidade estará na estreia da configuração dotada de um inédito propulsor híbrido flex, ou seja: capaz de beber gasolina ou etanol, ao mesmo tempo em que é auxiliado por um motor elétrico.

Nesta semana, o tal hotsite foi atualizado com uma informação bastante importante: os dados de potência do motor quatro-cilindros 1.8 de ciclo Atkinson que equipará o Corolla híbrido flex brasileiro.

A parte a combustão do motor híbrido flex do Corolla

A parte a combustão do motor híbrido flex do Corolla (Divulgação/Toyota)

Segundo a Toyota, a usina a combustão, em si, gerará 101 cv quando abastecida com etanol, 3 cv a mais do que o Prius rende com a mesma unidade. Assim, muito provavelmente a potência seguirá os já conhecidos 98 cv com gasolina.

Já o motor elétrico mantém os 72 cv já vistos no Prius.

Embora a potência combinada não tenha sido revelada, é possível prever que o Corolla híbrido flex chegará a 125 ou 126 cv com o combustível vegetal, sustentando os mesmos 123 cv do Prius quando abastecido com o derivado do petróleo.

Novo Corolla vem sendo flagrado quase sem camuflagem no Brasil

Novo Corolla vem sendo flagrado quase sem camuflagem no Brasil (Guilherme Barbosa/Quatro Rodas)

Também não há dados de torque, mas novamente o Prius, com seus 14,2 mkgf (combustão) e 16,6 mkgf (elétrico), serve de norte para prevermos que o dado pode se aproximar de 14,5 mkgf com etanol.

Vale lembrar que a Toyota não divulga torque combinado de seus veículos híbridos.

Os índices passam longe de ser empolgantes, mas vale observar que o foco do sedã será eficiência energética.

Além disso, temos o Prius em nossa frota do Longa Duração e seu desempenho em viagens passa longe de ser ruim, indicando que o Corolla híbrido flex também deve ser suficiente (não mais do que isso) para tal.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s