Clique e assine por apenas 5,90/mês

O que faz o novo Toyota Yaris japonês ser muito melhor que o brasileiro

Com plataforma modular, sistema híbrido e tração integral, hatch pode andar sozinho, reconhecer placas e até girar os bancos para facilitar acesso

Por Gabriel Aguiar - 17 out 2019, 19h30
Nova geração do Yaris foi apresentada no Japão Divulgação/Toyota

Um novo Toyota Yaris foi apresentado, mas não estamos falando do modelo brasileiro: foi o japonês, que também será europeu, e que, mesmo na geração anterior, já era melhor que o nosso.

Enquanto o carro vendido por aqui é uma reestilização da versão criada para mercados emergentes, outros países terão um hatch completamente novo – até na estrutura.

Modelo que será vendido na Ásia e na Europa terá opção de conjunto híbrido Divulgação/Toyota

Nosso modelo é feito sobre a Plataforma B, igual à do Etios e também à da segunda geração do Yaris, vendida em 2005. Já o novato que irá à Europa tem conceito modular TNGA (GA-B).

Plataforma GA-B já utiliza filosofia modular TNGA, como o novo Corolla Divulgação/Toyota

Para ter ideia da evolução, o recém-apresentado Yaris japonês ficou 50 kg mais leve e 30% mais rígido, enquanto o centro de gravidade foi rebaixado 15 mm em relação ao anterior.

Hatch terá recursos inéditos e sistema de condução semiautônoma Divulgação/Toyota

Mas fique tranquilo: por aqui, essa nova plataforma GA-B deverá chegar em breve, com a estreia do SUV compacto de origem Daihatsu que será fabricado no Brasil em 2021. A má notícia: ela deve ser simplificada.

Continua após a publicidade
Ainda na fase de conceito, o DN Trec servirá de base para o SUV da Toyota no Brasil Zeca Chaves/Quatro Rodas

Apesar de atrasado em relação a outros mercados, o nosso Yaris – de origem tailandesa – sobreviverá por mais algum tempo – ao contrário do Etios, que ficou em situação delicada desde o ano passado.

Modelo brasileiro era maior que a versão vendida na Europa até então Christian Castanho/Quatro Rodas

Isso significa que não teremos alguns dos recursos do hatch japonês, como controle de velocidade adaptativo, reconhecimento de placas ou até frenagem de emergência.

Toyota Yaris da segunda geração
Versão vendida por aqui mantém base da segunda geração (XP90), de 2005 Divulgação/Toyota

O Yaris que chegará à Europa também está à frente em cordialidades: ele é o primeiro da marca capaz de estacionar sozinho e até gira os bancos para facilitar o acesso.

Toyota Yaris de terceira geração
Versão pré-reestilizacão do hatch que é comercializado no Brasil Henrique Rodriguez/Quatro Rodas

Haverá diferentes combinações de conjuntos mecânicos. De 1.0 com câmbio CVT a 1.5 com câmbio manual de seis marchas, haverá até opções híbrida e com tração integral.

A Toyota ainda não revelou as dimensões da nova geração apresentada lá fora, mas o anterior era 20 cm menor, 4 cm mais estreito e 2 cm mais alto que o Yaris brasileiro.

Pelas imagens, podemos esperar uma coisa: o modelo feito em Sorocaba (SP) continuará maior do que o homônimo japonês. Pelo menos isso…

Continua após a publicidade
Publicidade