Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Novo Porsche 911 GTS ganha suspensão que se ajusta “na velocidade da luz”

Versão intermediária do superesportivo ficou mais potente e manteve a opção de câmbio manual para quem desejar diversão extra

Por Guilherme Fontana Atualizado em 23 jun 2021, 14h20 - Publicado em 23 jun 2021, 09h51
Porsche 911 GTS
Porsche 911 GTS pode ter câmbio manual ou automático, e tração traseira ou integral Divulgação/Porsche

Pode até parecer ironia chamar de intermediária uma versão que vai de 0 a 100 km/h em 3,1 segundos. Mas essa é a realidade do Porsche 911 GTS, que chega para a nova geração do esportivo em 5 configurações diferentes: cupê com tração traseira ou integral, conversível com tração traseira ou integral, e targa com tração integral.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90. 

O grande diferencial da versão GTS está no motor, um 3.0 turbo de seis cilindros com 480 cv e 58,1 kgfm – ou 30 cv e 4,1 kgfm a mais em relação à configuração Carrera S, posicionada logo abaixo.

Porsche 911 GTS
Pode procurar: o 911 GTS não tem nenhum detalhe cromado Divulgação/Porsche

De acordo com a Porsche, em conjunto com o câmbio de dupla embreagem PDK de oito marchas, a motorização é capaz de levar a versão Carrera 4 (tração integral) GTS Coupé de 0 a 100 km/h em 3,3 segundos. Mesmo assim, a marca não esqueceu dos mais puristas e segue oferecendo, como opcional para todos os GTS, uma transmissão manual de 7 marchas (com a alavanca reduzida em 1 cm, deixando as mudanças ainda mais rápidas).

Além da motorização, o superesportivo recebeu mais atualizações como o sistema eletrônico de suspensão ativa derivado do 911 Turbo, que faz os ajustes necessários para melhor dinâmica “na velocidade da luz”, segundo a marca. Os freios foram aprimorados (também herdados da versão topo de linha Turbo), assim como o sistema de escape, feito especificamente para o modelo.

Porsche 911 GTS
Interior é todo preto e painel tem posição verticalizada Divulgação/Porsche

Caso o cliente queira reduzir o peso do modelo, o pacote Lightweight Design reduz cerca de 25 kg com a adoção de bancos dianteiros construídos com plástico e reforçados com fibra de carbono, vidros mais leves nas janelas laterais e traseira, e a remoção do banco traseiro.

Por fora, o 911 GTS mantém sua principal característica: o chrome delete, ou seja, nada é cromado. Logotipos, grades, detalhes dos faróis e rodas são sempre pintados em preto – com ou sem brilho, ao gosto do comprador. Faróis e lanternas são totalmente iluminados por LEDs e as rodas têm 20 polegadas na dianteira e 21 na traseira.

Porsche 911 GTS
Como um legítimo Porsche, o conta-giros permanece em posição central Divulgação/Porsche

A cor preta também predomina no interior do modelo, presente em bancos, painel, coluna e teto, mas há opção de costuras em vermelho ou branco disponíveis, assim como o relógio instalado no topo do painel. Por todos os lados, o 911 quer te lembrar que você está em um GTS, com a inscrição da versão inserida, como nos cintos de segurança, nos apoios de cabeça e no conta-giros.

  • O quadro de instrumentos mantém o clássico conta-giros analógico ao centro, dando espaço à modernidade com duas telas laterais que podem apresentar diversos tipos de informações, como mapas. No painel, a central multimídia oferece conexão com Android Auto e Apple CarPlay, além de comandos por voz.

    Porsche 911 GTS
    Versão Targa só é oferecida com tração integral Divulgação/Porsche

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    QUATRO RODAS de junho já está nas bancas!
    Continua após a publicidade
    Publicidade