Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Lamborghini pode lançar sedã em 2021, diz revista

Novo produto ocuparia a lacuna existente entre o futuro SUV Urus e os superesportivos da marca italiana

Por Vitor Matsubara Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
10 out 2017, 15h17
O Estoque foi revelado em 2008, mas nunca virou realidade – pelo menos até agora… (Lamborghini/Divulgação)

O utilitário esportivo Urus não deve ser a única grande novidade da Lamborghini nos próximos anos. Segundo informações da revista Autocar, a marca pensa em lançar um sedã de quatro portas em 2021.

Apesar de ser um modelo inédito no portfólio da empresa italiana, a ideia não é tão nova assim. Basta voltarmos a 2008, quando a Lamborghini levou o Estoque ao Salão de Paris daquele ano.

Novo modelo poderia atrair clientes com perfil mais familiar à marca (Lamborghini/Divulgação)

Na época, o projeto foi deixado de lado por três motivos: a crise econômica mundial, o potencial de crescimento do segmento de SUVs (o que de fato aconteceu) e a possibilidade de cortar custos aproveitando a plataforma MLB desenvolvida pelo Grupo Volkswagen – atual dono da marca de Sant’Agata Bolognese.

Sedã poderia aproveitar plataforma desenvolvida para o novo Porsche Panamera (Lamborghini/Divulgação)

Quase uma década depois, porém, uma ala de executivos da Lamborghini vê um sedã como o produto ideal para preencher a lacuna que existirá entre o Urus e os superesportivos Huracán e Aventador.

Continua após a publicidade

Embora não tenha confirmado o lançamento de um quarto modelo, o diretor comercial da Lamborghini, Federico Foschini, admitiu a necessidade de desenvolver um novo projeto.

“Precisamos ser humildes. O Urus ainda está apenas na fase de pré-produção e temos de fazer algo mais para atingir a meta de dobrar nossas vendas dentro de alguns anos. Se nós conseguirmos dar um importante primeiro passo com o Urus, então teremos boas possibilidades para o futuro”, declarou.

Versão definitiva do Urus será apresentada no fim de 2017 (Lamborghini/Divulgação)

A Lamborghini aposta alto no sucesso do seu primeiro SUV. Além de duplicar o volume atual de emplacamentos, a empresa espera atrair dois tipos de clientes de uma só vez: aqueles que nunca haviam comprado um Lamborghini antes e os com perfil mais familiar.

Sim, você já viu este filme antes: foi com o Cayenne que a Porsche fisgou novos consumidores e se livrou da dependência do 911, abrindo caminho para os bem sucedidos Panamera e Macan.

Marca espera duplicar suas vendas com o Urus (Lamborghini/Divulgação)

O possível temor de que o Estoque poderia roubar vendas do Urus (fenômeno conhecido no mercado como “canibalização”) foi praticamente descartado após uma pesquisa indicar que os atuais clientes da Lamborghini possuem mais de um carro em casa. Quem compra um Huracán normalmente dirige outros três carros e os donos de Aventador possuem pelo menos sete veículos em suas garagens.

Sendo assim, um modelo com perfil mais familiar seria ideal para atender clientes com famílias mais numerosas. Até na parte de custos seria viável produzir um sedã, já que a Lamborghini poderia aproveitar a plataforma MSB, desenvolvida pelo Grupo VW para modelos como o novo Porsche Panamera e o futuro Bentley Continental GT.

Se faltar inspiração, a Lamborghini poderá olhar para o passado. Referências não faltam: uma delas é o Espada, um modelo de duas portas e quatro lugares lançado nos anos 60 – bastante parecido com uma shooting brake.

Continua após a publicidade
O Frua Faena teve só uma unidade produzida com base na Espada (reprodução/Internet)

Este modelo, inclusive, deu origem ao Frua Faena, um veículo único desenvolvido pelo designer Pietro Frua sem o consentimento da marca. Na mesma época, a própria Lambo lançou outros dois cupês esportivos com carrocerias mais familiares: o Islero e o Jarama.

Reunião de família

Entretanto, antes de tomar qualquer decisão, a Lamborghini precisará reorganizar sua casa. Isso porque o lançamento de um novo modelo poderia criar uma sobreposição de estratégias de mercado com a Audi – outra marca controlada pela Volkswagen.

Continua após a publicidade
Lançado em 2007, o Audi R8 logo virou um forte rival para a Lamborghini (Audi/Divulgação)

A relação entre Audi e Lambo se tornou mais delicada após o lançamento do superesportivo Audi R8, hoje um concorrente natural do Huracán. Como a marca das argolas invade a seara da Lamborghini, os italianos queriam deixar um pouco de lado o estigma de marca superexclusiva para aumentar seu lucro vendendo produtos com maior apelo comercial – algo que nunca foi visto com bons olhos pela VW.

Se os alemães souberem controlar os egos de ambos os lados, são grandes as chances de vermos um novo Lamborghini desfilando por aí a partir de 2021.

Continua após a publicidade
Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.