Carros por mais de R$ 70 mil que não têm controle de estabilidade

No Brasil, o item de segurança será obrigatório a partir de 2020. No entanto, é possível gastar R$ 150.000 em um carro e não contar com o equipamento

L200; Spin; City; Tracker Modelos que ultrapassam os R$ 70 mil e não contam com controle de estabilidade

Modelos que ultrapassam os R$ 70 mil e não contam com controle de estabilidade (Reprodução/Montagem/Divulgação)

O controle de estabilidade (ESC ou ESP) funciona em rede com outros módulos do automóvel, como os freios ABS, motor, câmbio e direção, e tem a finalidade de impedir a perda do controle em situações de risco.

Ou seja, ao tentar desviar de um carro ou obstáculo que apareça em seu caminho, o ESC, através de sensores, pode frear as rodas de forma individual ou cortar o sinal do acelerador para que o motorista mantenha o controle, sem que o veículo perca a aderência.

Botão de controle de estabilidade

Botão de controle de estabilidade (Christian Castanho/Quatro Rodas)

No Brasil, o Denatran aprovou o controle de estabilidade como item obrigatório no final de 2015, com o início da obrigatoriedade programada para 2020. A lei terá duas fases:

A primeira, em 2020, será válida para modelos novos ou produtos passaram por grandes mudanças, com homologação feita após a data de publicação da Resolução.

Já a segunda, que entrará em vigor em 2022, afetará todos os modelos zero-quilômetro comercializados no país, mesmo que tenham sido lançados antes de 2020. 

As versões mais caras do compacto da Ford conta com controle de estabilidade

As versões mais caras do compacto da Ford conta com controle de estabilidade (Ford/Divulgação)

Presente principalmente em veículos mais caros, o item de segurança até aparece de série em veículos mais baratos, como em algumas versões do compacto Ka.

No entanto, toda regra há exceção e nem todo veículo “caro” conta com o item. Neste caso, listamos 15 exceções de modelos que custam mais de R$ 70 mil e que não vêm equipados com controle de estabilidade. Os preços vão de R$ 73.890 até incríveis R$ 150.390.

Confira a lista com os 15 modelos:

Chevrolet Cobalt Elite – R$ 73.890

O sedã é vendido em duas versões: LTZ e Elite, mas a Chevrolet não oferece o item de segurança em nenhuma delas, nem como opcional.

Citroën Aircross 1.6 Shine – R$ 75.700

O mesmo acontece com o Aircross. Nem mesmo a versão mais cara do modelo conta com o ESC. No entanto, a minivan ganhará uma nova geração, com visual exclusivo no Brasil conforme adiantado por QUATRO RODAS. Quem sabe o item de segurança também apareça…

Hyundai Creta 1.6 Attitude – R$ 76.350

A configuração de entrada do SUV coreano é a única com a ausência do controle de estabilidade. Por R$ 4.800 a mais, o Creta 1.6 Pulse, oferece o item de segurança.

Chevrolet Spin Activ – R$ 76.490

A minivan é mais uma que não oferece ESP em nenhuma versão. QUATRO RODAS flagrou recentemente a Spin reestilizada circulando em Sorocaba (SP). Será que o item chegará em alguma configuração?

Fiat Strada Adventure CD – R$ 77.990

Diferente da grande rival Saveiro, a Strada não oferece o ESC em nenhuma versão. Mesmo assim a Fiat segue líder no segmento e a picape como o modelo mais vendido da marca.

Jac T6 2.0 – R$ 77.990

Assim como todas as outras opções da JAC no Brasil, o T6 não oferece controle de estabilidade. O valor do utilitário com o pacote mais completo (Pack 3) se aproxima dos R$ 80 mil.

Lifan X60 VIP – R$ 77.990

O X60 é mais um utilitário chinês que não oferece o item de segurança em nenhuma versão.

Renault Duster Oroch Dynamique – R$ 78.280

Assim como a Strada, a Duster Oroch é mais uma picape com a ausência do ESP em todas versões.

Kia Cerato 1.6 – R$ 79.990

O Cerato é o único sedã médio que não oferece controle de estabilidade. Os líderes do segmento (Corolla, Cruze e Civic) contam com o item de segurança de série em todas as versões.

Honda City EXL e Honda WR-V EXL – R$ 83.400

Os dois modelos da marca japonesa não contam com o ESP em nenhuma versão. Com a obrigatoriedade em 2020, o City, recém reestilizado, passará por novas mudanças em breve.

Peugeot 2008 Crossway – R$ 87.190

Entre os SUVs compactos, o 2008 é o único (não chinês) que não oferece controle de estabilidade em nenhuma versão. Ponto negativo para um dos segmentos com mais opções no mercado.

Chevrolet Tracker LT – R$ 87.590

A versão de entrada do utilitário não conta com o item de segurança. Para quem quiser um Tracker com ESC, a opção é a versão Premier por R$ 98.790.

Mitsubishi L200 Triton Savana – R$ 138.990

Disponível apenas nas L200 Triton Sport (GLS e HPE), o ESP é ausência nas demais versões, entre elas, a Savana por R$ 138.990.

Chevrolet S10 4×4 Diesel LT – R$ 150.390

São mais de R$ 150 mil pela S10 LT a diesel e a picape não conta com o controle de estabilidade, que só aparece nas versões mais caras LTZ e High Country.

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s