Clique e assine com até 75% de desconto

Denatran aprova controle de estabilidade obrigatório a partir de 2020

A exigência será aplicada em duas etapas: a primeira em 2020 e a segunda em 2022

Por Guilherme Fontana Atualizado em 23 nov 2016, 20h16 - Publicado em 17 dez 2015, 13h33
ford-ka
Ford Ka é o primeiro compacto nacional equipado com controle de estabilidade

Depois de tornar freios ABS e airbag duplo itens obrigatórios em veículos comercializados no Brasil a partir de 2014, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) aprovou, na última quarta-feira (16), a obrigatoriedade do controle de estabilidade (ESP ou ESC) para 2020. A medida já foi aprovada, mas deverá ser publicada no Diário Oficial da União nos próximos dias. 

De acordo com o Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), a lei será aplicada em duas fases. A primeira, em 2020, será válida para modelos novos ou que passaram por grandes mudanças com homologação feita após a data de publicação da resolução pelo Contran. Já a segunda, que entrará em vigor em 2022, afetará todos os modelos zero quilômetro comercializados no país, mesmo que tenham sido lançados antes de 2020. 

Predominante em modelos mais caros, o controle de estabilidade corrige a trajetória do veículo em casos de perda de aderência dos pneus em curvas feitas em alta velocidade ou em desvios bruscos de rota. Ao perceber, através de sensores, que o veículo sairá de sua trajetória, o sistema atua automaticamente acionando os freios ou reduzindo a aceleração do motor para minimizar os riscos de acidentes.

Continua após a publicidade
Publicidade