Clique e assine por apenas 8,90/mês

Teste: Kia Stinger, para quem quer se divertir ao volante

Coreana irá depositar suas fichas nesse esportivo para voltar a aparecer no mercado brasileiro

Por Péricles Malheiros - 5 fev 2018, 13h18
Kia Stinger GT V6 Biturbo
Aberturas enormes dão o tom ameaçador à dianteira Christian Castanho/Quatro Rodas

primeira impressão é a que fica. E a que se tem ao conhecer o Stinger, lançamento da Kia previsto para estrear no segundo semestre de 2018, é das melhores. Na dianteira, são tantas (e enormes) tomadas de ar que a área física de para-choque propriamente dita chega a ser pequena.

No perfil, nem as rodas aro 19 atraem tanto o olhar quanto a carroceria com linhas que dão sequência às saídas de ar do para-lama dianteiro, com vincos estendidos até a traseira, onde, mais acima, a carroceria ganha volume e um pequeno prolongamento da lanterna.

Kia Stinger
Christian Castanho/Quatro Rodas

Atrás, o conjunto ótico lembra o clássico Maserati Ghibli  – não à toa, afinal o designer do Stinger, Gregory Guillaume, assume ter se inspirado no cupê italiano para criar as linhas do coreano.

Apesar da dianteira imponente, o destaque do estiloso Stinger está na traseira. O longo arco do teto, com queda suave sobre a região do porta-malas, confere o estilo cupê. A tampa do compartimento de bagagem, inclusive, integra a parte de metal e o enorme vidro, como se fosse um hatch.

Kia Stinger
Tampa traseira abre como um hatch Christian Castanho/Quatro Rodas

Essa mescla de sedã e cupê vem dos alemães: Audi A5 e A7, Mercedes CLA e CLS e BMW Séries 4 e 6.

Kia Stinger
A carroceria é de sedã-cupê Christian Castanho/Quatro Rodas

Com 4,83 metros de comprimento e 2,91 de entre-eixos, o Stinger é um exemplo a ser seguido no que diz respeito a oferta de espaço na cabine, principalmente no banco traseiro. Ainda assim, nem pense em colocar ali um terceiro ocupante, pois o túnel central, bastante elevado, o obrigaria a acomodar suas pernas de um modo que comprometeria o conforto de todos.

Continua após a publicidade
Kia Stinger
Cabine tem direção com ajustes elétricos Christian Castanho/Quatro Rodas
Kia Stinger
Traseira é espaçosa Christian Castanho/Quatro Rodas

Além do tubo de escape, o túnel abriga parte do sistema de transmissão, afinal esta versão GT, topo de linha, tem tração nas quatro rodas.

Mesmo com algumas molduras plásticas imitando alumínio e o couro vermelho de gosto duvidoso, o acabamento é bom e com montagem precisa, com vãos regulares na conexão entre as partes.

Kia Stinger
Algumas partes cinza são de alumínio, outras de plástico pintado Christian Castanho/Quatro Rodas

O esportivo se mostrou convincente no nosso campo de provas. Com o motor da família Lambda II T-GDi (um V6 biturbo 3.3 com injeção direta e 370 cv), o Stinger GT acelerou de 0 a 100 km/h em 5,8s – o Chevrolet Camaro, com 461 cv, fez em 5,1 s.

Kia Stinger
Motor 370 cv com V6 biturbo Christian Castanho/Quatro Rodas

Mas foi nas provas de retomada que o coreano mais impressionou, com médias de 2,3 s (40 a 80 km/h), 2,7 s (60 a 100 km/h) e 3,2 s (80 a 120 km/h), muito próximo do Camaro, respectivamente 2,3, 2,3 e 2,9 s.

Kia Stinger
Stinger tem freios esportivos Brembo Christian Castanho/Quatro Rodas

Nas frenagens, os números até foram bons, mas as paradas foram acompanhadas de uma forte trepidação. Com apenas 150 km rodados, as pastilhas não estavam bem assentadas aos discos, causando o incômodo.

Sem definição mais precisa de conteúdo e preço, fica impossível dizer se o Stinger será uma boa compra. Por ora, o que se pode afirmar é que ele será um bom parceiro para quem quer se divertir ao volante.

Veredicto

Bonito e com um conjunto mecânico de respeito, o Stinger precisará vencer a falta de tradição da Kia entre os esportivos.

Teste de pista

  • Aceleração de 0 a 100 km/h: 5,8 s
  • Aceleração de 0 a 1.000 m: 25,1 s – 216,6 km/h
  • Velocidade máxima: 270 km/h
  • Retomada de 40 a 80 km/h: 2,3 s
  • Retomada de 60 a 100 km/h: 2,7 s
  • Retomada de 80 a 120 km/h: 3,2 s
  • Frenagens de 60/80/120 km/h a 0 m: 16,6/27,9/63,5 m

Ficha técnica – Kia Stinger GT V6 Biturbo

  • Preço: R$ 300.000
  • Motor: gas., diant., long., biturbo, V6, 3.342 cm3; 24V, injeção direta, 92 x 83,8 mm, 10:1, 370 cv a 6.000 rpm, 52 mkgf a 1.300 rpm
  • Câmbio: automático, 8 marchas, 4×4
  • Suspensão: McPherson(dianteira), multilink (traseira)
  • Freios: disco ventilado (dianteira) e sólidos (traseira)
  • Direção: elétrica, de relação variável
  • Rodas e pneus: liga leve, 225/40 R19 (dianteira) e 255/35 R19 (traseira)
  • Dimensões: comprimento, 483 cm; largura, 187 cm; altura, 140 cm; entre-eixos, 290,5 cm; peso, 1.770 kg; tanque, 60 l;porta-malas, 450 l 
Continua após a publicidade
Publicidade