Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Carlos Ghosn é o executivo mais bem pago no Japão

Brasileiro recebeu, em 2013, cerca de R$ 22 milhões

Por Cadu Tupy Atualizado em 9 nov 2016, 13h47 - Publicado em 24 jun 2014, 16h09
mercado

O brasileiro Carlos Ghosn, Chefe-Executivo da Nissan, é o executivo mais bem pago do Japão pela quarta vez, com salário anual de aproximadamente R$ 22 milhões de reais recebidos em 2013, cerca de 0.7% a mais do que recebeu no ano anterior, sem incluir dividendos de ações da Nissan e o que recebe da Renault, onde também atua como Chefe-Executivo.

Em 2012, Ghosn ganhou aproximadamente R$ 21.5 milhões, já o Presidente da Toyota, Akio Toyoda, apenas R$ 4 milhões, e Takanobu Itoe, da Honda, R$ 3.1 milhões. Os números contrastam com o lucro das montadoras, já que Toyota e Honda ficaram à frente da Nissan.

Para o brasileiro, o valor pago é apropriado de acordo com salários internacionais, embora seja muito para o mercado local. “Entendo a sensibilidade do assunto, mas trabalhar no Japão não pode ser obstáculo para atrair talentos, precisamos das melhores mentes e talentos conosco”, disse Carlos durante reunião de acionistas em Yokohama esta semana.

Para efeito de comparação, nos Estados Unidos, o Chefe-Executivo da Ford, Alan Mulally, ganhou cerca de US$ 23 milhões, aproximadamente R$ 51 milhões. Na Europa, Martin Winterkorn, da Volkswagen, recebeu US$ 20 milhões, ou cerca de R$ 45 milhões. Os valores, no entanto, são bem diferentes do praticado no mercado japonês.

Nascido no Brasil, Ghost fez carreira na Europa, começando na indústria automobilística no Grupo Renault em 1996 como Vice-Presidente. Em 1999, assumiu a direção da Nissan, onde virou Presidente em 2000. Em 2005, assumiu o comando do Grupo Renault paralelamente ao seu trabalho na Nissan, graças à parceria entre as duas empresas que existe desde 1999.

Continua após a publicidade

Publicidade