Clique e assine por apenas 8,90/mês

Autodefesa: VW Saveiro e Fox MSI têm consumo de óleo em excesso

Gasto excessivo de óleo preocupa donos de Volkswagem com motor MSI 1.6 16V

Por Waldez Carmo Amorim - Atualizado em 24 nov 2018, 18h25 - Publicado em 13 fev 2018, 19h26
Autodefesa - VW Fox
Renato: troca de motor aos 8.000 km Alexandre Battibugli/Quatro Rodas

Atualização: no dia 20/02/2018 a Volkswagen do Brasil enviou à QUATRO RODAS um comunicado sobre os casos relatados nesta reportagem. A íntegra do texto pode ser vista no final desta matéria.

Já imaginou descobrir que o nível do óleo do seu automóvel baixa constantemente depois de rodar 2.000 km ou menos?

Esse é o drama vivido por proprietários de modelos da Volkswagem com o motor MSI 1.6 16V, lançado em agosto de 2015 e que equipa Gol, Fox, Saveiro e o novo Polo.

Entre os motores “beberrões” está o Fox Highline 2016 do empresário Thiago Resende, do Rio de Janeiro (RJ). “O óleo do meu carro vive sumindo e a concessionária diz que é normal.

Faço as revisões, rodo menos de 2.500 km e o nível já está abaixo do mínimo”, conta Thiago.

“A autorizada agora recomendou verificar o óleo a cada abastecimento. Tive vários carros e isso nunca aconteceu comigo.”

O caso é tão conhecido que a própria Volks emitiu para sua rede um boletim chamado Informação Técnica do Produto, número 2026880/4, em 31 de março de 2017.

O documento diz que o consumo excessivo de lubrificante pode ocorrer por montagem incorreta ou desgaste prematuro dos anéis ou de outro componente interno do motor ou mesmo por falha nos vedadores das hastes das válvulas.

Não é raro que o problema acabe afetando a durabilidade de peças do motor, como ocorreu com o empresário Wanderley de Oliveira Reis, de Guarulhos (SP).

Continua após a publicidade

“Com dois meses de uso e menos de 4.000 km rodados, o o motor estava ‘grilando’. Por isso a autorizada trocou biela, pistão, juntas e outras partes”, diz Wanderley, que tem uma Saveiro Cross 2014.

Em casos extremos, a avaria pode obrigar a substituição do motor e, por consequência, dor de cabeça com a documentação.

“Após reclamar várias vezes, agora terei de trocar o motor, que tem só 8.000 km de uso. A concessionária ofereceu a troca e a extensão da garantia, mas como fica meu prejuízo na hora da revenda? O prontuário do veículo ficará com essa mudança de motor registrada”, preocupa-se Renato Guerino de Souza, de São Paulo (SP), dono de um Fox 2015.

Consultada, a Volkswagen do Brasil não se manifestou sobre o caso até o fechamento desta edição.

O POVO RECLAMA

“Existem diversos relatos na internet sobre esse problema. Fiz várias indagações à concessionária, que não resolveu nada. Ela sempre diz que está aguardando uma resposta da fábrica, que já sabe desses casos.” José Nelson de Lima, técnico em ar-condicionado, Jaboatão dos Guararapes (PE), dono de um Fox Highline 2015

“Meu carro com menos de 4.000 km rodados estava com o motor ‘grilando’. Agora preciso trocar algumas peças. Até hoje, só tive decepções.” Wanderley de Oliveira Reis, empresário, Guarulhos (SP), dono de uma Saveiro Cross 2014

Após a publicação da reportagem, a Volkswagen enviou no dia 20/02/2018 um comunicado sobre os problemas citados na matéria. Abaixo segue o texto na íntegra:

A empresa informa que todos os casos citados foram atendidos em concessionária e os veículos entregues em condições normais de uso. A Volkswagen busca continuamente assegurar a satisfação de seus clientes.

A verificação do nível do óleo do motor deve ser realizada de forma periódica, com o objetivo de assegurar o correto funcionamento do motor. Em casos pontuais de consumo de óleo excessivo, os clientes devem procurar uma concessionária Volkswagen.

Vale ressaltar que os modelos Volkswagen contam com três anos de garantia total, incluindo os sistemas de motor e transmissão. Para isso, é necessário que se cumpra o Plano de Manutenção do veículo, conforme recomendação do Manual do Proprietário.

Continua após a publicidade
Publicidade