Os Eleitos 2017: Honda Civic é o sedã médio com maior satisfação

Honda Civic supera Chevrolet Cruze por 0,1 ponto e garante a quarta vitória. Corolla e City completam a lista

Os Eleitos 207 - sedãs médios - Honda Civic

 (arquivo/Quatro Rodas)

A briga entre os sedãs médios é de longe a melhor. Se o Cruze tem vencido os últimos comparativos e o Corolla sobra no ranking de vendas, em Os Eleitos, deu Civic.

Além de ganhar em seu segmento, o sedã da Honda foi o Grande Campeão desta edição, com a maior pontuação entre todos os modelos avaliados pelos proprietários.

1° – Honda Civic: 101,2

Acabou a sina de vice-campeão do Honda Civic. Após dois anos amargando o segundo lugar, o sedã finalmente venceu sua categoria. Mas quase o Cruze estragou a festa: a diferença entre ambos foi de apenas 0,1 ponto.

Quem comprou um Civic está feliz da vida: a expectativa dos donos foi superada em 13 dos 23 critérios de avaliação. As maiores notas vieram de porta-malas (108,4), espaço interno (108,1) e velocidade de arranque (107,1).

Já as críticas recaíram sobre preço de compra (88,4), custo das peças (93,9), equipamentos (95,4) e itens de segurança (95,4).

Pontuação no anterior: 99,1

Os elogios:

  • Desempenho
  • Espaço interno
  • Porta-malas

As críticas:

  • Preço de compra
  • Custo das peças
  • Equipamentos

Espaçoso, silencioso e estável. Tem bom desempenho e baixo consumo.

Vicente Ambrozio, São Bernardo do Campo (SP)

2° – Chevrolet Cruze: 101,1

Faltou pouco para o Cruze vencer Os Eleitos. O motor turbo rendeu a maior nota de velocidade de arranque (111,6) da pesquisa. Acesso aos comandos (108,7) e espaço interno (107,9) também agradam.

Preço das peças (92,2), confiabilidade do fabricante (94,2) e resistência das peças (95,6) foram criticados. Mesmo sendo mal avaliado, o preço de compra (92,4) teve a melhor nota da categoria.

Ano anterior: não foi avaliado


3° – Toyota Corolla: 98,8

O Corolla teve um desempenho ótimo, obtendo nove notas acima de 100. Só que os rivais foram superiores, inclusive em suas principais virtudes: velocidade de arranque (107,7), porta-malas (107,0) e design (105,0).

Seus clientes ainda confiam na reputação da Toyota (99,8, a maior nota ao lado da Honda), mas preço de compra (84,3) e valor das peças (92,0) podem melhorar.

Pontuação no anterior: 97,4


4° – Honda City: 96,8

Os sedãs médios formam o segmento mais qualificado (e disputado) de Os Eleitos. Isso faz com que até os últimos colocados tenham boas notas. O City (que alguns consideram um sedã compacto, apesar do preço mais próximo dos sedãs médios), foi o melhor em espaço do porta-malas (110,5), acesso aos comandos (108,8) e design (105,7).

Assim como em 2016, o sedã repetiu as deficiências do Fit: preço de compra (81,4), nível de ruído (83,8) e preço das peças (86,2).

Pontuação no anterior: 98,7


Clique nos links abaixo para conferir os resultados de todas as categorias de Os Eleitos 2017:

COMO SE MEDE A FELICIDADE DO DONO

Uma das razões que fazem Os Eleitos ser uma pesquisa diferente é seu critério de pontuação. Ele foi elaborado de maneira que se possam comparar modelos de segmentos distintos, analisando sempre o que o dono esperava e o que ele obteve depois da compra.

Em 2017, foram ouvidos 2.349 proprietários dos 45 automóveis mais vendidos no país – este último critério faz com que alguns modelos com vendas baixas não apareçam na pesquisa.

Vale ressaltar: nenhuma das opiniões que você vê aqui retrata as avaliações dos jornalistas da QUATRO RODAS ou de nossos testes de pista. Entenda como a pesquisa funciona:

Satisfação / Expectativa = Índice de satisfação

  • Índice acima de 100: o carro superou as expectativas.
  • Índice em 100: satisfação corresponde exatamente à expectativa que o dono tinha antes da compra.
  • Índice entre 100 e 80: expectativa foi razoavelmente atendida.
  • Índice abaixo de 80: o proprietário está insatisfeito.

Veja os 23 itens avaliados, divididos em nove categorias, que formam o índice:

Custos

preço de revenda / preço de compra / preço de seguro / preço das peças / consumo urbano / consumo rodoviário

Confiança na marca

ser um fabricante confiável

Cobertura da rede

ser um fabricante com ampla rede de concessionárias

Design / modelo

ser um projeto moderno / design do carro

Dese

mpenho

rapidez no arranque

Segurança

estabilidade nas curvas / transmitir segurança / presença de itens de segurança

Dirigibilidade

facilidade de ultrapassagem / oferecer boa visibilidade / facilidade de acesso aos comandos

Conforto

acabamento interno / baixo nível de ruído / espaço interno / espaço do porta-malas / presença de equipamentos

Manutenção

durabilidade / resistência das peças

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Jorge Nicolau

    Desde nunca, um city, derivado de um fit, pode ser considerado sedan médio, a única coisa em que se assemelha aos médios é o preço, pois chega a ser mais caro que muitos deles. É um carro extremamente caro pelo que oferece, motor medíocre e desempenho pífio.