Os Eleitos 2017: Honda Civic, o Grande Campeão em satisfação

Além de empatar com o Fit em quatro títulos, o Civic faz com que a Honda se isole ainda mais como a maior campeã em Os Eleitos com oito vitórias

Os Eleitos 207 - sedãs médios - Honda Civic

 (arquivo/Quatro Rodas)

Levantar a taça não é novidade para o Civic. O quarto título do sedã como o Grande Campeão (quebra um jejum de três anos da Honda sem essa conquista) faz o Civic se igualar ao Fit, dono de quatro títulos seguidos entre 2004 e 2007.

Agora a Honda acumula oito vitórias em 17 edições. A vitória deste ano, porém, só veio após uma briga ferrenha com o Chevrolet Cruze na categoria dos sedãs médios.

Os sedãs não se saíram bem à toa: ambos foram renovados em 2016 e tiveram desempenhos parecidos na pesquisa deste ano. Deu Civic, por uma diferença de apenas 0,1 ponto (101,2 x 101,1).

– Clique aqui para conferir os vencedores de todas as categorias da pesquisa Os Eleitos 2017

O modelo trouxe de volta a ousadia perdida na geração anterior. Além do design, o Civic ganhou um inédito motor 1.5 turbo de 173 cv, exclusividade da nova versão Touring.

Abaixo dela ainda há as versões Sport, EX e EXL, todas equipadas com o motor 2.0 flex de 155 cv. Sua décima geração ficou 10 cm mais longa, 4 cm mais larga e ganhou 3 cm a mais de distância entre-eixos.

Isso explica as ótimas notas em espaço do porta-malas (108,4) e espaço interno (108,1), as maiores entre todos os critérios. Dos 23 quesitos analisados, o Civic teve as melhores notas em 11 e superou as expectativas em 13 deles.

Velocidade de arranque (107,1) e acesso aos comandos (105,4) renderam os maiores elogios. As poucas críticas recaíram sobre os custos, como preço de compra (88,4) e os valores das peças (93,9). Ser dono de Civic é uma alegria só. Mas não é barato.

Confortável, prazeroso de dirigir e lindo. É um carro excelente em todos os aspectos.

Emerson Dornelles, Santa Maria (RS)

Ranking Geral – Os Eleitos 2017

Honda Civic 101,2 16º Chevrolet S10 96,8
Chevrolet Cruze 101,1 Honda City 96,8
Nissan Kicks 100,8 18º Ford Ka 96,0
Hyundai Creta 100,8 19º Nissan March 95,4
Jeep Compass 100,6 Fiat Toro 95,4
Nissan Versa 100,1 Honda Fit 95,4
Volkswagen Up! 100,0 Hyundai HB20 95,4
Peugeot 208 100,0 23º Hyundai HB20S 95,0
Toyota Etios hatch 99,0 24º Ford Fiesta 94,9
10º Toyota Etios sedã 98,9 25º Renault Sandero 94,7
11º Toyota Corolla 98,8 26º VW Fox / CrossFox 94,6
12º Honda HR-V 97,7 27º Chevrolet Prisma 93,2
13º Jeep Renegade 97,4 28º Chevrolet Onix 92,5
14º Toyota Hilux 97,2 29º VW Saveiro 91,8
15º Chevrolet Cobalt 97,0 30º Fiat Strada 91,3
31º Chevrolet Spin 90,9

 

Retrospectiva dos campeões:

  • 2001 – Renault Scénic
  • 2002 – Renault Clio Sedan
  • 2003 – Renault Clio Hatch
  • 2004 – Honda Fit
  • 2005 – Honda Fit
  • 2006 – Honda Fit
  • 2007 – Honda Fit
  • 2008 – Honda Civic
  • 2009 – Toyota Corolla
  • 2010 – Honda Civic
  • 2011 – Hyundai i30
  • 2012 – Fiat 500
  • 2013 – Chevrolet Cruze Sport6 e Honda Civic
  • 2014 – Ford Fiesta e VW Golf
  • 2015 – Toyota Etios Sedan
  • 2016 – VW Golf
  • 2017 – Honda Civic

COMO SE MEDE A FELICIDADE DO DONO

Uma das razões que fazem Os Eleitos ser uma pesquisa diferente é seu critério de pontuação. Ele foi elaborado de maneira que se possam comparar modelos de segmentos distintos, analisando sempre o que o dono esperava e o que ele obteve depois da compra.

Em 2017, foram ouvidos 2.349 proprietários dos 45 automóveis mais vendidos no país – este último critério faz com que alguns modelos com vendas baixas não apareçam na pesquisa. Vale ressaltar: nenhuma das opiniões que você vê aqui retrata as avaliações dos jornalistas da QUATRO RODAS ou de nossos testes de pista. Entenda como a pesquisa funciona:

Satisfação / Expectativa = Índice de satisfação

  • Índice acima de 100: o carro superou as expectativas.
  • Índice em 100: satisfação corresponde exatamente à expectativa que o dono tinha antes da compra
  • Índice entre 100 e 80: expectativa foi razoavelmente atendida.
  • Índice abaixo de 80: o proprietário está insatisfeito.

Veja os 23 itens avaliados, divididos em nove categorias, que formam o índice:

Custos preço de revenda / preço de compra / preço de seguro / preço das peças / consumo urbano / consumo rodoviário
Confiança na marca ser um fabricante confiável
Cobertura da rede ser um fabricante com ampla rede de concessionárias
Design / modelo ser um projeto moderno / design do carro
Desempenho rapidez no arranque
Segurança estabilidade nas curvas / transmitir segurança / presença de itens de segurança
Dirigibilidade facilidade de ultrapassagem / oferecer boa visibilidade / facilidade de acesso aos comandos
Conforto acabamento interno / baixo nível de ruído / espaço interno / espaço do porta-malas / presença de equipamentos
Manutenção durabilidade / resistência das peças

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. jurandyr seibel

    Boa tarde. Apenas acho interessante essa pesquisa já que o Civic sempre se encontra nas trigésimas colocações em venda, desde o seu lançamento, jamais saindo daí. Só este mês de Novembro vendeu 4mil unidades a menos que o Corolla. Desde que vi as primeiras reportagens do “CIVICÃO” senti que iria ser um “tiro no pé” da Honda. Taí o resultado. O carro é espalhafatoso nas suas linhas, não tendo nada a ver com o modelo sedan. Talvez a aposta da Honda seja cada vez mais esportivar este modelo prá poder competir. Mas só se for nas pistas. Nas ruas, como se vê, o mercado já deu a sua resposta. Então, não dá prá entender. O carro mais vendido, de maneira contínua e incontestável, é o de maior satisfação para o seu dono. O resto é conversa fiada.

  2. O cara olhar pro ethios sedan e se sentir satisfeito só pode tar doente….não compraria nem se fosse de ouro ..e nem me vem falar de qualidade toyota…..tem carros populares usados por usinas com 400.000 sem nunca ter abrido o motor….

  3. Luis Roberto Gomes

    O Honda Civic G10 tem produção limitada a aprox. 2.000 unidades por mês. Va’ a uma concessionária e tente comprar, apenas por encomenda. Por isso, jamais estará entre os mais vendidos. A Toyota, não se sabe como, produz mais de 6.000 Corollas por mês, nem o Fusca nos anos 70 produziu tanto. Avpesquisa refere-se ao nível de satisfação e não ao volume de vendas. Eleição justa, pois a Honda mudou o patamar do carro.

  4. Johnathan Antonelli

    Estão de brincadeira o Compass em 3º e o Renegade em 13º. Esse dois carros sairam cheio de defeitos. As Css da Jeep são as piores do Brasil, não conhecem o carro e ainda prestão um péssimo serviço. Não cumprem a garantia. E a Jeep não presta qualquer apoio. É só olhar no reclame aqui. Colocarem o Jeep na frente do Corolla. Estão de brincadeira. E olha que tenho os dois.

  5. Alessandro Esteves

    É claro que estas pesquisas de satisfação não refletem de forma alguma os números do mercado.
    Mas, falando em mercado, o brasileiro é ridículo em termos de volume. Para quem acha que 6000 Corollas por mês é muito, só nos EUA vendem por mês mais no que no Brasil vende por ano. Em tempo, por lá CIVIC vende na base de 400.000 por ano, com o detalhe que se vende quase o mesmo de Accord. Camry então nem se fala, vende mais que Corolla.

  6. Waslon T. A. Lopes

    Até 2016, eu achava o Civic mais bonito que o Corolla. A situação se inverteu em 2017 pois o Toyota deixou a sua frente mais harmônica e fizeram uma ca***** no sedã da Honda. PS. Gosto não se discute.