Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Stellantis mostra Jeep elétrico e quer liderança entre híbridos no Brasil

Stellantis quer eletrificar sua linha no Brasil, se tornar líder entre os híbridos e expandir sua oferta de picapes por aqui até 2025

Por Paulo Campo Grande, de Amsterdã (com Henrique Rodriguez) Atualizado em 1 mar 2022, 12h41 - Publicado em 1 mar 2022, 11h42

Com um ano de fundação, a partir da fusão dos grupos PSA e FCA, a Stellantis anunciou seu plano estratégico que valerá até 2030. Isso inclui desde a redução das emissões de carbono de suas operações, até a meta de se tornar líder do mercado de carros híbridos no Brasil em três anos.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 9,90

É uma meta promissora, mas que antecipa que a eletrificação no Brasil será mais demorada do que na Europa. De acordo com o chefão da Stellantis, o português Carlos Tavares, a partir de 2026 todo lançamento da Stellantis na Europa será elétrico. A Fiat, por exemplo, terá apenas carros elétricos na Europa a partir de 2030.

Jeep electric SUV
Primeiro elétrico da Jeep será um SUV compacto que mistura porte do Renegade com linhas do Compass Divulgação/Jeep

A promessa de eletrificação na Europa vale para todas das marcas, incluindo Maserati e as marcas origem norte-americana. Prova disso é que Tavares mostrou as primeiras imagens do primeiro elétrico da Jeep.

Reprodução
Carlos Tavares apresenta o primeiro carro elétrico da Jeep Reprodução/Stellantis

Será um SUV compacto menor que o Renegade, um modelo há muito prometido, mas com alguns traços que remetem ao Compass. Não tem formas tão quadradas, mas ainda segue à risca o design da marca mesmo com proporções menores. Seu lançamento será já na primeira metade de 2023, de acordo com o executivo.

A promessa de Tavares é que a Jeep terá pelo menos um elétrico em cada um dos segmentos onde atua a partir de 2025.

Brasil puxará a eletrificação na América do Sul

Meta stellantis América do Sul
Stellantis quer ter 20% do mercado de eletrificados no Brasil até 2030 Paulo Campo Grande/Quatro Rodas

De acordo com Carlos Tavares, a meta para a América do Sul é manter a Stellantis na liderança do mercado e aumentar a rentabilidade. Há 30 grandes lançamentos previstos para a região nos próximos oito anos, sendo que o processo de eletrificação local começará efetivamente a partir de 2025.

View this post on Instagram

 

A post shared by Quatro Rodas (@quatro_rodas)


Antes disso, porém, a Stellantis pretende se tornar líder do mercado de híbridos no Brasil. A meta da empresa é ter mais de 30% do mercado de LEVs, veículos de baixas emissões, os híbridos. Pretende assumir a liderança (hoje da Toyota) e, com a ofensiva da concorrência, se estabelecer com aproximadamente 20% do mercado de híbridos ao final da década.

Compartilhe essa matéria via:

Seriam híbridos flex, uma tecnologia que a empresa já sinalizou o interesse em explorar. Além disso, vale lembrar que recentemente a empresa lançou um novo motor 1.5 GSE turbo, da família Firefly, que funciona em ciclo Miller e foiu criado especificamente para ser combinado a um conjunto híbrido.

Continua após a publicidade

Tipo Hybrid frontal
Fiat Tipo acaba de estrear o motor 1.5 GSE Turbo com sistema híbrido Divulgação/Fiat

Na Europa, a Fiat também oferece modelos com sistema híbrido leve de 12V. Neste sistema, o motor de partida também pode auxiliar o motor a combustão em algumas situações melhorando sua eficiência. E o fato de ser 12V, em vez de 48V, o torna muito mais simples e acessível.

De acordo com Carlos Tavares, o que vai acabar com os motores de combustão interna é a legislação. O executivo prometeu que, enquanto os motores a combustão existirem, a Stellantis vai continuar aperfeiçoando a tecnologia nessa área, incluindo a adição de motores elétricos para criar híbridos leves, que têm preços mais acessíveis que o híbridos puros.

4xe
Jeep Compass 4xe estreia em breve no Brasil para inaugurar a ofensiva de híbridos no País Divulgação/Jeep

Para o executivo, carros híbridos, que podem ser vendidos em volumes maiores, trazem um impacto positivo ao meio ambiente maior do que carros elétricos muito caros, com baixos volumes de vendas.

Também para antes de 2025 a Stellantis promete uma ofensiva no mercado de picapes e da marca Ram. Serão três novas picapes até 2025, número que não inclui a Peugeot Landtrek, que estreia no Brasil nos próximos meses mas já está à venda em praticamente toda a América Latina.

Estariam inclusas aí a nova picape média monobloco da Ram, que será nacional, uma nova geração da Fiat Toro (que completará 10 anos de lançada em 2025) e mais um produto.

Promessa de elétricos mais baratos

bevs mais baratos
Tavares prevê que elétricos sejam 40% mais baratos em 2030 Reprodução/Stellantis

Há outras metas importantes, como a redução de 40% no custo dos carros elétricos e no custo de distribuição, por exemplo, reduzindo a complexidade das operações da empresa como um todo – aproveitando, também, a conclusão da sinergia das operações do grupo, o que está prevista para estar completa em 2024.

O Carlos Tavares ainda endossou que o objetivo da Stellantis é oferecer produtos seguros, limpos e que as pessoas possam comprar.

Para os Estados Unidos, o portfólio elétrico será inaugurado por uma van comercial Ram a ser lançada em 2023. Para 2024 está prometido o lançamento da inédita Ram 1500 elétrica (com direito a extensor de autonomia), de um veículo off-road elétrico (possivelmete uma variação do Wrangler) e de um SUV familiar.

ram ev
Ram 1500 elétrica estreia em 2024 Reprodução/Stellantis

A Dodge não foi esquecida e terá um muscle car elétrico também em 2024. Para 2025 será a vez da Chrysler, possivelmente com a versão de produção do novo Airflow apresentado há alguns meses. Até 2030 a Stellantis terá 25 elétricos em seu portfólio nos EUA.

Para essa eletrificação, a empresa terá quatro plataformas elétricas chamadas STLA: S, M, L e F, definidas de acordo com o tamanho de cada veículo. Ela já prevê o futuro uso de baterias de estado sólido e evolução da potência de recarga das baterias.

eletrificação stellantis EUA
Plano de eletrificação da Stellantis nos EUA até 2025 Reprodução/Stellantis

O futuro dos carros da Stellantis está na eletrificação e no uso de softwares mais avançados em seus veículos. Seja para fazer tudo funcionar, seja para o uso de sistemas autônomos. A empresa pretende chegar ao nível 3 de autonomia em 2024, graças a uma parceria com a BMW. Neste nível, além de tirar as mãos do volante o motorista não precisará olhar para o trânsito.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

Edição 754

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo da QUATRO RODAS! Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 14,90/mês

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

App QUATRO RODAS para celular e tablet, atualizado mensalmente.

a partir de R$ 9,90/mês