Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Flagra: Peugeot Landtrek começa a ser testada entre Rio e São Paulo

Peugeot prometeu mecânica diferenciada à Landtrek brasileira. E parece que o trabalho já começou

Por Eduardo Passos Atualizado em 23 dez 2020, 09h35 - Publicado em 23 dez 2020, 09h21
Leitor de QUATRO RODAS deu sorte no seu cafezinho à beira de estrada
Leitor de QUATRO RODAS deu sorte no seu cafezinho à beira de estrada Jorge Luiz Santin/Quatro Rodas

Prevista para chegar em 2022 ao mercado brasileiro, a Peugeot Landtrek contará com alterações mecânicas exclusivas ao nosso país. E, pelo flagra feito por Jorge Luiz Santin, leitor de QUATRO RODAS, esse trabalho já começou.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 6.90

As fotos foram tiradas às margens da Via Dutra, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro. O encontro de Santin com a picape média ocorreu em Roseira (SP), a cerca de 120 km da fábrica da Peugeot, em Porto Real (RJ).

Não se trata, porém, de um modelo fabricado na planta carioca, mas provavelmente de uma unidade importada da China, onde atualmente são produzidas todas as Landtrek vendidas pelo mundo.

De acordo com a Peugeot, o modelo, já lançado no México, chegará ao longo de 2021 em vários países da América Latina — dessa vez, fabricado no Uruguai. Já os três grandes mercados daqui — Brasil, Colômbia e Argentina — só contarão com o carro em 2022.

Continua após a publicidade
Peças expostas mostram se tratar de uma unidade verde
Peças expostas mostram se tratar de uma unidade verde “Gris Rockstone” Jorge Luiz Santin/Quatro Rodas

No nosso caso, especificamente, tudo tem a ver com mudanças estratégicas, já que a montadora francesa pretende comprar briga com a Hilux, Ranger e companhia. Desse modo, a meta é oferecer requinte e conforto e, principalmente, motor diesel aliado ao câmbio automático.

As chamativas 'garras' de led foram cobertas pela camuflagem
As chamativas ‘garras’ de led foram cobertas pela camuflagem Jorge Luiz Santin/Quatro Rodas

Esse é o ponto mais delicado, já que, atualmente, há disponível no exterior apenas motor 2.4 turbo a gasolina (de origem Mitsubishi) com 210 cv com ambas opções de câmbio ou 1.9 turbodiesel com 190 cv e transmissão manual.

O “3” adesivado no vidro traseiro indica a presença de outras unidades por aí. Além disso, as garras de led e outros adornos encobertos pelas camuflagem podem sugerir novidades estéticas.

Flagra ocorreu em Roseira (SP), à beira da BR-116, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro
Flagra ocorreu em Roseira (SP), à beira da BR-116, que liga São Paulo ao Rio de Janeiro Jorge Luiz Santin/Quatro Rodas

Cada vez mais carioca, a Peugeot parece seguir os ensinamentos de seu folclórico conterrâneo Giovanni Improtta que, imortalizado por José Wilker, ensinou que dois anos não são nada, já “que o tempo ruge e a Sapucaí é grande”.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Capa Quatro Rodas edição de dezembro 740

Continua após a publicidade
Publicidade