Clique e assine com até 75% de desconto

Teste: Subaru Forester L, uma aposta no custo-benefício

Forester ganha versão com preço menor sem sacrifício do essencial

Por Paulo Campo Grande 19 jan 2018, 18h44
Forester está na quarta geração, que chegou às lojas em 2012
Forester está na quarta geração, que chegou às lojas em 2012 Christian Castanho/Quatro Rodas

Subaru sempre alardeou qualidades técnicas para vender seus carros, destacando a tecnologia do motor boxer e do sistema de tração integral, principalmente.

Desde o final de 2017, porém, a marca mudou o discurso em relação ao SUV Forester, adotando o argumento da melhor relação custo-benefício. 

Em novembro passado, a Subaru lançou uma versão mais simples do Forester, posicionando o SUV em faixa de preço imediatamente abaixo de suas outras versões e deixando de brigar apenas no segmento premium, onde está o Audi Q3, por exemplo, para encarar rivais do calibre de Mitsubishi ASX e Jeep Compass.

Motor boxer ajuda a abaixar o centro de gravidade do SUV
Motor boxer ajuda a abaixar o centro de gravidade do SUV Christian Castanho/Quatro Rodas

O Forester L custa R$ 118.990, enquanto as versões Sport e Turbo, que já existiam, saem por R$ 131.900 e R$ 162.600, respectivamente. Como não existe almoço grátis, ao ficar mais barato, o Forester perdeu conteúdo.

Ele não tem alavancas para trocas de marchas no volante, teto solar, bancos de couro e abertura elétrica do porta-malas, entre outros itens presentes nas versões mais caras. Apesar disso, porém, o Forester L se manteve bem equipado.

O acabamento da cabine é de boa qualidade
Comandos ficam todos próximos das mãos Christian Castanho/Quatro Rodas

A lista de itens de série inclui seis airbags; ar-condicionado dual zone; tecla Sport (altera o mapa do câmbio), sistema X Mode (ajusta transmissão e freio para condução off-road), câmera de ré; piloto automático; computador de bordo, central multimídia e ESP.

O acabamento manteve seu padrão de qualidade, tendo o painel de material emborrachado com apliques de plástico nas cores preto brilhante e titânio, e couro no volante e na alavanca do câmbio. Há ainda extensores nos para-sóis  e descansa-braço entre os assentos.

Continua após a publicidade
Itens de série confirma o custo-benefício do SUV
Bancos são de tecido, mas acabamento é de boa qualidade Christian Castanho/Quatro Rodas
A cabine do SUV acomoda cinco pessoas
A cabine do SUV acomoda cinco pessoas Christian Castanho/Quatro Rodas

Tecnicamente, o Forester  L tem o mesmo conjunto mecânico do  Sport, com o motor 2.0 16V de 150 cv e o câmbio automático CVT (o Turbo tem motor 2.0 16V de 240 cv e câmbio CVT com oito marchas fixas).

Subaru Forester L
Motor boxer ajuda a abixar o centro de gravidade do SUV Christian Castanho/Quatro Rodas

Ao volante, assim como os irmãos, o modelo tem um comportamento equilibrado, graças à tração integral e ao motor de cilindros opostos (que contribui para abaixar o centro de gravidade), as tais qualidades mencionadas no início do texto.

Mas também tem carroceria firme (com elevada rigidez torcional) e um conjunto direção/suspensão eficiente (ao mesmo tempo que privilegia o conforto). Já o rendimento é apenas mediano.

Comportamento dinâmico ainda é um destaque positivo
Comportamento dinâmico ainda é um destaque positivo Christian Castanho/Quatro Rodas

Em nossa pista, o Subaru acelerou de 0 a 100 km/h em 13,3 segundos (1 segundo mais lento que o Compass Longitude 2.0 flex). No consumo, o Forester ficou com as médias de 9,1 km/l na cidade e 10,3 km/l na estrada (contra, respectivamente, 8 km/l e 11 km/l, do Jeep).

Porta-malas tem capacidade de 505 litros
Porta-malas tem capacidade de 505 litros Christian Castanho/Quatro Rodas

Se ao lançar uma nova versão do Forester a Subaru tem a intenção de aumentar sua presença em nosso mercado, ela está no caminho certo porque o menor preço fala mais alto ao bolso do consumidor do que os (bons) argumentos técnicos.

Veredicto

Na versão L, o Forester ficou menos equipado, mas em compensação ganhou um preço mais acessível

  • Teste de pista

    • Aceleração de 0 a 100 km/h: 13,3 s
    • Aceleração de 0 a 1.000 m: 34,6 s – 153,4 km/h
    • Velocidade máxima: n/d
    • Retomada de 40 a 80 km/h: 6,4 s
    • Retomada de 60 a 100 km/h: 8,9 s
    • Retomada de 80 a 120 km/h: 10,1 s
    • Frenagens de 60/80/120 km/h a 0: 16,3/29,3/69,2 m
    • Consumo urbano: 9,1 km/l
    • Consumo rodoviário: 10,3 km/l

    Ficha técnica – Subaru Forester L 2.0 16V

    • Preço: R$ 118.990
    • Motor: gas., diant., long., 4 cil. opostos, DOHC, 16V, 1.995 cm3; 84 x 90 mm, 10,5:1, 150 cv a 6.200 rpm, 20,2 mkgf a 4.200 rpm
    • Câmbio: CVT, 4×4
    • Suspensão: McPherson (dianteira)/braços duplos oscilantes (traseira)
    • Freios: discos ventilados
    • Direção: elétrica
    • Rodas e pneus: liga leve, 225/50 R18
    • Dimensões: comprimento, 459,5 cm; largura, 179,5 cm; altura, 173,5 cm; entre-eixos, 264 cm; peso, 1.507 kg; tanque, 60 l; porta-malas, 505 l
    • Equipamentos de série: seis airbags, ar-condicionado dual zone, assistente de partida em rampas, ESP, computador de bordo, piloto automático e câmera de ré

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade