Clique e assine por apenas 8,90/mês

Teste: Chery Arrizo 5 anda quase como Virtus GTS, mas é pouco refinado

Agora com câmbio CVT de nove marchas simuladas, sedã é bom de dirigir. Mas tem central defasada e está longe do padrão de acabamento do Tiggo 5X

Por Péricles Malheiros - Atualizado em 2 mar 2020, 16h39 - Publicado em 2 mar 2020, 07h00
Para-brisa inclinado confere ar de modernidade à carroceria Fernando Pires/Quatro Rodas

O número de vendas do Caoa Chery Arrizo 5 é muito mais tímido do que se pode esperar de um modelo com fabricação nacional – ele é produzido em Jacareí (SP).

Em 2019, apenas 2.404 unidades do sedã foram emplacadas, com uma média de apenas 200 por mês. Para 2020, a expectativa da marca é elevar a média mensal para 250 unidades.

Para entender por que ele passa longe do sucesso do SUV compacto Tiggo 5X, solicitamos um Arrizo 5 para uma avaliação completa, com direito a teste em nosso campo de provas em Limeira (SP).

O empréstimo foi feito já com uma unidade ano-modelo 2021 do Arrizo 5, que já traz o câmbio CVT com nove marchas em substituição ao de seis marchas usado até então. As vendas começam na segunda quinzena de março.

Continua após a publicidade
Perfil elegante, com vincos ascendentes unindo as maçanetas Fernando Pires/Quatro Rodas

Com o teste em primeira mão de QUATRO RODAS, os números do novo Arrizo 5 foram considerados na matéria especial Menor Custo de Uso 2020, publicada na edição de março de 2020.

Apesar de equipar o Tiggo 5X e o Arrizo 5 com o mesmo motor 1.5 turbo, a Chery seguiu caminhos diferentes na hora de definir os câmbios: dupla embreagem com caixa seca de seis marchas no SUV e CVT com simulação de nove marchas no sedã.

E é justamente a caixa de marchas o grande ponto de destaque do Arrizo.

Cabine é o ponto fraco, com painel de plástico rígido e central multimídia obsoleta. A marca reconhece que busca uma solução mais atual Fernando Pires/Quatro Rodas

Em meio ao trânsito, chega a ser difícil acreditar que ambos os Chery têm o mesmo motor 1.5 turbo. O ganho progressivo e linear de velocidade do sedã é empolgante.

Continua após a publicidade

Em nossa pista, ele cravou 9,5 segundos na aceleração de 0 a 100 km/h – o Tiggo 5X registrou 10,6 s.

Fora de casa, os rivais Volkswagen Virtus, Hyundai HB20S e Chevrolet Onix Plus – todos com motor 1.0 turbo – registraram, respectivamente, 10,9, 9,6 e 10,5 s na prova de 0 a 100 km/h. Para superá-lo, somente o esportivo Virtus GTS, com 9,1 s.

As retomadas (40 a 80/60 a 100/80 a 120 km/h) também são perceptivelmente mais vigorosas no Arrizo 5, que marcou 4,1/4,9/6,3 s, ante 4,5/5,7/7,5 s do Tiggo 5X.

A diferença absoluta em tempo de cumprimento das provas pode não parecer relevante, mas acredite: é suficiente para entregar ao motorista experiências de dirigir completamente distintas.

Continua após a publicidade
Painel de instrumento é simplório, assim como o volante multifuncional, com botões falsos Fernando Pires/Quatro Rodas

Esqueça as vibrações excessivas nas saídas em baixa rotação e em segunda marcha do sistema de dupla embreagem do Tiggo. No Arrizo, o sistema CVT, de relações continuamente variáveis, explora melhor o torque e a potência do motor 1.5 turbo.

Não espere, porém, sentir os degraus entre cada uma das nove marchas simuladas, como acontece no Toyota Corolla, para transmitir justamente a sensação de passada de marcha.

Central multimídia é pobre em recursos, com baixa definição e sensibilidade ao toque sofrível Fernando Pires/Quatro Rodas

Outro ponto fraco do Arrizo no confronto com o Tiggo: o isolamento acústico é ruim a ponto de deixar os ruídos de motor e de rolagem dos pneus invadirem a cabine, chegando a atrapalhar uma conversa a bordo.

Na traseira, couro e apoio de braço retrátil com porta-copos dão conforto aos convidados Fernando Pires/Quatro Rodas

Na cabine, vários elementos deixam clara a inferioridade de categoria do Arrizo 5 em relação ao Tiggo (e até mesmo na comparação com outros sedãs compactos-médios.

Continua após a publicidade

Esqueça o teto panorâmico com moldura iluminada e tela retrátil com acionamento elétrico, o painel com toque macio, o banco do motorista com ajuste elétrico e até a central multimídia com Android Auto e Apple CarPlay que acaba de estrear no SUV.

No Arrizo 5, a tela da central é responsiva, lenta e só se conecta a celulares Android via espelhamento, em um processo para lá de complicado (e quase proibitivo), como acontecia no Tiggo 5X até a linha 2020.

Teto solar é elétrico, com tapa-sol retrátil manual Fernando Pires/Quatro Rodas

Seria ingenuidade imaginar que a marca não tem conhecimento mercado em que atua.

“O Arrizo 5, em breve, ocupará justamente essa posição de sedã de entrada. Com a chegada do Arrizo 6, maior, mais completo e, principalmente, muito mais atual, aí sim a marca terá condições de brigar com Cruze, Corolla e Civic”, diz uma fonte ligada à Chery que pediu para não ser identificada.

Continua após a publicidade

O preço do Arrizo 5 2021 ainda não foi divulgado, mas se espera que pouco ou nada mude. Ou seja, o preço de tabela da versão avaliada deve continuar na casa dos R$ 80.000. Na prática, porém, o Arrizo 5 vinha sendo vendido por R$ 70.000.

Vinco acentuado na tampa do porta-malas faz a união com as lanternas. O identificação Turbo é destacada, em vermelho Fernando Pires/Quatro Rodas

Teste – Caoa Chery Arrizo 5 RTS

Aceleração
0 a 100 km/h: 9,5 s
0 a 1.000 m: 30,9 s – 172,9 km/h
Velocidade máxima: n/d

Retomada (em D)
40 a 80 km/h: 4,1 s
60 a 100 km/h: 4,9 s
80 a 120 km/h: 6,3 s

Frenagens
60/80/120 km/h – 0 m: 13,6/24/55,5 m

Consumo
Urbano: 11,8 km/l
Rodoviário: 15,2 km/l

Ficha técnica – Arrizo 5 RTS

  • Preço: R$ 85.000 (estimado)
  • Motor: flex, dianteiro, 4 cilindros, 1.498 cm³, 77 x 80,5, 16V, VVT, 9,5:1, 150/147 cv a 5.500 rpm, 19,4 mkgf a 4.000 rpm
  • Câmbio: CVT, 9 marchas simuladas, tração dianteira
  • Suspensão: McPherson (dianteira), eixo de torção (traseira)
  • Freios: disco ventilado (dianteira) e sólido (traseira)
  • Direção: elétrica progressiva
  • Rodas e pneus: liga leve, 205/50 R17
  • Dimensões: comprimento, 453,2 cm; lar., 181,4 cm; altura, 148,7 cm; entre-eixos, 265 cm; altura livre do solo, 12,9 cm; peso, 1.348 kg; tanque, 48 litros; porta-malas, 430 litros
Publicidade