Clique e assine por apenas 8,90/mês

Mini Cooper John Cooper Works

Com a estreia da nova versão, a nova geração do hatch está completa e tem tudo o que há de melhor na marca

Por Péricles Malheiros | Fotos: Marco de Bari - Atualizado em 9 nov 2016, 14h43 - Publicado em 14 out 2015, 18h44
testes

Mesmo com mudanças sutis de visual em relação à geração anterior, a linha 2016 do Mini John Cooper Works – ou JCW, como dizem os amantes da marca – chama a atenção por onde passa. Mas isso é mérito de qualquer Mini, nem precisava ser um JCW. Muitos dos itens que compõem o tratamento de estilo que diferencia esta versão top de linha de seus irmãos só serão notados mais pelos experts em Mini.

No para-choque dianteiro, há aberturas maiores e um friso horizontal vermelho, as saias laterais e o aerofólio traseiro têm desenho exclusivo e, nas laterais, se destacam as rodas aro 18 JCW, em dois tons, modelo Cup Spoke. Mas há uma dica para diferenciar um JCW de longe: ele traz teto e capa de retrovisores sempre na cor Vermelho Chilli – exceção feita ao carro com pintura vermelha, no qual os detalhes são em preto.

qr-674-mini-6797-tif.jpeg?1444857827

Na cabine, grandes mostradores exibem informações analógicas, em escala e em telas digitais. Luzes coloridas decoram a região dos pés e o head-up display projeta informações (também em cores) no para-brisa. Para quem não está acostumado, este excesso de estilos e soluções torna o ambiente um tanto caótico. O destaque positivo vai para os bancos esportivos, do tipo concha, com apoio de cabeça incorporado e abas altas nas laterais do assento e do encosto que conferem ótima sustentação do corpo, mesmo nas curvas contornadas com mais apetite. E que apetite tem o Mini Cooper JCW.

qr-674-mini-6329-tif.jpeg?1444857755 qr-674-mini-6367-tif.jpeg?1444857808

O motor quatro-cilindros 2.0 turbo é uma compacta usina de potência e, principalmente, de força: são 231 cv e 32,6 mkgf de torque – este, disponível integralmente pouco depois da rotação de marcha-lenta, 1.250 rpm. Com variador de fase nos comandos de admissão e escape e injeção direta de gasolina, além da incorporação de soluções recentes da indústria, como carcaça quente do turbo incorporada ao coletor de escape, o 2.0 confere ao JCW um desempenho empolgante. Mas o que chama mesmo a atenção e faz o coração bater mais rápido é a maneira como o carro acelera e retoma: absolutamente na mão do piloto e grudado ao asfalto. É preciso contornar algumas vezes a mesma curva até encontrar o limite de aderência do carro, pois a cada tentativa fica a impresão de “dava para ter ido mais rápido”. Sistemas de auxílio à condução ampliam a segurança: há controles de estabilidade e tração e piloto automático adaptativo. No console, encontra-se o seletor de modos de condução, que atua sobre a central eletrônica de gerenciamento do motor e câmbio e ainda altera a rigidez dos amortecedores e o tempo de resposta de acelerador e volante.

qr-674-mini-6347-tif.jpeg?1444857787

No hatch, a versão JCW é oferecida apenas na carroceria com três portas, o que exige certa dose de contorcionismo dos convidados para acessar o banco traseiro, onde há espaço para apenas duas pessoas. Com comprimento de Palio, largura de Sandero e altura de BMW Série 1, o compacto Mini Cooper JCW 2016 teve suas vendas iniciadas em setembro, com preço sugerido de R$ 153.950. A expectativa da Mini é vender 50 unidades do JCW até o fim de 2015.

Continua após a publicidade

VEREDICTO

Você valoriza direção divertida? Então, o Mini Cooper JCW deve estar na sua lista de presentes. Pena que a decoração espalhafatosa da cabine destoe tanto do exterior.

★★★★

VEJA MAIS– Novo Mini John Cooper Works é revelado

– Item de série do Mini Cooper: salvador planetário

– Carros > Marcas > MINI

FICHA TÉCNICA
Motor gasolina, diant., 4 cilindros
Cilindrada 1.998 cm³
Potência 231 cv a 5.200 rpm
Torque 32,6 mkgf a 1.250 rpm
Câmbio automático, seis marchas
Dimensões 387,4 cm (comprimento); 141,4 cm (altura); 172,7 cm (largura); 249,5 cm (entre-eixos)
Peso 1.200 kg
Porta-malas/caçamba 211 litros
Tanque 44 litros
Suspensão dianteira independente McPherson
Suspensão traseira independente multilink
Freios discos ventilados (diant.); discos sólidos (tras.)
Pneus liga leve, 205/40 R18
Equipamentos sistema de som de alta fidelidade, piloto automático com função freio, faróis full LED
Consumo urbano 10,7 km/l
Consumo rodoviário 14,4 km/l
0 a 100 km/h 6,2 s
0 a 1000 m 25,9 s – 206,8 km/h
Retomada 40 a 80 em 3ª (ou D) 2,7 s
Retomada 60 a 100 em 4ª (ou D) 3,1 s
Retomada 80 a 120 em 5ª (ou D) 3,6 s
Velocidade máxima 246 km/h
Frenagem 16,2 m (60 km/h); 28 m (80 km/h); 66,5 m (120 km/h)
Continua após a publicidade
Publicidade