Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Mercedes GLB é SUV com alma de minivan e leva até sete em pacote compacto

Modelo é SUV mais barato da Mercedes é um dos poucos de luxo compactos com sete lugares disponíveis no Brasil

Por Igor Macário Atualizado em 28 Maio 2021, 16h26 - Publicado em 28 Maio 2021, 15h06
Mercedes GLB
SUV tem linhas quadradas e rodas de 19 polegadas em versão de topo Fernando Pires/Quatro Rodas

O Mercedes-Benz GLB é um caso curioso, tanto no segmento de SUVs de luxo como na linha da própria marca alemã. Isso porque o SUV feito no México é um dos poucos modelos compactos de luxo a oferecer sete lugares. Fora ele, só o Land Rover Discovery Sport traz, como opcional, sendo ainda maior e mais caro. Além disso, é o SUV mais barato da Mercedes no Brasil.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90 

Oferecido em duas versões, Advance (R$ 264.900) e Progressive (R$ 290.900), o modelo é mais barato até mesmo que o irmão menor, o GLA, que na nova geração vem importado da Alemanha (por isso paga mais impostos) e em uma opção topo de linha AMG Line (para justificar o preço?), por R$ 325.900.

O GLB, portanto, oferece uma boa relação custo/benefício, saindo algumas dezenas de reais mais barato, mesmo sendo bem maior que o GLA. E é mesmo o tamanho do GLB que dá a ele suas boas credenciais. Embora ainda possamos chamá-lo de compacto, o modelo tem 4,63 metros de comprimento, o que abre bastante espaço na cabine e faz com que o GLB cumpra bem o que se propõe.

Mercedes-Benz GLB
Traseira é alta, com lanternas de led e perfil que lembra uma minivan Fernando Pires/Quatro Rodas

Vá lá, encher o modelo com sete pessoas irá causar alguma aglomeração interna, mas há espaço para cinco adultos e duas crianças na terceira fileira. O arranjo interno é herança direta da minivan da Classe B, que ocupava a lacuna que o GLB também pretende preencher, na linha Mercedes. Aliás, quem já conviveu com uma minivan se sentirá em casa.

  • Como o GLB tem carroceria mais quadrada, inspirada no gigantesco GLS, o teto não tem o caimento atrás que costuma limitar o espaço para a cabeça dos ocupantes da segunda e terceira fileiras. Por isso, a sensação é de amplitude, bem diferente do GLA, razoavelmente mais apertado. Quem viaja na segunda fileira tem espaço de sobra também para as pernas, principalmente com o banco recuado (o que, por sua vez, impossibilita o uso dos dois bancos extras).

    Mercedes-Benz GLB
    Painel é minimalista, com poucos botões físicos e duas telas de comando do carro Fernando Pires/Quatro Rodas

    O acesso à terceira fileira é um tanto complicado, sendo preciso rebater os bancos da segunda por meio de alavancas e tiras que não são fáceis de encontrar de primeira. Uma vez instalados ali, é melhor que ninguém tenha mais de 1,60 m ou tenha alma de contorcionista, já que o cenário é o comum a modelos compactos com sete assentos. O espaço é diminuto e adultos só resistirão a trajetos curtos.

    Na frente, o GLB é praticamente idêntico aos Classe A e GLA, o que não é mau sinal. O acabamento é primoroso e a recente revolução interior dos Mercedes-Benz dá ao painel ares minimalistas. Há poucos botões físicos e tudo é controlado por meio da tela central do sistema MBUX (de série nas duas versões), que entende comandos táteis e sonoros, embora o assistente pessoal da Mercedes ainda precise evoluir para entender comandos menos robóticos.

    mercedes-benz glb
    Telas de 10” são bonitas e fáceis de usar, com várias possibilidades de configuração, Há trocas de marcha no volante e console com “mouse” e recarga por indução Fernando Pires/Quatro Rodas

    Com esse tamanho todo, o GLB é até relativamente leve, marcando 1.555 kg na balança. Isso facilita o trabalho do valente 1.3 turbo de 163 cv e do câmbio automático de sete marchas. Ele levou 10,3 s para ir de 0 a 100 km/h em nosso teste, e se na prática não vai ganhar nenhum grande prêmio, no trânsito urbano o GLB vai bem, com boas respostas do conjunto e uma direção leve e direta, que facilita as manobras. Na estrada, o modelo é confortável e silencioso, com força de reserva para ultrapassagens e retomadas.

    O único ponto em que o GLB pode causar alguma estranheza é o visual. Ao vivo, o modelo é imponente, mas a traseira alta, embora fundamental para o bom espaço interno, deixa o modelo menos harmônico do que outros SUVs da marca. Mas, se a intenção é um modelo confortável com espaço de sobra para a família e que não custe o mesmo que um apartamento de luxo, o GLB é uma das poucas opções disponíveis.

    mercedes-benz glb
    Os dois bancos dianteiros têm ajustes elétricos e oferecem bons apoios laterais. Confortável para três passageiros, segunda fila tem saídas de ar-condicionado e porta-revistas. já a terceira fileira é apertada para dois adultos Fernando Pires/Quatro Rodas

    As versões Advance e Progressive diferem na quantidade de equipamentos. Enquanto a primeira traz chave presencial, assistente de estacionamento com sensores e câmera de ré, frenagem autônoma, faróis full-led e rodas de liga leve aro 18; na segunda os destaques são piloto automático adaptativo, sensores de pontos cegos, assistente de mudança e manutenção de faixa, teto solar panorâmico e rodas AMG aro 19.

    Continua após a publicidade
    Mercedes-benz glb
    Linha do teto plana abre espaço para ocupantes traseiros e bagagem Fernando Pires/Quatro Rodas

    VEREDICTO – O GLB é um bom SUV para a família, com muito espaço interno, ótimo acabamento e preço coerente com o mercado.

    Teste – Mercedes GLB 200

    Aceleração
    0 a 100 km/h: 10,3 s
    0 a 1.000 m: 31,7 s – 167,1 km/h
    Velocidade máxima
    207 km/h (dado de fábrica)

    Retomada
    D 40 a 80 km/h: 4,9 s
    D 60 a 100 km/h: 6 s
    D 80 a 120 km/h: 7,6 s

    Frenagens
    60/80/120 km/h – 0 m: 13,9/24,4/55,4 m

    Consumo
    Urbano: 10,2 km/l
    Rodoviário: 13,5 km/l

    Ruído Interno
    Neutro/rpm máx.: 40,8/69,9 dBA
    80/120 km/h: 64,1/68 dBA

    Aferição
    Velocidade real a 100 km/h: 99 km/h
    Rotação do motor a 100 km/h em 7ª marcha: 1.700 rpm
    Volante: 2,8 voltas

    Seu bolso

    Preço básico: R$ 290.900
    Garantia: 2 anos

    Condições de teste: alt. 660 m; temp., 27,5 °C; umid. relat., 70%; press., 1.015 kPa

    Ficha técnica – Mercedes GLB 200

    Motor: gas., dianteiro, longitudinal, 4 cil., 16V, turbo, 1.332 cm³, 163 cv a 5.500 rpm, 25,5 kgfm a 1.620 rpm
    Câmbio: automático, 7 marchas, tração dianteira
    Suspensão: ind. McPherson (diant.), Multilink (tras.)
    Freios: disco ventilado (diant. e tras.)
    Direção: elétrica, 11,7 (diâmetro de giro)
    Pneus: 235/50 R19
    Dimensões: comprimento, 463,4 cm; largura, 183,4 cm; altura, 165,9 cm; entre-eixos, 282,9 cm; porta-malas, 130 a 500 l; tanque de combustível, 52 litros; peso, 1.555 kg
    Ângulos: A 18/B 13,9/C 18,3°
    Vão livre do solo: 13,5 cm

    Continua após a publicidade
    Publicidade