Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Mais cruzeiro

Por Redação 27 nov 2012, 15h30

Por Péricles Malheiros

58 075 km

A estreia do Cruze no Longa Duração foi em novembro de 2011, quando pagamos 71 900 reais, com os opcionais de pintura metálica, câmbio automático, sensor de chuva e bancos de couro. Onze meses e 58 000 km depois, o sedã é sub-metido a uma prova de fogo: a simulação de venda em lojas e concessionárias – todas em São Paulo.

Na primeira tentativa de venda, o susto: “Te pago 45000 reais se for na compra simples. Na troca por algum carro da loja, subo a oferta para uns 50000 reais”, disse o vendedor da Parker’s. Na Pais Veículos, o avaliador foi mais generoso, 47 000 reais na compra e 49 000 na troca. Na terceira visita, na MVM Car, as ofertas melhoraram ainda mais: 48 000 e 50 000 reais.

Vencida a primeira etapa do exercício simulado, inciamos as visitas à rede Chevrolet. Na Nova, vizinha ao edifício da Editora Abril, o vendedor nem se preocupou em olhar o carro: “Pago 50 000 reais. Ou 52 000 na troca por algum zero-quilômetro”, disse. Diferentemente do que ocorreu nas lojas particulares, as ofertas da rede foram piorando a cada parada. Na Carrera e na Palazzo, os vendedores pareciam ter decorado o mesmo script: “Não tenho interesse só na compra. Na troca por algum zero-quilômetro, te pago 50 000 reais”. O profissional da Palazzo deu um show de sinceridade quando manifestamos interesse na troca por uma Spin. “Não faça isso. Parta para um outro Cruze, mas não pegue a Spin. É um carro muito ruim”, disse ele.

Continua após a publicidade

Também visitamos a rede Chevrolet para dois pequenos reparos. Na Nova, trocamos uma das lâmpadas do sistema de iluminação da placa, por 5,26 reais. Na Aba Motors, cotamos uma nova chave-canivete, pois a nossa perdeu a trava da lâmina após uma queda. Total: 290 reais. Agradecemos, demos meia-volta e decidimos continuar com a chave do jeito que está.

Consumo

No mês (30,8% na cidade) – Etanol: 7,5 km/l

Desde nov./11 (28,3% na cidade) – Etanol: 7,1 km/l

A chave-canivete caiu e não trava mais: para consertá-la, a rede GM pede 290 reais | A troca da lâmpada da placa custou 5,26 reais. Pouco, diante dos 85,13 reais da multa.

 

Continua após a publicidade

Publicidade