Impressões ao dirigir: novo BMW X2, o efeito Evoque

O BMW X2 é uma versão menor e mais cara do irmão X1. Mas, lindo e esportivo desse jeito, quem falou que isso é um problema?

O X2 é o primeiro BMW a adotar o novo estilo de grade da marca alemã

O X2 é o primeiro BMW a adotar o novo estilo de grade da marca alemã (Divulgação/BMW)

Quando a Land Rover lançou o Evoque em 2010, parecia um contrassenso uma marca especializada em utilitários off-road criar um SUV baixo, esportivo, apertado e caro.

Mas a fórmula deu tão certo que outros vieram atrás. Agora é a vez de a BMW encarar essa trilha, com o novo X2. O modelo usa a plataforma UKL, a mesma do X1, o SUV mais vendido da marca alemã.

Linha de cintura ascendente reduz a área envidraçada na parte traseira

Linha de cintura ascendente reduz a área envidraçada na parte traseira (Divulgação/BMW)

Apesar de compartilhar o entre-eixo de 2,67 metros, o novo modelo é menor, para reforçar sua esportividade, evidente no design e na dirigibilidade. O X2 é 7 cm mais baixo do que o X1 e 8 cm mais curto.

Mas também chama a atenção por trazer uma grade dianteira com uma parte inferior mais larga do que a superior, o que acontece pela primeira vez nas últimas décadas, e também pela colocação do logotipo na coluna traseira, que já não se via na marca bávara desde os modelos 2000 CS e 3.0 CSL, nos anos 60.

Chama ainda a atenção a linha de cintura ascendente, a estreita superfície envidraçada nas laterais e a pequena vigia traseira, o que reduz consideravelmente a visibilidade em prol de um visual agressivo.

O BMW X2 tem jeito, porte e acabamento de hatchback

O BMW X2 tem jeito, porte e acabamento de hatchback (Divulgação/BMW)

Na Europa, o X2 estreia com três motorizações: sDrive20i com tração dianteira e um 2.0 a gasolina de 192 cv (0 a 100 km/h em 7,7 e máxima de 227 km/h); xDrive20d com 4×4 e um 2.0 diesel de 190 cv (7,7 s e 221 km/h); xDrive25d idêntico na mecânica, mas com 231 cv (6,7 s e 237 km/h).

As versões diesel trabalham com o câmbio automático de oito marchas e a gasolina usa um automatizado de dupla embreagem de sete velocidades, tal como já acontece com o X1.

A opção 2.0 diesel gera 190 cv, mas de imediato não vem ao Brasil

A opção 2.0 diesel gera 190 cv, mas de imediato não vem ao Brasil (Divulgação/BMW)

O mercado brasileiro só deverá receber o modelo a gasolina, que chega ao país no segundo trimestre deste ano.

Como em outros BMW, existe o sistema Driving Experience, que permite selecionar modos de condução Eco Pro, Comfort ou Sport, com alteração na resposta do acelerador, da direção, da transmissão automática, do som do motor e do sistema de ar-condicionado.

E se o X2 estiver equipado com o controle dinâmico de amortecimento (o que o deixa 10 mm mais baixo), os ajustes também alteram a rigidez da suspensão.

O acabamento é de qualidade superior, como o de outros SUVs da linha X

O acabamento é de qualidade superior, como o de outros SUVs da linha X (Divulgação/BMW)

Por dentro, vemos a habitual qualidade de construção e materiais que caracterizam os BMW X, com a central multimídia (de 6,5 ou 8,8 polegadas) direcionada para o motorista, como é normal na marca.

Esta sexta geração do sistema de controle iDrive agora pode ser acionada por voz. Há ainda a possibilidade de adquirir o opcional head-up display, projetado no para-brisa – mas não há nem como opcional um quadro de instrumentos digital.

Central multimídia no BMW pode ser de 6,5 ou 8,8 polegadas

Central multimídia no BMW pode ser de 6,5 ou 8,8 polegadas (Divulgação/BMW)

Também agrada no interior o tamanho das bolsas nas portas (à frente e atrás), as saídas de ventilação diretas para os passageiros traseiros e o fato de o túnel central no piso ser menos intrusivo que nos outros BMW, pelo banco traseiro estar numa posição mais elevada.

Há espaço para cinco adultos, apesar de o quinto sofrer um pouco na parte central do banco de trás. Aliás, esse assento pode ser rebatido em 60/40 ou 40/20/40, para flexibilizar o transporte de passageiros e de carga.

O comprimento traseiro é de 70 cm (medido até as costas dos bancos dianteiros), 5 cm menos do que no BMW X1 e menos 3 cm do que no Jaguar E-Pace. Por outro lado, tem 3 cm a mais que no Audi Q3 e mais 1 cm do que no Mercedes GLA.

Bancos ergonômicos no BMW

Bancos ergonômicos no BMW (Divulgação/BMW)

Sistema de som hi-end no SUV

Sistema de som hi-end no SUV (Divulgação/BMW)

O porta-malas, de 470 litros, é razoável, mas é 35 litros menor que o do irmão X1. Ao menos ele consegue superar os concorrentes diretos, como o Audi Q3 (em 10 litros) e o Mercedes GLA (50 litros), perdendo somente para o Jaguar E-Pace (10 litros).

Nosso primeiro contato com o novo X2 aconteceu em Portugal, onde só havia a opção 2.0 diesel de 190 cv. Mas já foi suficiente para perceber como o X2 é baixo: de perto este SUV quase parece um hatch esportivo, sensação reforçada no interior – os bancos são 2 cm mais baixos do que no X1, apesar de ter a mesma distância da carroceria ao solo.

Porta-malas do X2 leva 470 litros

Porta-malas do X2 leva 470 litros (Divulgação/BMW)

A primeira sensação dinâmica é muito positiva, tanto pelo bom isolamento acústico do interior como pela qualidade do rolamento, mesmo a afinação da suspensão sendo mais seca.

Nas curvas, o X2 não inclina mais do que um hatch – claro que ajudou bastante os largos pneus 225/45 R19 que estavam montados nas unidades que dirigimos.

As lanternas grandes traseiras invadem a tampa do porta-malas

As lanternas grandes traseiras invadem a tampa do porta-malas (Divulgação/BMW)

Se ele é bonito e gostoso de dirigir, não há dúvida. A questão para a BMW será convencer o público-alvo, mais jovem que a média do X1, de que vale a pena pagar mais por um SUV menor e mais apertado.

O BMW X2 já está em pré-venda no Brasil e a entrega do primeiro lote, de 100 unidades, deve começar entre abril e maio. Os preços começam em R$ 211.950 para a versão sDrive20i GP e em R$ 246.950 para sDrive20i M Sport X. 

Ambas têm motor 2.0 turbo de 192 cv e 28,6 mkgf de torque disponível desde 1.350 rpm. 

Já um Evoque SE custa a partir de R$ 228.500, chegando a R$ 253.500 na versão HSE – além dos R$ 293.100 cobrados pela carroceria conversível.

No Brasil, a BMW revelou os preços do X1 por R$ 211.950 a R$ 246.950, na mesma faixa do Evoque – as versões a gasolina vão de R$ 228.500 a R$ 253.500. O que indica que a BMW está no caminho certo.

Ficha técnica – BMW X2 sDrive 20i

  • Preços: R$ 211.950 a R$ 246.950
  • Motor: gasolina, dianteiro, transversal, 4 cilindros em linha, 1.998 cm³, 16V, 94,6 x 82,0 mm, 11:1, 192 cv a 5.000-6.000 rpm, 28,6 mkgf a 1.350-4.600 rpm
  • Câmbio: automatizado, 7 marchas, tração dianteira
  • Suspensão: McPherson (diant.) /multilink (tras.)
  • Freios: disco ventilado nas quatro rodas
  • Direção: elétrica
  • Rodas e pneus: 225/55 R17
  • Dimensões: comprimento, 436 cm; largura, 182,4 cm; altura, 152,6 cm; entre-eixos, 276 cm; peso, 1.535 kg; tanque, 51 l; porta-malas, 470 l
  • Desempenho: 0 a 100 km/h em 7,7 s, velocidade máxima, 221 km/h (dado de fábrica)
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s