Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Teste: Fiat Cronos Precision 1.8 AT, aumente o volume

Versão três volumes do Argo, o Fiat Cronos vem para atender às famílias que gostaram do hatch, mas precisam de mais espaço - sobretudo para bagagem

Por Péricles Malheiros Atualizado em 15 mar 2018, 11h27 - Publicado em 12 fev 2018, 13h42
Capô, grade e para-choque são diferentes dos do Argo
Capô, grade e para-choque são diferentes dos do Argo Christian Castanho/Quatro Rodas

O Argo, lançado em maio de 2017, foi uma grata surpresa. Faz pouco tempo, mas já dá para afirmar: o desenho e o acabamento são seus pontos fortes. O hatch também se destaca pela boa oferta de espaço na cabine, um pouco acima do que se encontra no segmento.

Com a chegada do Cronos, prevista para o início de março, começa o segundo capítulo dessa história.

Desenho da traseira lembra o do Audi A3. As lanternas são de led
Desenho da traseira lembra o do Audi A3. As lanternas são de led Christian Castanho/Quatro Rodas

Os preços do Cronos variam entre R$ 53.990 na versão 1.3 MT e chega aos R$ 69.990 na versão Precision 1.8 AT. Na prática, a versão de entrada está abaixo do Argo Drive 1.3 MT, de R$ 54.990. O Cronos Drive 1.3 MT custa R$ 55.990.

Não é só o nome e o porta-malas destacado da carroceria que diferenciam o Cronos do Argo. Com um par de vincos extra, o capô é exclusivo, terminando um pouco mais avançado em relação à grade. Esta também é exclusiva, com a parte negra em formato de ondas senoidais.

Fiat Cronos Precision
A grade frontal em forma de ondas é outra exclusividade do Cronos Christian Castanho/Quatro Rodas

Um pouco mais abaixo, na linha inferior do para-choque, outra diferenciação: a grade é mais afilada e longa, pois não divide espaço com os faróis de neblina, estes reposicionados mais para as laterais, logo abaixo dos faróis principais.

Fiat Cronos Precision
Rodas aro 17 são opcionais Christian Castanho/Quatro Rodas

Como não poderia deixar de ser, a traseira é o destaque. Dentre os atuais sedãs compactos do mercado, o Cronos é dono de uma das mais equilibradas proporções de volumes. E o visual caprichado reforça essa impressão.

As lanternas de led e bipartidas conferem um aspecto requintado. Visto pela traseira, o Cronos lembra muito o Audi A3.

Fiat Cronos Precision
Lanternas de led são de série Christian Castanho/Quatro Rodas

Nosso primeiro contato foi com a versão top de linha, Precision 1.8 automática, aqui apresentada. Bem equipada, traz, de série, controles de estabilidade e tração e indicador de pressão dos pneus, e custa R$ 69.990.

Versão Preço
Cronos 1.3 manual R$ 53.990
Cronos Drive 1.3 manual R$ 55.990
Cronos Drive 1.3 automatizado R$ 60.990
Cronos Precision 1.8 manual R$ 62.990
Cronos Precision 1.8 automático R$ 69.990

Mas os pacotes com rodas aro 17, ar digital, couro, chave presencial, retrovisor interno eletrocrômico, airbags laterais e câmera de ré são opcionais que podem levar o preço final do Cronos a cerca de R$ 80.000.

Faixa central do painel, na cor vinho. No Argo, o aplique é o mesmo, mas em tom prateado
Faixa central do painel, na cor vinho. No Argo, o aplique é o mesmo, mas em tom prateado Christian Castanho/Quatro Rodas

A cabine do Cronos é parecida com a do Argo. Se no hatch isso significa uma oferta de espaço um pouco acima da média, entre os sedãs a história muda.

Ao manter os mesmos 2,52 metros de entre-eixos do Argo, o Cronos fica próximo de rivais como o Hyundai HB20S (2,50 metros) e Chevrolet Prisma (2,53).

Cabine do Cronos mantém elementos da Jeep Christian Castanho/Quatro Rodas

O comprimento, no entanto, explica o maior porte do Cronos: são 4,36 metros ante 4,23 do HB20S e 4,28 do Prisma.

Continua após a publicidade

Estes números também explicam o enorme porta-malas do Cronos: 525 litros, maior até do que o do seu concorrente mais recente, o Volkswagen Virtus, com 521 litros.

Comparativo Fiat Cronos x Volkswagen Virtus
Porta-malas do Cronos possui mola a gás para aliviar o peso da tampa Christian Castanho/Quatro Rodas

Internamente, apenas sutis mudanças diferenciam o Cronos do Argo. A superfície da faixa decorativa central do painel é fosca, na cor vinho – a do hatch é prateada.

Para acompanhar o desenho das novas portas traseiras, mais alongadas, o banco também é exclusivo.

Banco traseiro foi redesenhado para se adequar ao três volumes
Banco traseiro foi redesenhado para se adequar ao três volumes Christian Castanho/Quatro Rodas

Assim como o Argo, o Cronos tem um acerto macio de suspensão. Mas a engenharia da marca italiana se apressa em destacar que molas e amortecedores são próprios, com calibragem para se adequar à massa e dinâmica do sedã.

Ao volante, o Cronos repete o bom equilíbrio entre conforto e estabilidade do Argo. No limite de contorno das curvas de raio longo, a tendência é sair de frente, mas a carroceria inclina em nível aceitável, que não bota medo.

Comparativo Fiat Cronos x Volkswagen Virtus
Portas traseiras do Cronos são alongadas em relação ao Argo Christian Castanho/Quatro Rodas

Nas frenagens mais fortes, repetição do bom equilíbrio: a dianteira até mergulha, mas a traseira não flutua, se mantendo sob controle.

Os pneus de perfil baixo (205/45 R17), no entanto, fazem com que parte das imperfeições do asfalto cheguem à cabine em nível pouco acima do ideal.

Potente (até 139 cv) mas defasado, o motor 1.8 tem bloco de ferro fundido e comando de válvulas simples (apesar do cabeçote multiválvulas) e sem variação.

Aspirado, seu fornecimento de força é linear. Até o seu ronco, mais abafado, foge do convencional.

Comparativo Fiat Cronos x Volkswagen Virtus
Motor 1.8 aspirado do Cronos tem concepção antiga, mas rende bons 139/135 cv Christian Castanho/Quatro Rodas

Na pista de testes, sempre com gasolina, o Cronos seguiu a lógica: números muito parecidos com o Argo 1.8 AT6. O desempenho está dentro da média: aceleração de 0 a 100 km/h em 11,2 s e retomada de 80 a 20 km/h em 8,3 s (números bem melhores que os do Chevrolet Cobalt 1.8, mas inferiores ao do Virtus 1.0 TSI).

Mesmo com freios a tambor no eixo traseiro, o sedã também não decepcionou nas provas de frenagem e consumo (12.0 km/l na cidade e 14,2 km/l na estrada).

Fiat Cronos Precision
Câmbio automático tem seis marchas Christian Castanho/Quatro Rodas

O Virtus, com quem vai brigar, tem uma receita mecânica oposta: motor pequeno, turbinado e com injeção direta. Quem vence essa briga? Nós já fizemos o comparativo – clique aqui para acessá-lo.

Teste de pista (com gasolina)

Cronos Precision 1.8 AT6
Aceleração de 0 a 100 km/h 11,2 s
Aceleração de 0 a 1.000 m 32,6 s – 160 km/h
Retomada de 40 a 80 km/h (em 3ª) 5,0 s
Retomada de 60 a 100 km/h (em 4ª) 6,6 s
Retomada de 80 a 120 km/h (em 5ª) 8,3 s
Frenagem de 60 / 80 / 120 km/h a 0 em m 16,1/26,9/64,7
Consumo urbano e rodoviário 12,0 km/l e 14,2 km/l

Ficha Técnica

Fiat Cronos Precision 1.8 AT6
Preço R$ 72.000 (estimado)
Motor flex, diant., transv., quatro cilindros, 1.747 cm3, 16V, aspirado, 139/135 cv a 5.750 rpm, 19,3/18,8 mkgf a 3.750 rpm
Câmbio automático, 6 marchas, tração dianteira
Suspensão McPherson (dianteiro)/ eixo de torção (traseiro)
Freios discos ventilados (dianteiro)/ tambor (traseiro)
Direção elétrica. diâmetro de giro 10,5 m
Rodas e pneus 205/45 R16
Dimensões comprimento, 436,4 cm; largura, 172,6 cm; altura 151,6 cm; entre-eixos, 252,1 cm; peso, 1.271 kg; tanque, 48 l; porta-malas, 525 l
Continua após a publicidade

Publicidade