Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Comparativo: Fiat Pulse e VW Nivus têm suas qualidades, mas qual é melhor?

Será que a tecnologia e o motor do Fiat Pulse são suficientes para desbancar o cada vez mais desejado e eficiente Volkswagen Nivus?

Por Isadora Carvalho Atualizado em 30 abr 2022, 13h59 - Publicado em 1 dez 2021, 17h34

Se o Fiat Pulse será mesmo um marco na história da Fiat, só o tempo dirá. Tem seus atributos e pioneirismos importantes, como o fato de ser o primeiro SUV da marca criado e produzido no Brasil.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 9,90

A Fiat evoluiu a clássica receita da transformação dos seus carros na linha Adventure. Para transformar um hatch em SUV, reforçaram a carroceria, criaram uma nova suspensão, mais elevada, trabalharam o visual para ficar mais robusto e incluíram novos equipamentos. O Fiat Pulse herdou portas, teto, vidros e para-brisa do Argo, exatamente os mesmos elementos que o arquirrival Volkswagen Nivus aproveitou do Polo.

Fiat Pulse Impetus
Ângulo de saída do Pulse é de 31,6° contra 26,1° do Nivus Fernando Pires/Quatro Rodas

Os dois SUVs de entrada têm mais em comum. Estão equipados com motores 1.0 turbo modernos, com injeção direta flex e mesmo torque, e prometem ser a resposta para quem não faz questão de porte.

VW Nivus Highline
Fernando Pires/Quatro Rodas

Diante de tantas semelhanças, QUATRO RODAS convocou as versões mais caras e completas dos dois: o Fiat Pulse Impetus (R$ 115.990) e o Volkswagen Nivus Highline (R$ 125.990). É a hora de saber se o Fiat que teve 5.500 encomendas em quatro dias pode desbancar o Volkswagen que tem seis meses de fila de espera.

Antes, vale apresentar as minúcias do Fiat Pulse. Sua plataforma MLA tem mudanças no assoalho, nas suspensões, nos sistemas de direção e na arquitetura eletrônica que proporcionam melhora nos níveis de performance, conforto e segurança na comparação com o Argo.

Fiat Pulse Impetus
Fernando Pires/Quatro Rodas

A parte estrutural é composta por 87% de aços de alta resistência – o que inspira melhor desempenho nos testes de impacto frontal, lateral e traseiro. Contudo, nem o Pulse nem o Nivus foram submetidos a avaliações de segurança independentes, como as do Latin NCAP.

Além do esforço para aumentar a segurança, houve um empenho da Fiat em melhorar a qualidade da rodagem e reduzir os índices de NVH (sigla em inglês para ruído, vibração e aspereza). A fixação do motor e câmbio, de acordo com a marca, foi feita com buchas especiais que teriam permitido redução de até 32% de vibração no volante e 7% no banco.

A suspensão dianteira McPherson é toda nova, com subchassi próprio e uma nova geometria proporcionada pelas bandejas com buchas verticais.
Todas essas mudanças foram aliadas aos novos motor e câmbio.

O inédito 1.0 turbo flex é chamado de Turbo 200 em referência ao torque em newton metro (mesma lógica do 200 TSI da VW). Esse motor é equipado com injeção direta de combustível e também com o engenhoso sistema de comando de válvulas eletro-hidráulico Multiair de terceira geração. A promessa dessa combinação é bom desempenho e economia de combustível.

Fiat Pulse Impetus
Motor turbo flex de 130 cv é o 1.0 mais potente do país Fernando Pires/Quatro Rodas

O Fiat Pulse fez jus aos 130 cv do motor 1.0 turbo mais potente do Brasil. Em nossa pista de testes, acelerou de 0 a 100 km/h em 9,8 segundos, enquanto o Volkswagen Nivus precisou de 11,2 segundos.

Compartilhe essa matéria via:

Nas retomadas de 40 a 80 km/h e de 60 a 100 km/h, o Pulse também foi soberano, com médias de 4,3 e 5,5 segundos, respectivamente, contra 4,8 e 6,2 segundos feitos pelo Nivus, que, contudo, teve as melhores frenagens e os melhores números de consumo.

VW Nivus Highline
Motor TSI é econômico, mas perde em desempenho Fernando Pires/Quatro Rodas

Enquanto o Volkswagen fez 11,5 km/l em regime urbano e 15,2 km/l no rodoviário, o Fiat conseguiu média urbana de 10,4 km/l e rodoviária de 14,2 km/l. Ambos foram testados com gasolina. Em tempos de preços dos combustíveis nas alturas, o consumo tem ainda mais relevância. Ponto para o VW Nivus.

Pisando fundo

De nada adianta um bom conjunto mecânico se a dinâmica não for agradável e proporcionar conforto e diversão ao volante. Por enquanto, nosso contato com o Fiat Pulse foi apenas em pista fechada, mas suficiente para constatar o bom casamento entre o motor 1.0 turbo e o câmbio CVT – que, assim como o automático de seis marchas do Nivus, é fabricado pela japonesa Aisin.

O câmbio CVT tem comportamento suave e a simulação de sete marchas é mais ouvida do que sentida. Como o torque máximo está disponível desde 1.750 rpm, não é necessário pisar fundo para que o carro reaja com boas acelerações.

Fiat Pulse Impetus
Câmbio CVT da Aisin simula até sete velocidades Fernando Pires/Quatro Rodas

A suspensão privilegia o conforto, mas é notável como traz segurança e aderência em curvas mais fechadas sem deixar que a carroceria role. A direção é direta e nada anestesiada, trazendo o feedback do pavimento para o condutor.

E ela pode ficar ainda mais comunicativa e firme ao acionar o modo Sport em um botão vermelho no volante. O tempo de resposta do acelerador também muda e o câmbio passa a trabalhar com relações de marcha mais curtas.

Continua após a publicidade

VW Nivus Highline
Câmbio automático Aisin tem seis marchas Fernando Pires/Quatro Rodas

O mérito do Fiat Pulse está em alcançar um comportamento não muito diferente do que se percebe no Nivus. O VW também tem seu câmbio automático de seis marchas bem casado com o motor, e suas trocas de marcha não reduzem a suavidade. A suspensão preservou o comportamento do Polo e ainda passou a filtrar melhor as imperfeições do asfalto.

Tamanho é documento

Uma das principais desvantagens do Pulse é o tamanho. O entre-eixos é apenas 1 cm maior que o do Argo: 2,53 metros, um dos menores do segmento. Perde para o rival alemão, que tem 2,56 metros.

Fiat Pulse Impetus
Bancos são revestidos de vinil preto e possuem aletas para apoiar o corpo nas curvas Fernando Pires/Quatro Rodas
Fiat Pulse Impetus
Espaço traseiro é apertado, mas há. Porém pessoas com estatura acima de 1,80 devem raspar a cabeça no teto Fernando Pires/Quatro Rodas

Mas as diferenças mais significativas você confere nas dimensões internas. Mesmo com o estilo cupê, o Nivus tem 4 cm a mais no espaço para a cabeça dos ocupantes traseiros.

VW Nivus Highline
Bancos têm acabamento de vinil bicolor e os ajustes são manuais, assim como, no Pulse Fernando Pires/Quatro Rodas
VW Nivus Highline
Espaço traseiro não sobra, mas assentos são mais largos. Fernando Pires/Quatro Rodas

O Pulse perde, também, em porta-malas. A Fiat declara que o compartimento tem 370 litros de capacidade, mas não podemos compará-lo com os 415 litros do Nivus, pois cada um foi medido de um jeito diferente.

Fiat Pulse Impetus
Fiat diz que porta-malas tem 370 litros, mas é claramente bem menor Fernando Pires/Quatro Rodas

Enquanto a Fiat divulga a capacidade líquida, que só faz sentido se você fizer o porta-malas de caixa-d’água, a Volks segue o padrão VDA, que usa dois tipos de blocos retangulares com 1 litro de volume, método que melhor simula a vida real por não contabilizar espaços que nunca são ocupados. O porta-malas do Pulse tem mais que os 300 litros do Argo, mas não tanto.

VW Nivus Highline
Porta-malas tem bons 415 litros de capacidade Fernando Pires/Quatro Rodas

Pulse e Nivus oferecem pacote de equipamentos equivalente. Nas versões mais caras, ambos têm frenagem autônoma de emergência, alerta de mudança de faixa, carregador por indução, câmera de ré, sensores de chuva e crepuscular, ar-condicionado automático e digital e central multimídia de 10 polegadas.

Apenas o Nivus, porém, tem piloto automático adaptativo, frenagem automática pós-colisão, freios a disco nas quatro rodas e seis airbags (o Pulse tem quatro).

Já o Pulse se difere pelo farol alto automático e o pacote Connect Me (R$ 2.650), que permite controlar funções do carro pelo celular ou pelos assistentes Google e Alexa, e oferece rede Wi-Fi 4G, ainda que com mensalidade paga à parte.

Fiat Pulse Impetus
Volante ajusta em altura e profundidade e central multimídia tem conexão com smartphone sem fio Fernando Pires/Quatro Rodas
VW Nivus Highline
VW Play conta com loja de apps e conexão sem fio com Apple CarPlay Fernando Pires/Quatro Rodas

As centrais multimídia são fáceis de operar e podem ser atualizadas via internet. Apenas a Uconnect, da Fiat, tem conexão sem fio com Apple Car Play e Android Auto, enquanto a VW Play só é livre de cabos para o pareamento com Apple. Ela ganha vantagem ao oferecer uma loja de aplicativos, na qual é possível baixar o Waze, por exemplo, mas não poupa a bateria do seu smartphone por depender do compartilhamento da internet dele.

Falando em telas, o Pulse Impetus é o único da família com quadro de instrumentos digital com tela de 7 polegadas. No Nivus, a versão de entrada Comfortline tem tela de 8 polegadas. Neste Highline, a tela é ainda maior, com 10,25 polegadas.

Fiat Pulse Impetus
O quadro TFT de 7 polegadas foi herdado da Toro. Só os mostradores de temperatura e combustível são analógicos Fernando Pires/Quatro Rodas
VW Nivus Highline
Painel de instrumentos também é digital, mas é maior com 10,25 polegadas Fernando Pires/Quatro Rodas

Para decidir quem ganha este comparativo tão equilibrado, é necessário avaliar o conjunto da obra dos dois e as necessidades do público dos SUVs compactos. O Pulse chegou com preço competitivo, motor moderno e bom conteúdo. Porém, não é espaçoso nem oferece, mesmo como opcional, airbags de cortina ou um sistema semiautônomo completo, com piloto automático adaptativo.

O VW Nivus, mesmo que R$ 10.000 mais caro, entrega mais equipamentos de segurança, é maior e mais espaçoso para passageiros e bagagem, tem motor mais econômico e um custo de revisões mais baixo: R$ 2.511 até 60.000 km contra R$ 3.672 do Pulse. Diante disso, é do Volkswagen Nivus a vitória deste comparativo. Seu maior inimigo ainda é a longa fila de espera.

Veredicto

O Pulse chega com muitos atributos e preço atrativo – o que o credencia a ser um sucesso. Porém, seu tamanho modesto e a falta de alguns itens de segurança garantiram a vitória do Nivus.

Teste feito por QUATRO RODAS

Fiat Pulse Impetus Volkswagen Nivus Highline
Aceleração
0 a 100 km/h 9,88 s 11,18 s
0 a 1.000 m 31,67 s – 162,18 km/h 32,57 s – 161,4 km/h
Velocidade máxima 189 km/h * 189 km/h *
Retomadas
D 40 a 80 km/h 4,32 s 4,79 s
D 60 a 100 km/h 5,51 s 6,19 s
D 80 a 120 km/h 8,01 s 7,57 s
Frenagens
60/80/120 km/h a 0 13,4/24,2/53,6 m 13/19,4/50,7 m
Consumo
Urbano 10,4 km/l 11,5 km/l
Rodoviário 14,2 km/l 15,2 km/l
Ruído interno
Neutro/RPM máx. 48,4/65,2 dBA 40,2/67,4 dBA
80/120 km/h 67/71,4 dBA 63,3/70,1 dBA
Aferição
Velocidade real a 100 km/h 98 km/h 99 km/h
Rotação do motor
a 100 km/h em 5a marcha
2.000 rpm 1.900 rpm
Volante 2,5 voltas 3 voltas
Seu Bolso
Preço básico R$ 115.990 R$ 125.990
Concessionárias 520 500
Revisões até 60.000 km R$ 3.672 500

Condições de teste: alt. 660 m; temp., 21,5/19,5 °C; umid. relat., 66/67%; press., 1.013/1.009,5 mmHg

Ficha técnica – Fiat Pulse Impetus 1.0 Turbo CVT

Motor: dianteiro, transversal, 3 cil, 12 V, 999 cm³, turbo, injeção direta, 130/125 cv a 5.750 rpm, 20,4 kgfm entre 1.750 rpm e 3.500 rpm
Câmbio: Automático, CVT, com simulação permanente de 7 marchas e modo Sport
Direção: elétrica
Suspensão: Independente, McPherson (dianteira) e eixo de torção (traseira)
Freio: disco ventilado (dianteiro) tambor (traseiro)
Dimensões: comprimento, 410 cm; altura, 158 cm; entre-eixos, 253 cm; largura, 178 cm; porta-malas, 370 litros

Ficha técnica – Volkswagen Nivus Highline

Motor: flex, diant., transv., 3 cil., 12V, injeção direta, 999 cm³, 74,5 x 76,4 mm, 128/116 cv a 5.500 rpm, 20,4 kgfm de 2.000 a 3.500 rpm
Câmbio: automático, 6 marchas, tração dianteira
Direção: elétrica
Suspensão: McPherson (diant.), eixo de torção (tras.)
Freios: disco ventilado (diant.) e sólido (tras.)
Dimensões: comprimento, 426,6 cm; largura, 175,7 cm; altura, 149,3 cm; entre-eixos, 256,5 cm; altura livre do solo, 17,6 cm; porta-malas, 415 l, tanque, 52 l

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

CAPA 751 quatro rodas
A edição 751 de QUATRO RODAS já está nas bancas! arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)