Clique e assine por apenas 8,90/mês

Audi Q3 Ambiente 2.0 TFSI

Estilo atualizado e bom desempenho deixam modelo na briga pelo topo do segmento de SUVs compactos de luxo

Por Vitor Matsubara | Fotos: Christian Castanho e divulgação - Atualizado em 17 dez 2018, 16h12 - Publicado em 23 jul 2015, 12h58
testes

Apesar da crise na qual a economia (e a indústria automotiva) brasileira está mergulhada, as marcas de luxo parecem não sentir tanto os efeitos da recessão. Entre elas, os SUVs são sucesso garantido, justificando a atenção especial por parte da Audi. O Q3 é o utilitário-esportivo mais vendido da marca das quatro argolas, e agora sua primeira reestilização acaba de chegar ao país.

https://www.youtube.com/watch?v=OMJOyOWHW2k

Lançado em 2011, o Q3 rapidamente se firmou como um dos SUVs compactos mais vendidos entre as marcas de luxo, brigando com o Range Rover Evoque. O estilo esportivo que inspirou a nova geração da família A3 foi atualizado sutilmente, ganhando novos faróis, grade frontal redesenhada e novos para-choques. No geral, o Q3 ficou mais parecido com os novos R8 e TT, que marcam a nova fase do design da Audi – e, claro, com o novo Q7. Mas basta um olhar mais atento para notar a falta de novidades visuais.

Depois de um breve primeiro contato (cuja avaliação você pode ler clicando aqui), passamos alguns dias com o Q3 Ambiente 2.0 de 180 cv – a configuração topo-de-linha Ambition 2.0 tem 220 cv. Embora tenha apenas 10 cv a mais que o modelo 2015, o SUV não decepciona na maioria das situações. Somente nas saídas de semáforo notamos certa demora até o motor “encher”. A partir daí, porém, o carro embala rapidamente, fazendo necessário recomendarmos cautela para não ultrapassar os limites de velocidade. Ajuda neste ponto a eficiente transmissão S tronic de sete velocidades trabalha de forma praticamente imperceptível, trocando as marchas com enorme rapidez. A tração integral equipa todas as versões com motor 2.0.

Continua após a publicidade
audi-q3-1.jpeg

Como bem disse o repórter Rodrigo Furlan, o Q3 não é um carro extremamente luxuoso, mas está longe de decepcionar. A presença de alguns itens nos dá a sensação de estarmos dirigindo um veículo premium, como a regulagem elétrica do banco do motorista e os bancos revestidos em couro (sintético). A lista de equipamentos de série traz itens como ar-condicionado digital, airbags frontais, laterais dianteiros e de cabeça, assistência de partida em rampas, controle de estabilidade (ESP), faróis de xenon com ajuste automático de altura, freio de estacionamento elétrico, bancos revestidos em couro sintético, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo e sensores de luz e de chuva, banco do motorista com regulagens elétricas, porta-malas com acionamento elétrico, espelho retrovisor interno antiofuscante, teto solar panorâmico, piloto automático e espelhos retrovisores com rebatimento elétrico. A versão testada incluía ainda o seletor de modos de condução (Audi Drive Select), sensor de estacionamento dianteiro, barras longitudinais na cor prata e soleira das portas em alumínio

audi-q3-3.jpeg

Apesar de bem-recheado, alguns detalhes entregam tanto a idade quanto a proposta mais simples do projeto frente a outros modelos da marca. Um deles é o controle do ar-condicionado digital por meio de botões giratórios convencionais em vez de comandos mais avançados. Além disso, a tela da central multimídia precisa ser aberta e recolhida manualmente e os botões para navegação pelos menus e controles do sistema de som são duros e difíceis de operar, fazendo qualquer pessoa levar tempo demais até se habituar ao seu funcionamento.

Excluindo estes pequenos incômodos, o Q3 é um carro muito prazeroso de guiar. Sua dirigibilidade se aproxima mais com a de um hatch (como o A3) do que um SUV. As dimensões compactas fazem dele um veículo fácil de ser manobrado, sem deixar de lado a posição de dirigir mais elevada típica dos utilitários esportivos. Q3 Ambiente 2.0 TFSI é vendido por R$ 165.190, mas é oferecido nesta mesma versão de acabamento com motor 1.4 TFSI por R$ 144.190. O Q3 ainda pode ser encontrado na Attraction 1.4 por R$ 127.190 e Ambition 2.0 TFSI (de 220 cv), tabelada a R$ 190.190.

FICHA TÉCNICA
Motor gasolina, diant., transv., 4 cilindros em linha
Cilindrada 1984 cm3
Potência 180 cv entre 4.000 e 6.200 rpm
Torque 32,6 mkgf entre 1.500 e 3.500 rpm
Câmbio automatizado de 7 marchas, embreagem dupla, tração integral
Dimensões comprimento, 438,5 cm; largura, 183,1 cm; altura, 159 cm; entre-eixos, 260,3 cm
Peso 1510 kg
Peso/potência 8,3 kg/cv
Peso/torque 46,3 mkgf/cv
Porta-malas/caçamba 460 l
Tanque 64 l
Suspensão dianteira McPherson
Suspensão traseira multilink
Freios discos nas quatro rodas
Direção elétrica
Pneus 235/50 R18
Equipamentos ar-condicionado digital, direção elétrica, seletor de modos de condução, central multimídia, piloto automático, rodas de liga leve aro 18, ESP, faróis de xenon, assistência de partida em rampas, porta-malas elétrico, sensores de estacionamento diant.
Consumo urbano 10,2 km/l
Consumo rodoviário 13,6 km/l
0 a 100 km/h 7,6 s
0 a 1000 m 28,8 s
Retomada 40 a 80 em 3ª (ou D) 3,3 s
Retomada 60 a 100 em 4ª (ou D) 4,5 s
Retomada 80 a 120 em 5ª (ou D) 5,6 s
Velocidade máxima n/d
Frenagem 15,07/ 25,2/ 58,3 m
Ruído interno 1ª rpm máx 39,8/ 73,5 dB
Ruído interno 80 / 120 km/h 59,3/ 67,2 dB
Publicidade