Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Novo Jeep Renegade terá apenas motor 1.3 turbo de Compass e Commander

Além de tornar o SUV de entrada da Jeep mais eficiente, economia de escala foi decisiva para a escolha do novo 1.3 da família GSE

Por Eduardo Passos Atualizado em 9 nov 2021, 23h53 - Publicado em 4 nov 2021, 18h03

Lançado em 2015, o Renegade comandou um certo ressurgimento da Jeep no Brasil e, de tão eficiente na missão, acabou sendo ofuscado pelo sucesso de modelos que vieram em seguida, com Compass e, agora, o Commander.

O filho pródigo, entretanto, não foi esquecido, e ganhará atualizações mecânicas importantes ao pular da linha 2021 para a 2022 bem na virada do ano.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 12,90

Explica-se: vendido com os mesmos 1.8 flex (139 cv/19,3 kgfm) e 2.0 turbodiesel (170 cv/35,7 kgfm) desde 2015, o jipinho finalmente mudará seus motores. Na verdade, o Jeep Renegade vai abandonar o motor a diesel e partir para uma única opção de motor turbo flex. A informação foi dada inicialmente pelo portal Autos Segredos e agora confirmada de maneira independente por QUATRO RODAS.

Previsto para chegar às lojas na virada do ano, o Jeep Renegade 2022 só terá o motor 1.3 turboflex (chamado de T4 pela marca) de 185 cv e 27,5 kgfm, já usado pelos novos Compass e Commander.

Acompanhado de um Fiat Fiorino, Jeep Renegade 2023 foi visto em Recife (PE) com detalhes inéditos
Jeep Renegade Trailhawk 2023 não será diesel, mas manterá o 4×4 Cláudio Cavalcanti/Quatro Rodas
Continua após a publicidade

Desse modo, além de recorrer a uma unidade mais moderna e eficiente, a dupla Fiat-Jeep ganha economia de escala, graças à fabricação massiva dos motores GSE Turbo iniciada (não à toa) em Betim (MG) há alguns meses. 

Manutenção também será mais fácil, uma vez que o mesmo treinamento aos concessionários já ensina a lidar com o quatro-cilindros em breve usado em meia dúzia de modelos — e bem parecido com o 1.0 ‘irmão’, do Pulse.

O motor 1.3 Turbo flex de 185 cv equipará as versões Sport, Longitude e Limited, sempre com câmbio automático de seis marchas e tração 4×2 (dianteira). Mas o novo Renegade Trailhawk T270 e o inédito Renegade S T270 terão câmbio automático de nove marchas e tração 4×4 integral com seletor de modos de funcionamento. Eles serão os novos topo de linha.

Assinatura luminosa e tamanho aparentemente incompatível com o porta-malas do protótipo sugerem mudanças ainda secretas
Assinatura luminosa e tamanho aparentemente incompatível com o porta-malas do protótipo sugerem mudanças ainda secretas Cláudio Cavalcanti/Quatro Rodas

O Jeep Renegade 2022 já circula camuflado, de modo que detalhes estéticos importantes logo foram captados, inclusive por assinantes de QUATRO RODAS. Mudanças garantidas estão nas lanternas — com novas peças — e tampa do porta-malas, ao passo que o para-choque dianteiro proeminente também desperta curiosidade.

Por dentro, o painel será quase o mesmo do atual Renegade, mas o quadro de instrumentos terá opção digital e o volante será novo, o mesmo que já equipa Compass e Commander. Além disso, todas as versões do novo Renegade terão, ainda que como opcionais, alerta de saída de faixa e frenagem autônoma de emergência. 

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

A edição 750 de QUATRO RODAS já está nas bancas!
A edição 750 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade

Publicidade