Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

SUV Jeep de sete lugares testa faróis e pode ter motor de 200 cv exclusivo

Enquanto flagras mostram indefinição quanto a luzes do novo carro, bomba auxiliar pode solucionar problemas do turbodiesel renovado

Por Eduardo Passos Atualizado em 8 abr 2021, 10h52 - Publicado em 7 abr 2021, 18h06
Fotografou um segredo? Mande seu flagra para: 55 11 99975-9245

Protótipo tirou parte da máscara e exibiu a grade do teaser, mas faróis de neblina (diferentes em cada lado) foram ocultados
João Victor/Quatro Rodas

O aguardado SUV de sete da Jeep será lançado ainda em 2021 e, para isso, seus testes continuam a pleno vapor. O modelo foi visto em viagens pelo Rio de Janeiro e Paraná e rendeu bons flagras, exclusivos de QUATRO RODAS.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90

Nas fotos é possível reparar mais detalhes do utilitário, dando pistas do que vem por aí. Além disso, informações obtidas pela reportagem reforçam que a Jeep usará uma bomba d’água auxiliar a fim de obter o tão aguardado ganho de potência do motor 2.0 diesel da marca, que passará por upgrade.

Traseira misteriosa

É possível reparar o espaço deixado pela lanternas de Compass, removidas
É possível reparar o espaço deixado pela lanternas de Compass, removidas Beneval Braz/Quatro Rodas

Visto em outubro de 2020, na Índia, o projeto 598 exibia quase a definição perfeita “Compass esticado”, com traseira idêntica ao SUV médio da Jeep. Tudo mudou, porém, nos testes de inverno da Suécia, quando os protótipos começaram a exibir luzes de freio improvisadas, semelhantes às de implementos rodoviários, causando estranhamento.

Break light e para-choques estão maiores
Break light e para-choques estão maiores Beneval Braz/Quatro Rodas

As novas imagens enviadas pelo leitor Beneval Braz sugerem que as lanternas antigas simplesmente foram removidas, com a gambiarra servindo ao básico da legislação de trânsito.

Nos cliques, feitos nas ruas de Curitiba, é possível notar que a moldura da peça externa da lanterna se mantém inalterada. Ao mesmo tempo, um pano preto, sem volume, oculta o espaço deixado pelas peças internas.

  • Isso não quer dizer que a traseira segue intacta, já que o para-choques mais volumoso ainda rouba a cena e traz novas partes luminosas, além do brake light bem mais comprido no teto.

    Testes de brilho

    Vista lateral do protótipo flagrado em solo carioca
    Vista lateral do protótipo flagrado em solo carioca João Victor Geronimo/Quatro Rodas

    A dianteira do novo Jeep cujo batismo muitos apostam que será Commander também segue em fase de ajustes. E os flagras do leitor João Victor, no Rio de Janeiro, explicam um pouco do porquê.

    Detalhes apresentados no breve teaser oficial do carro, como os paralelepípedos tridimensionais da grelha, puderam ser vistos in loco, confirmando uso padrão aplicado nos novos Grand Cherokee L e Grand Wagoneer.

    A grade inferior, por outro lado, apresenta formas alongadas e suporte para instalação de sensores ópticos, em esquema e estética bem próxima do Grand Wagoneer.

    All-new 2022 Grand Wagoneer features the legendary seven-slot grille hinting at family ties and, on Grand Wagoneer models, features paint-over-chrome laser-etched grille rings, similar to a knurled finish seen on fine watches.
    Grelha do projeto 598 é praticamente idêntica ao do novo Jeep Grand Wagoneer Divulgação/Jeep

    Em crise de identidade, o projeto 598 parece bem indefinido quanto aos seus instrumentos luminosos, que seguem constantemente modificados.

    Continua após a publicidade

    Os protótipos de neve, por exemplo, traziam o para-choques dianteiro do Compass antes de seu novo facelift e quatro faróis de neblina funcionando ao mesmo tempo. Além dos faróis de neblina convencionais do SUV médio, havia dois novos em led, também similares aos da Grand Cherokee L.

    Entre as combinações testadas, há faróis de neblina bem semelhantes ao da Grand Cherokee L, que também se assemelha na grande e faróis principais
    Entre as combinações testadas, há faróis de neblina bem semelhantes ao da Grand Cherokee L, que também se assemelha na grande e faróis principais Divulgação/Jeep

    O protótipo do Rio, entretanto, apareceu em configuração mista, com peças diferentes em cada lado do para-choques (bem camuflado). Por conta do impasse, a Jeep do Brasil vêm recorrendo a filiais estrangeiras para obter amostras importadas de alojamento, molduras cromadas e luzes de seta dos conjuntos luminosos.

    Até mesmo os faróis principais, full-led, receberam opções do estrangeiro, tal como as lanternas traseiras.

    Em busca de mais potência

    Jeep Compass 2022 80 anos
    Novo Compass chamou muita atenção para seu novo motor flex, como se quisesse desviar o foco do aguardado turbodiesel divulgação/Jeep

    Não é segredo que Jeep e Fiat estão recalibrando o motor 2.0 turbodiesel usado no Compass e Toro a fim de atingir cerca de 200 cv de potência e 40 kgfm de torque.

    A solução encontrada para que esse desempenho não ferisse os limites de poluição nacionais foi usar utilizar tratamento de gases via ureia, acrescentando um tanque de Arla 32 aos carros.

    O compartimento foi bem exposto no curioso capotamento do Compass protótipo e alimentou palpites de que o motor “anabolizado” seria anunciado junto ao facelift do carro o que não ocorreu.

    Como a Jeep sequer tratou dessa motorização nas apresentações do Compass 2022 – que estreia em maio mas só terá as versões diesel lançadas em junho –, o projeto 598 ganhou força nas apostas de que estreará a nova versão da unidade de potência.

    Jeep Compass 2022 80 anos (14)
    Novo Compass já está em pré-venda, mas sem opção diesel Divulgação/Jeep

    Informações obtidas por QUATRO RODAS inclusive dão conta de que o carro usará uma segunda bomba d’água no sistema de arrefecimento da unidade de potência, aumentando a eficiência térmica do sistema. É um componente que a Amarok V6 de 258 cv tem e as de 225 cv não têm. 

    A bomba auxiliar é elétrica, movida por corrente contínua e também poderia ser implantada no Compass 2022, que finalmente ganharia sua variante diesel.

    Em meio a crise intensa da indústria automotiva, a Stellantis dobrou a banca e parece aproveitar a paralisação de suas concorrentes para abrir margem. Só nos próximos 12 meses haverá lançamentos como o SUV do Argo (provisoriamente Progetto 363), da nova Fiat Toro, o utilitário de sete lugares e versões híbridas do Renegade e/ou Compass, revigorado.

    Os prazos foram dados oficialmente e agora a “batata quente” está em Betim (MG) e Goiana (PE), que correm para não frustrar as expectativas do mercado.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    capa 743
    Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade