Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Quanto tempo dura e quanto custa para trocar a bateria de um carro híbrido

Acumulador de energia é o componente individual mais caro do carro e pode ter até garantia própria

Por Henrique Rodriguez Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
20 abr 2024, 19h00
Qual a vida útil estimada das baterias de um carro híbrido e quanto custa sua substituição?

José Debon, por e-mail

A vida útil da bateria de um carro híbrido depende muito de cada fabricante e da forma como o veículo é utilizado, mas estima-se uma vida útil de dez anos, em média.Esse número é estimado pelos próprios fabricantes e pode ser pessimista. Isso porque há uma série de fatores que influenciam a durabilidade dos acumuladores.

Um carro que rode mais tempo na estrada, por exemplo, terá um desgaste menor, já que os ciclos de carga e descarga são mais constantes no uso urbano. Em uso rodoviário, a utilização do motor elétrico é menor.

Baterias do Porsche Cayenne S Hybrid
Baterias do Porsche Cayenne S Hybrid (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Híbridos e carros elétricos têm o mesmo ônus de manutenção das baterias, já que esse equipamento precisa de substituição em longo prazo.

A analogia com o celular é válida, já que a tecnologia pode ser comparada.

Os ciclos de recarga têm comportamento semelhante e essas baterias perdem densidade energética com o passar do tempo.

Bateria carro híbrido
(Divulgação/Toyota)

A troca não é barata, mas é feita quando o carro tem pelo menos oito anos de uso. Ou seja, uma segunda troca só seria necessária, teoricamente, dali a outros oito anos.

Em compensação, em todo esse período, o híbrido ou elétrico dispensou uma série de outros reparos obrigatórios em um veículo que funcione apenas por motor a combustão. Basicamente, precisam da troca do filtro de ar (se forem refrigeradas a ar) ou da troca do fluido de arrefecimento (se for esfriada por líquido).

Quanto custa trocar a bateria de um carro híbrido?

Bateria do Toyota Prius
Calor intenso pode reduzir a vida útil da bateria do Prius (Divulgação/Toyota)

No caso dos Toyota Corolla Hybrid, Corolla Cross Hybrid e Prius, a bateria de 1,3 kWh de níquel-cádmio custa cerca de R$ 17.000, fora a mão de obra da troca. O valor absoluto pode impressionar, mas representa menos de 10% do preço de um Corolla híbrido novo.

Já existe o comércio de baterias e até células (componentes internos da bateria) remanufaturadas no Brasil. A Renova Ecopeças, por exemplo, cobra entre R$ 8.000 e R$ 10.000 pela bateria usada dos Toyota – retiradas de carros sinistrados da Porto – com garantia de 3 meses. 

Vale reforçar que o sistema híbrido dos Toyota (que inclui, além da bateria, o controlador do conjunto e o motor elétrico) tem proteção de fábrica de oito anos, sem limite de quilometragem. Em geral, é a mesma garantia dada a outros híbridos e elétricos no mercado.

Continua após a publicidade

Baterias de carros híbridos plug-in, porém, custam muito mais caro. Elas podem ter a mesma capacidade da bateria de um carro elétrico pequeno e ultrapassar os R$ 100.000.

A troca da bateria, que tem tensão de 650 V, deve ser feita por oficinas especializadas e requer treinamento específico para lidar com a alta tensão e evitar choques elétricos.

Bateria carro híbrido
(Reprodução/Internet)

Isso porque, no Brasil, qualquer trabalhador que precisar lidar com energia precisa seguir uma série de procedimentos e regras, muitas delas atreladas a norma NR10.

Continua após a publicidade

No caso de veículos híbridos e elétricos, isso significa, por exemplo, manter o veículo isolado de qualquer outro funcionário não treinado.

Sem contar o uso de EPI (equipamento de proteção individual) específico para trabalho com alta tensão e até proteção contra fogo.

Baterias podem ter segunda vida

bateria
A Fórmula E pretende dar um novo uso às baterias dos carros atuais (FIA/Divulgação)

As baterias de veículos híbridos e elétricos também têm a chamada segunda vida. Apesar de, após esse período de desgaste inicial, elas não terem mais utilidade para serem usadas em automóveis, os acumuladores podem ser aplicados em outros sistemas.

Continua após a publicidade

Uma das possibilidade é usar essas baterias, que ainda têm boa capacidade de armazenamento, como reserva de sistemas de no-break.

Esse uso, inclusive, é considerado pela Fórmula E quando a atual geração dos carros da competição for trocado, na próxima temporada, por monopostos mais avançados.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.