Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Novo SUV Jeep de 7 lugares terá motor diesel e preço acima de R$ 250.000

SUV inédito no mundo, Jeep de 7 lugares será lançado com apenas um motor

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 23 mar 2021, 18h00 - Publicado em 19 mar 2021, 10h18
Fotografou um segredo? Mande seu flagra para: 55 11 99975-9245

Jeep 7 lugares projeto 598
SUV de sete lugares é mais longo que o Jeep Compass Felipe Eduardo Pires/Quatro Rodas

Comum a Fiat Toro e aos Jeep Renegade e Compass, a plataforma small wide terá mais um derivado fabricado no Brasil. Trata-se do novo Jeep de sete lugares, chamado internamente de projeto 598, um modelo inédito no mundo e que chegará às lojas no segundo semestre, após o lançamento de Toro e Compass reestilizados.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90.

Ao que tudo indica, a Jeep aproveitará o dia 4 de abril, o dia 4×4, para apresentar o Compass 2022 no Brasil e anunciar o nome do seu maior e mais caro SUV nacional.

O Jeep de 7 lugares roda em testes no mesmo ritmo intenso que o novo Compass. O SUVão foi flagrado pelo leitor Felipe Eduardo Pires em Águas de São Pedro (SP) enquanto era abastecido com diesel. E isso diz muito sobre a estratégia de lançamento dele no Brasil.

  •  

    Continua após a publicidade

    No lançamento o novo Jeep será equipado apenas com o motor 2.0 turbodiesel Multijet II. Mas, de acordo com o site Autos Segredos, será com uma nova versão com 203 cv e mais de 40 kgfm. Esse ganho não virá apenas de otimizações deste motor, como a necessidade do uso de Arla 32 para a redução de emissões.

    O responsável pelo aumento de potência em 33 cv e mais de 4 kgfm frente ao atual 2.0 turbodiesel que equipa Renegade e Compass seria um turbo de geometria variável integrado ao coletor de escape, acompanhado de pressão maior da injeção common rail e novos injetores. São atualizações já feitas no motor 2.2 Multijet II que equipa o Jeep Cherokee na Europa e efetivas para diminuir o turbolag, muito perceptível no 2.0.

    Leia também:

     

    Continua após a publicidade
    Jeep 7 lugares projeto 598
    Para disfarçar a traseira, a Jeep instalou lanternas provisórias no carro de teste Jacques de Almeida/Quatro Rodas

    O torque chegará bem próximo do limite de 44 kgfm suportado pelo câmbio automático ZF de 9 marchas, que terá seu funcionamento otimizado para o novo regime de potência e torque. A tração integral permanente será padrão no modelo.

    Uma curiosidade: o motor 2.0 Multijet II foi desenvolvido em parceria com a General Motors, mas que acabou não dando muito certo. A GM (e só ela) chegou a usar versões biturbo deste motor em carros da Saab, Vauxhall e Opel, como o Astra europeu.

    A adoção do motor 1.3 GSE Turbo flex, que terá mais de 180 cv e 28 kgfm ficará para um segundo momento, como uma forma de dedicar seu uso aos novos Compass e Toro. Mas é com essa versão que os Volkswagen Tiguan, Mitsubishi Outlander e Caoa Chery Tiggo 8 precisam se preocupar. Afinal, com motor diesel o SUV de sete lugares da Jeep custará cerca de R$ 250.000.

    O segredo para o maior espaço

    Até o final das portas dianteiras o novo SUV será estruturalmente igual ao Compass. A frente será diferente, com novos para-choque, grade e capô mais inclinado, mas as portas serão comuns aos dois modelos. As portas traseiras serão maiores, o que implicará em entre-eixos mais longo e em um acesso facilitado à terceira fila de assentos.

    Jeep 7 lugares projeto 598
    Foto do jornalista Marlos Ney Vidal deixa bem evidente o que muda entre um Compass e o SUV de 7 lugares Marlos Ney Vidal/Autos Segredos

    A coluna C mais larga também marcará o balanço traseiro maior, responsável por garantir espaço para os dois ocupantes extras e alguma sobra de espaço no porta-malas. A traseira como um todo terá design inspirado na nova geração do Jeep Grand Cherokee, com lanternas horizontais e refletores no para-choque.

  •  

    Continua após a publicidade

    O estilo da traseira vem sendo tão bem disfarçado que as unidades de testes com camuflagem mais leves usam lanternas provisórias que saltam da carroceria. Isso fica bem claro na foto enviada pelo leitor Jacques de Almeida, que flagrou o carro em um pedágio em Sumaré (SP).

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    QR - CAPA 742 - FEVEREIRO

    Continua após a publicidade
    Publicidade