Clique e assine por apenas 8,90/mês

Segredo: Honda City hatch nacional quer atacar Polo e Onix

Honda prepara lançamento da versão hatch do City mirando público jovem e mirando os hatches de VW e Chevrolet

Por Leonardo Félix e Marlos Ney Vidal - Atualizado em 30 jul 2020, 19h25 - Publicado em 30 jul 2020, 07h00
Frente será a mesma do City sedã Renato Aspromonte/Quatro Rodas

A Honda vai trocar a geração de toda a sua gama de compactos no Brasil até 2022. Quer dizer… Quase toda, porque ficará faltando o malsucedido WR-V, cujo destino ainda é obscuro.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Mas o certo é que as novas gerações de Fit, City e HR-V chegarão nos próximos dois anos, provavelmente nesta ordem, trazendo a tiracolo um motor 1.0 turbo flex com injeção direta e potência estimada em 130 cv.

A grande novidade ficará por conta do City hatch. É dele a projeção exclusiva feita por Renato Aspromonte.

Renato Aspromonte/Quatro Rodas

Desenvolvida na Tailândia, a inédita configuração com dois volumes do sedã compacto será produzida localmente – em Itirapina (SP), junto dos demais modelos – e ganhará o mercado no ano que vem para concorrer com VW Polo e versões de topo do Chevrolet Onix.

Continua após a publicidade

Seu público-alvo será formado por jovens apegados a carros com proposta mais esportiva. Receberá a mesma cara, as mesmas portas laterais e o mesmo entre-eixos do novo City sedã, conforme registros do Inpi (Instituto Nacional de Propriedade Industrial).

Como será a frente do City hatch Inpi/Reprodução

Já o Fit deve ganhar vida com grade e para-choque seguindo o desenho chinês (menos “fofo” que o japonês), mas manterá o apelo de monovolume familiar, com chances de receber motorização híbrida.

A versão aventureira Crosstar, inclusive, é boa candidata a substituir o WR-V. Chega até 2021, ficando só o novo HR-V para 22.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade