Quanto vendem os principais modelos turbo do mercado?

As vendas de modelos turbo, como HB20, Fiesta, 2008 e Civic ainda são tímidas – mas a VW vai na contramão e tem participações de até 73,8% com Golf e Up!

Hyundai HB20 1.0 Turbo


HB20 1.0 Turbo (Arquivo/Quatro Rodas)

Foi-se a época em que turbo era sinônimo exclusivamente de alto desempenho. De alguns anos para cá, o sistema passou a ser reconhecido por sua maior qualidade: eficiência energética. Na prática, para seu bolso, economia de combustível aliada a boa performance.

Por isso, as motorizações turboalimentadas atingem cada vez mais segmentos – incluindo os populares, como é o caso do Up!. Mas será que o consumidor já aderiu à tendência?

Para saber, separamos as vendas dos principais modelos com opções de motores aspirados e turbo.

Na média, o turbo ainda caminha a passos lentos para alguns modelos – claro, com boas contradições. No entanto, para todos os casos de vendas baixas existem justificativas plausíveis. No Civic, apenas a versão topo de linha, Touring, leva o 1.5 turbo de 173 cv – versão essa que representa 18,9% das vendas totais do sedã de janeiro a junho de 2017, de acordo com dados da consultoria Jato.

Honda Civic Touring 1.5 Turbo

Motor 1.5 de 173 cv e 22,4 mkgf do Touring anda bem e bebe pouco (Arquivo/Quatro Rodas)

Foram 2.781 unidades entre as 14.678 totais. As 11.897 (ou 81,1%) restantes ficaram para as configurações Sport, EX e EXL, com motor 2.0 aspirado de até 155 cv.

O número poderia ser melhor se não fossem os R$ 124.900 cobrados pelo Civic Touring, preço bem acima da concorrência e até de modelos maiores e premium, como o Ford Fusion e o Audi A3 Sedan.

Entre os hatches compactos, são três representantes: Ford Fiesta, Hyundai HB20 e VW Up!. O primeiro tinha, até pouco tempo atrás, apenas uma versão com o elogiado 1.0 turbo Ecoboost de 125 cv.

Assim como no Civic, a versão era a topo de linha, que custa R$ 73.990 iniciais. Há pouco mais de dois meses, o modelo estreou a SEL Ecoboost, por R$ 66.090.

Ford Fiesta 1.0 EcoBoost

Ford Fiesta 1.0 EcoBoost (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Isso, no entanto, ainda não foi suficiente: são apenas 2,5% de participação do turbo na linha Fiesta. Dos 8.422 carros vendidos no primeiro semestre, apenas 211 eram turbo. Os demais saíram com motor 1.5 (vindos de estoques remanescentes) ou 1.6. 

Para o HB20, a promessa não vingou. O modelo estreou no auge do sucesso do Up! TSI, com a difícil missão de fazer o mesmo sucesso – embora menos tecnológico. No período, as vendas do HB20 1.0 turbo representam 2,8% das 45.002 unidades totais.

Ou seja, apenas 1.292 exemplares. Fontes ligadas à marca apontam para a descontinuação do modelo, embora a marca admita, em nota, que não há planos para isso acontecer.

Peugeot 2008 Griffe THP

Peugeot 2008 Griffe THP (Arquivo/Quatro Rodas)

O Peugeot 2008 é outro que, apesar de suas grandes virtudes, não emplaca com turbo. Presente apenas na versão mais cara, Griffe, de R$ 87.990, a motorização só pode ser combinada a um câmbio manual de seis marchas, tipo de transmissão que não condiz com o segmento dos SUVs.

Por isso, dos 4.982 modelos vendidos de janeiro a junho, de acordo com a Jato, 212 (ou 4,3%) tinham o 1.6 THP flex de 173 cv.

A edição Connect pode ser identificada pela faixa adesiva com o nome da série nas laterais

Volkswagen Up! TSI (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Em contrapartida, a Volkswagen tem muitos motivos para comemorar com as turbinas. O 1.0 TSI de 105 cv representa 44,7% das vendas do Up! com 8.128 unidades das 18.197 totais no primeiro semestre deste ano.

O Golf surpreende ainda mais. Com a maior oferta de motorizações turbo e o pouco sucesso do 1.6, ficam óbvios os maiores números de participação de Golf turbinados: 73,8%.

No entanto, a grande surpresa vem quando separamos as vendas dos três diferentes propulsores. O 2.0 TSI, que equipa a versão GTI, vem em último lugar com 17,4% do mix dos turbo. Em seguida, o 1.4 TSI tem 37,8% com 685 unidades vendidas, mesmo aparentando ser o modelo de maior volume.

Para quem não acreditava em um 1.0 turbo equipando um hatch médio, a Volks mostrou o contrário e o Golf 1.0 Comfortline (sempre com câmbio manual) tem 44,8% das vendas dentro dos modelos turbo e 33,1% entre todos os 2.458 Golf vendidos no primeiro semestre.

QR-687-CARRO-GOLF-01


A gente ajuda a diferenciar os gêmeos: o branco é o 1.0; o cinza, o 1.6 (Quatro Rodas/Quatro Rodas)

 

Motorização\Modelo  Fiesta HB20 2008 Civic Up! Golf
Aspirado 8.211 (97,5%) 45.002 (97,2%) 4.770 (95,7%) 11.897 (81,1%) 10.069 (55,3%) 645 (26,2%)
Turbo 211 (2,5%) 1.292 (2,8%) 212 (4,3%) 2.781 (18,9%) 8.128 (44,7%) 1.813 (73,8%)
Total 8.422 46.292 4.982 14.678 18.197 2.458

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Raphael Prata

    E o Cruze?