Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Quanto vendem os principais modelos turbo do mercado?

As vendas de modelos turbo, como HB20, Fiesta, 2008 e Civic ainda são tímidas – mas a VW vai na contramão e tem participações de até 73,8% com Golf e Up!

Por Guilherme Fontana Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
7 set 2017, 20h08
Hyundai HB20 1.0 Turbo

HB20 1.0 Turbo (Arquivo/Quatro Rodas)

Foi-se a época em que turbo era sinônimo exclusivamente de alto desempenho. De alguns anos para cá, o sistema passou a ser reconhecido por sua maior qualidade: eficiência energética. Na prática, para seu bolso, economia de combustível aliada a boa performance.

Por isso, as motorizações turboalimentadas atingem cada vez mais segmentos – incluindo os populares, como é o caso do Up!. Mas será que o consumidor já aderiu à tendência?

Para saber, separamos as vendas dos principais modelos com opções de motores aspirados e turbo.

Na média, o turbo ainda caminha a passos lentos para alguns modelos – claro, com boas contradições. No entanto, para todos os casos de vendas baixas existem justificativas plausíveis. No Civic, apenas a versão topo de linha, Touring, leva o 1.5 turbo de 173 cv – versão essa que representa 18,9% das vendas totais do sedã de janeiro a junho de 2017, de acordo com dados da consultoria Jato.

Continua após a publicidade
Honda Civic Touring 1.5 Turbo
Motor 1.5 de 173 cv e 22,4 mkgf do Touring anda bem e bebe pouco (Arquivo/Quatro Rodas)

Foram 2.781 unidades entre as 14.678 totais. As 11.897 (ou 81,1%) restantes ficaram para as configurações Sport, EX e EXL, com motor 2.0 aspirado de até 155 cv.

O número poderia ser melhor se não fossem os R$ 124.900 cobrados pelo Civic Touring, preço bem acima da concorrência e até de modelos maiores e premium, como o Ford Fusion e o Audi A3 Sedan.

Entre os hatches compactos, são três representantes: Ford Fiesta, Hyundai HB20 e VW Up!. O primeiro tinha, até pouco tempo atrás, apenas uma versão com o elogiado 1.0 turbo Ecoboost de 125 cv.

Continua após a publicidade

Assim como no Civic, a versão era a topo de linha, que custa R$ 73.990 iniciais. Há pouco mais de dois meses, o modelo estreou a SEL Ecoboost, por R$ 66.090.

Ford Fiesta 1.0 EcoBoost
Ford Fiesta 1.0 EcoBoost (Marco de Bari/Quatro Rodas)

Isso, no entanto, ainda não foi suficiente: são apenas 2,5% de participação do turbo na linha Fiesta. Dos 8.422 carros vendidos no primeiro semestre, apenas 211 eram turbo. Os demais saíram com motor 1.5 (vindos de estoques remanescentes) ou 1.6. 

Para o HB20, a promessa não vingou. O modelo estreou no auge do sucesso do Up! TSI, com a difícil missão de fazer o mesmo sucesso – embora menos tecnológico. No período, as vendas do HB20 1.0 turbo representam 2,8% das 45.002 unidades totais.

Continua após a publicidade

Ou seja, apenas 1.292 exemplares. Fontes ligadas à marca apontam para a descontinuação do modelo, embora a marca admita, em nota, que não há planos para isso acontecer.

Peugeot 2008 Griffe THP
Peugeot 2008 Griffe THP (Arquivo/Quatro Rodas)

O Peugeot 2008 é outro que, apesar de suas grandes virtudes, não emplaca com turbo. Presente apenas na versão mais cara, Griffe, de R$ 87.990, a motorização só pode ser combinada a um câmbio manual de seis marchas, tipo de transmissão que não condiz com o segmento dos SUVs.

Por isso, dos 4.982 modelos vendidos de janeiro a junho, de acordo com a Jato, 212 (ou 4,3%) tinham o 1.6 THP flex de 173 cv.

Continua após a publicidade
A edição Connect pode ser identificada pela faixa adesiva com o nome da série nas laterais
Volkswagen Up! TSI (Christian Castanho/Quatro Rodas)

Em contrapartida, a Volkswagen tem muitos motivos para comemorar com as turbinas. O 1.0 TSI de 105 cv representa 44,7% das vendas do Up! com 8.128 unidades das 18.197 totais no primeiro semestre deste ano.

O Golf surpreende ainda mais. Com a maior oferta de motorizações turbo e o pouco sucesso do 1.6, ficam óbvios os maiores números de participação de Golf turbinados: 73,8%.

No entanto, a grande surpresa vem quando separamos as vendas dos três diferentes propulsores. O 2.0 TSI, que equipa a versão GTI, vem em último lugar com 17,4% do mix dos turbo. Em seguida, o 1.4 TSI tem 37,8% com 685 unidades vendidas, mesmo aparentando ser o modelo de maior volume.

Continua após a publicidade

Para quem não acreditava em um 1.0 turbo equipando um hatch médio, a Volks mostrou o contrário e o Golf 1.0 Comfortline (sempre com câmbio manual) tem 44,8% das vendas dentro dos modelos turbo e 33,1% entre todos os 2.458 Golf vendidos no primeiro semestre.

QR-687-CARRO-GOLF-01

A gente ajuda a diferenciar os gêmeos: o branco é o 1.0; o cinza, o 1.6 (Quatro Rodas/Quatro Rodas)

 

Motorização\Modelo  Fiesta HB20 2008 Civic Up! Golf
Aspirado 8.211 (97,5%) 45.002 (97,2%) 4.770 (95,7%) 11.897 (81,1%) 10.069 (55,3%) 645 (26,2%)
Turbo 211 (2,5%) 1.292 (2,8%) 212 (4,3%) 2.781 (18,9%) 8.128 (44,7%) 1.813 (73,8%)
Total 8.422 46.292 4.982 14.678 18.197 2.458

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.