Quanto vendem as versões diesel de Renegade, Compass e Toro?

Participação dos modelos a diesel é maior no Jeep Compass: 33,1% das unidades emplacadas no acumulado de 2017

 (divulgação/Jeep)

Fiat Toro, Jeep Renegade e Compass têm muita coisa em comum. Os três saem da unidade pernambucana do Grupo FCA instalada em Goiana, motivo pelo qual compartilham diversos componentes de acabamento e mecânicos, como plataforma, motores e câmbios.

No entanto, mesmo com conjuntos semelhantes, as vendas de cada um mostram-se muito diferentes: enquanto o motor diesel tem grande participação na Toro, o flex dispara no Renegade.

De acordo com números de uma pesquisa da consultoria Jato feita para a QUATRO RODAS, foram 24.688 Fiat Toro vendidas de janeiro a junho no Brasil. Destas, 16.755 (ou 67,9 %) têm motorização flex, enquanto 7.933 (ou 32,1 %) são diesel. Indo mais a fundo, 13.835 são equipadas com propulsor 1.8, contra 2.920 com o novo 2.4 MultiAir., que começou a ser disponibilizado no final de 2016.

Versão mais vendida é a de entrada, Freedom 1.8, da imagem acima (Divulgação/Divulgação)

A boa participação (embora não seja a maior) das versões dotadas do 2.0 turbodiesel se deve ao posicionamento de preços do modelo, além do perfil do comprador da picape.

A versão a diesel mais barata parte de R$ 105.350, enquanto a mais cara começa em R$ 131.940, podendo chegar a R$ 150.057 com todos os opcionais e pintura perolizada. Uma Hilux diesel, com câmbio manual e sem itens como rádio e rodas de liga leve, parte de R$ 135.600. Já a S10 LT a diesel custa R$ 146.690 iniciais.

Ou seja, mesmo na versão mais cara, a Toro pode mostrar-se um bom negócio frente às picapes maiores – que, muitas vezes, não correspondem às necessidades do atual comprador de picapes (mais urbano e sem tanto foco no trabalho) por serem grandes demais e despenderem de maiores custos de seguro e manutenção.

Toro Volcano, acima, é a segunda mais vendida, com 25,1 do total (Divulgação/Fiat)

A oferta de configurações com o motor diesel também tem sido cada vez mais atraente. Atualmente são quatro: Freedom 4×2 manual, Freedom 4×4 manual, Freedom 4×4 automática e Volcano 4×4 automática. Para as flex, há apenas uma com motor 1.8 e uma com o 2.4.

Ainda segundo a Jato, a versão mais vendida da Toro é a de entrada, com 55,1% do total de vendas. A segunda mais vendida é a topo de linha Volcano, com 25,1% do total.

No caso do Compass, a participação do motor diesel é ainda maior: 33,1%. Ou seja, dos 22.004 exemplares vendidos no acumulado de 2017, 7.288 são diesel e 14.716 são flex.

Para o SUV médio, a oferta de versões é igual para as duas diferentes motorizações: três para cada. A com maior número de vendas no mix é a Longitude flex, com 8.192 unidades de janeiro a junho, ou 37,2% do total. Em segundo lugar está a Longitude diesel, com 4.806 unidades (20%).

Na imagem, a segunda configuração mais vendida do Compass: a Longitude diesel (Divulgação/Divulgação)

O Renegade é o ponto fora da curva em relação aos “irmãos”, mas há uma justificativa. 15.575, ou 87,5%, dos 17.795 exemplares vendidos até junho tinham motor 1.8 flex. Ou seja, apenas 12,5% (ou 2.220) eram abastecidos com diesel. Vale destacar que todas as versões flex do Renegade têm preços iniciais abaixo dos R$ 100.000 – a Limited é a mais cara e começa em R$ 98.990, enquanto a mais barata, Sport, parte de R$ 72.990.

Em compensação, as configurações a diesel invadem faixas de segmentos superiores e podem servir de escada para o próprio Compass. Na versão Sport diesel, o preço inicial sugerido é de R$ 115.990, enquanto a mais cara, Trailhawk, começa em R$ 136.990 – o Compass, lembrando, sai por R$ 141.290 na Longitude diesel.

No Renegade, as versões flex tomam 87,5% do mix. Apenas 12,5% tem motor diesel (Divulgação/Divulgação)

O Renegade mais vendido é o Sport automático flex: foram 3.872 unidades, ou 21,8% do total. Diferentemente da picape e do Compass, no entanto, a segunda configuração que mais saiu às ruas foi a de entrada, sem nomenclatura, com 3.505 exemplares (ou 19,7%).

Em contrapartida, as versões com motorização diesel passam longe de serem as mais vendidas. O maior número vem da mais barata, Sport, com 658 unidades (apenas 3,7% do total).

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Sergio Bertoni

    O Renegade diesel é maravilhoso, pequeno, ágil e muito seguro.

  2. Fernando Gonçalves da Costa

    Credo 100K num Renegade ????? Só muito loco mesmo…

  3. Ou seja, um Renegade diesel é 10k mais caro que uma Toro… Quando a versão de entrada da Toro é 15k mais cara que a do Renegade…