Clique e assine por apenas 5,90/mês

Novo Chevrolet Tracker parte de R$ 82.000: preços, versões e equipamentos

Nova geração do SUV já tem site oficial com todas as informações que faltavam. Serão cinco versões para pessoas físicas, com teto de preços em R$ 112.000

Por Leonardo Felix, Henrique Rodriguez - 16 mar 2020, 10h27
Divulgação/Chevrolet

A GM lançou nesta semana o site oficial da nova geração do Chevrolet Tracker.

Embora o lançamento oficial esteja previsto para acontecer entre as próximas quarta (18) e quinta-feira (19), o endereço já traz informações completas sobre o SUV compacto, incluindo preços, versões e fichas técnicas.

Ou seja: fim do mistério. O modelo será oferecido em cinco versões para pessoas físicas (sem levar em conta a configuração para PcD), a preços entre R$ 82.000 e R$ 112.000.

Lanternas de led serão exclusividade da versão Premier Divulgação/Chevrolet

Esta última etiqueta confirma a informação antecipada por QUATRO RODAS há cerca de um mês, e comprova que algumas concessionárias já estão praticando ágio em relação ao veículo.

Também corroborando nossos prognósticos do início de 2019, o novo Tracker será vendido em duas variantes do motor três-cilindros turbo flex da família CSS Prime, ambos sem injeção direta.

Tracker será produzido em São Caetano do Sul (SP) Divulgação/Chevrolet

O 1.0 já é conhecido de Onix e Onix Plus. Rende 116 cv e 16,8 kgfm quando abastecido com etanol. Já o 1.2 é inédito no Brasil e gera 133 cv e 21,4 kgfm com o combustível vegetal, sendo 132 cv e 19,4 kgfm usando gasolina no tanque.

Apenas a versão de entrada com propulsor de menor capacidade cúbica oferece a opção de câmbio manual de seis marchas. As demais serão vendidas sempre com a caixa automática de seis relações de origem GM. Confira os preços:

Continua após a publicidade
  • Tracker 2021 1.0 turbo: R$ 82.000
  • Tracker 2021 LT 1.0 turbo: R$ 89.900
  • Tracker 2021 1.2 turbo: R$ 90.500
  • Tracker 2021 LTZ 1.2 turbo: R$ 99.900
  • Tracker 2021 Premier 1.2 turbo: R$ 112.000
Faróis com projetor são de série em todas as versões, mas led aparece apenas na Premier Divulgação/Chevrolet

Itens de série

A nova geração do Chevrolet Tracker se notabiliza por não oferecer pacotes opcionais. O único custo extra além do preço de tabela se refere às pinturas metálicas e perolizadas. Veja o que cada versão traz de fábrica:

Tracker 1.0 turbo MT – Seis airbags; controles de estabilidade e tração com assistente de rampas; alarme; chave canivete; conjunto óptico dianteiro com projetor nos faróis (incluindo regulagem de altura do facho), luzes de neblina e luzes diurnas de led; grade frontal com detalhes em prata; maçanetas externas pretas e internas prateadas; barras longitudinais de teto pretas; rodas de liga leve aro 16; travas, vidros, retrovisores e direção elétricos; ar-condicionado manual; volante multifuncional com ajuste de altura e profundidade; banco do motorista com regulagem de altura; controle de cruzeiro; computador de bordo digital de 3,5″ com indicador de troca de marcha; aviso sonoro de uso de cintos dianteiros e traseiros; cintos dianteiros com pré-tensionadores e ajuste de altura; sensores traseiros de estacionamento; bancos de tecido; central MyLink de 8 polegadas com projeção de celulares Android e Apple, Bluetooth para até dois celulares, entrada USB dianteira e traseira, seis alto-falantes e ponto de Wi-Fi nativo para até sete celulares simultâneos.

Volante multifuncional e central de 8 polegadas vêm de série em qualquer versão Divulgação/Chevrolet

Tracker 1.2 turbo AT – Acrescenta ao pacote anterior: start/stop.

Assim como no Onix, câmbio automático não vem com borboletas, trazendo somente botões para trocas manuais no modo L Divulgação/Chevrolet

Tracker LT 1.0 turbo AT – Acrescenta ao pacote anterior: adesivo preto na coluna B; grade dianteira com detalhes cromados; maçanetas externas na cor do veículo; rack de teto na cor prata; câmera de ré; chave com sensor presencial; partida do motor por botão; star-stop; capas dos retrovisores externos na cor do veículo; luzes internas individuais para motorista e passageiro.

Partida do motor por botão vem a partir da versão LT Divulgação/Chevrolet

Tracker LTZ 1.2 turbo AT – Acrescenta ao pacote anterior: alerta de ponto cego; rodas de liga leve aro 17; volante com revestimento que simula couro; faróis e limpadores de para-brisa com acendimento automático; bancos com revestimento parcial que simula couro junto ao tecido.

Revestimento total em couro com dois tons é mimo exclusivo do Tracker Premier Divulgação/Chevrolet

Tracker Premier 1.2 turbo AT – Acrescenta ao pacote anterior: alerta de colisão frontal com frenagem automática emergencial; faróis com projetor de led e luzes auxiliares de conversão e manobras; lanternas traseiras de led; maçanetas externas com detalhes e internas totalmente cromadas; para-choques com apliques em prata fosco; rodas aro 17 com desenho exclusivo; indicador de distância para o veículo à frente; monitoramento de pressão dos pneus; frisos cromados na base dos vidros laterais; ar-condicionado automático e digital; carregador de celular sem fio; assistente automático de estacionamento; descansa-braço traseiro com dois porta-copos; retrovisores externos com luz de seta integrada; computador de bordo colorido; bancos revestidos totalmente de material que simula couro; acabamento interno bicolor nas cores preta e azul; teto solar panorâmico.

Teto solar panorâmico vem de série na versão de topo Divulgação/Chevrolet

Todas as versões terão três anos de garantia e seis opções de cores: branco (sólida); cinza, azul, prata, preto e vermelho (metálica). Mas só a versão Premier poderá vir pintada na cor de lançamento Azul Power.

Já o Wi-Fi embarcado terá preços iguais aos do Onix, com três meses ou 3GB de uso gratuito para degustação.

Continua após a publicidade
Publicidade