Clique e assine por apenas 8,90/mês

Chevrolet confirma saída do Salão do Automóvel que só acontecerá em 2021

Fabricante disse que não investirá em eventos com formatos analógicos, como é o caso do Salão; evento mudou de data para conter debandada de participantes

Por Gabriel Aguiar - Atualizado em 12 mar 2020, 12h19 - Publicado em 9 mar 2020, 17h26
Acervo/Quatro Rodas

O Salão do Automóvel de São Paulo mudará para 2021 como tentativa de salvar o evento após a debandada de fabricantes. Mas não adiantou: a Chevrolet confirmou que não participará na futura edição (seja ela como for).

Como justificativa, a marca diz que concentrará investimentos  em formatos inovadores de comunicação. Vale lembrar que a empresa foi uma das primeiras a confirmar a saída da edição que aconteceria neste ano.

A Reed Exhibition, organizadora do Salão do Automóvel, já garantiu que realizará outro evento neste ano e, para 2021, ainda não há data definitiva para a realização da mostra – que poderá, inclusive, mudar de cidade.

Luiz Carlos Moraes, presidente da Anfavea (Associação Nacional das Fabricantes de Veículos Automotores), diz que a decisão foi tomada “em consenso” com os fabricantes associados por discordâncias com custos e formato atuais.

Até a confirmação do adiamento, havia apenas cinco confirmados: FCA (Fiat, Jeep, Ram e Dodge), Ford, Nissan, Renault e VW. Mas, segundo apuramos, a FCA já estava decidida a sair, com possível de abandono de Ford e Nissan.

Confira a nota oficial da Chevrolet:

A marca aposta cada vez mais no marketing digital e em uma jornada do consumidor totalmente customizável, concentrando seus investimentos em formatos inovadores de comunicação. Com isso, a Chevrolet reitera sua decisão de não participar de eventos com formatos analógicos como o Salão do Automóvel de São Paulo e informa que a participação no mesmo evento em 2021 também está descartada.

Continua após a publicidade
Publicidade