Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Novo Chevrolet Tracker começa a ser produzido no início de 2020 no Brasil

De acordo com o site Autos Segredos, SUV compacto terá sua produção iniciada no final de janeiro e chega às lojas até abril

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 30 ago 2019, 19h11 - Publicado em 30 ago 2019, 13h11
Lanternas rentes ao vidro traseiro dá personalidade ao modelo André Victor Danc/Quatro Rodas

Nada de importação do México. A nova geração do Chevrolet Tracker será fabricada no Brasil, em São Caetano do Sul (SP), unidade que hoje produz Spin, Cobalt e Montana. 

De acordo com o site Autos Segredos, a produção do SUV compacto terá início em janeiro de 2020. O lançamento, porém, deverá acontecer até abril, já como linha 2021.

Em vez de vir do México, nova geração do Tracker será produzida em São Caetano do Sul André Victor Danc/Quatro Rodas

A produção nacional deve ajudar o Tracker a alcançar números de vendas melhores no Brasil.

No passado, o SUV viu suas vendas ficarem limitadas a quantidade de carros que a Chevrolet conseguia trazer do México, seja pelo antigo sistema de cotas ou pela demanda do modelo em outros mercados.

O que também favorecerá a nova geração será a maior variedade de versões e motores.

Nova geração estreia nas lojas até abril Divulgação/Chevrolet

Informações preliminares obtidas por QUATRO RODAS apontam para versões LS e LT com motores três-cilindros 1.0 e 1.2 da nova família CSS Prime, ambos com turbo e injeção direta flex, no Brasil.

Continua após a publicidade

A versão Premier, por sua vez, terá apenas o inédito motor 1.2 turbo. O atual câmbio automático de seis marchas será mantido e disponibilizado para os dois novos motores.

Entre-eixos passou de 255 cm para 257 cm Divulgação/Chevrolet

Na China, o novo Tracker foi homologado com motor 1.0 turbo em versão de 125 cv. A expectativa é que essa potência suba quando adaptada para também queimar etanol. Já o 1.2 (ou 1.3) chega a 164 cv no mercado chinês.

A princípio, aliás, o motor de maior capacidade cúbica será exclusividade do Tracker.

Os novos Onix e Prisma receberão uma versão aspirada do motor 1.2 nas versões de entrada, destinada a países do Mercosul. Ele substituirá o 1.0 aspirado flex que será usado no Brasil. Ambos terão cerca de 90 cv.

Interior segue novo estilo quer também será aplicado no Onix Divulgação/Chevrolet

Agora baseada na plataforma GEM, a mesma da nova geração do Onix, o novo Tracker também é maior. A versão chinesa tem 2,57 m de entre-eixos (+2 cm), 4,27 m de comprimento (+1,5 cm), 1,79 m de largura (+1,5 cm) e 1,60 m de altura (-0,7 cm).

  • Hoje o Tracker é vendido nas versões LT (R$ 93.490), Premier (R$ 105.390) e Midnight (R$ 107.390), sempre com motor 1.4 turbo de 153 cv e câmbio automático de seis marchas. A tendência é que os preços do modelo fiquem mais competitivos.

    Teto solar panorâmico é inédito no modelo Divulgação/Chevrolet
    Continua após a publicidade
    Publicidade