Novo Chevrolet Tracker começa a ser produzido no início de 2020 no Brasil

De acordo com o site Autos Segredos, SUV compacto terá sua produção iniciada no final de janeiro e chega às lojas até abril

Lanternas rentes ao vidro traseiro dá personalidade ao modelo

Lanternas rentes ao vidro traseiro dá personalidade ao modelo (André Victor Danc/Quatro Rodas)

Nada de importação do México. A nova geração do Chevrolet Tracker será fabricada no Brasil, em São Caetano do Sul (SP), unidade que hoje produz Spin, Cobalt e Montana. 

De acordo com o site Autos Segredos, a produção do SUV compacto terá início em janeiro de 2020. O lançamento, porém, deverá acontecer até abril, já como linha 2021.

Em vez de vir do México, nova geração do Tracker será produzida em São Caetano do Sul

Em vez de vir do México, nova geração do Tracker será produzida em São Caetano do Sul (André Victor Danc/Quatro Rodas)

A produção nacional deve ajudar o Tracker a alcançar números de vendas melhores no Brasil.

No passado, o SUV viu suas vendas ficarem limitadas a quantidade de carros que a Chevrolet conseguia trazer do México, seja pelo antigo sistema de cotas ou pela demanda do modelo em outros mercados.

O que também favorecerá a nova geração será a maior variedade de versões e motores.

Nova geração estreia nas lojas até abril

Nova geração estreia nas lojas até abril (Divulgação/Chevrolet)

Informações preliminares obtidas por QUATRO RODAS apontam para versões LS e LT com motores três-cilindros 1.0 e 1.2 da nova família CSS Prime, ambos com turbo e injeção direta flex, no Brasil.

A versão Premier, por sua vez, terá apenas o inédito motor 1.2 turbo. O atual câmbio automático de seis marchas será mantido e disponibilizado para os dois novos motores.

Entre-eixos passou de 255 cm para 257 cm

Entre-eixos passou de 255 cm para 257 cm (Divulgação/Chevrolet)

Na China, o novo Tracker foi homologado com motor 1.0 turbo em versão de 125 cv. A expectativa é que essa potência suba quando adaptada para também queimar etanol. Já o 1.2 (ou 1.3) chega a 164 cv no mercado chinês.

A princípio, aliás, o motor de maior capacidade cúbica será exclusividade do Tracker.

Os novos Onix e Prisma receberão uma versão aspirada do motor 1.2 nas versões de entrada, destinada a países do Mercosul. Ele substituirá o 1.0 aspirado flex que será usado no Brasil. Ambos terão cerca de 90 cv.

Interior segue novo estilo quer também será aplicado no Onix

Interior segue novo estilo quer também será aplicado no Onix (Divulgação/Chevrolet)

Agora baseada na plataforma GEM, a mesma da nova geração do Onix, o novo Tracker também é maior. A versão chinesa tem 2,57 m de entre-eixos (+2 cm), 4,27 m de comprimento (+1,5 cm), 1,79 m de largura (+1,5 cm) e 1,60 m de altura (-0,7 cm).

Hoje o Tracker é vendido nas versões LT (R$ 93.490), Premier (R$ 105.390) e Midnight (R$ 107.390), sempre com motor 1.4 turbo de 153 cv e câmbio automático de seis marchas. A tendência é que os preços do modelo fiquem mais competitivos.

Teto solar panorâmico é inédito no modelo

Teto solar panorâmico é inédito no modelo (Divulgação/Chevrolet)

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s