Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Nova Volkswagen Amarok tem chassi de Ranger e motor V6 mais fraco

Picape evoluiu em visual, mecânica e acabamento, e ficou ainda maior - mas vale lembrar que não a teremos no Brasil, ao menos não tão cedo

Por Guilherme Fontana Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
Atualizado em 21 nov 2022, 16h25 - Publicado em 7 jul 2022, 12h34

Apresentada a conta-gotas por imagens misteriosas, enfim a nova Volkswagen Amarok foi revelada por completo. A segunda geração da picape ficou maior e ganhou personalidade e tecnologia, mas passou reto pela eletrificação e chega sem versões híbridas.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 9,90

Caso, logo de cara, você tenha gostado do modelo, vamos relembrar uma má notícia: a nova Amarok não virá ao Brasil, ao menos por enquanto. Ela será produzida na África do Sul e vendida em países como Austrália, Nova Zelândia, além de Europa e Oriente Médio. Por aqui, teremos que nos contentar com uma reestilização da primeira geração da picape, prevista para breve.

Volkswagen Amarok
Na traseira, lanternas se estendem para as laterais e têm elemento central vazado (Divulgação/Volkswagen)

Voltando à picape, pode parecer ironia dizer que ela ganhou personalidade, já que sua segunda geração é compartilhada com a Ford Ranger, um dos frutos da aliança estabelecida em 2019 entre Ford e Volkswagen. Porém, mesmo Ranger e Amarok sendo basicamente o mesmo carro, ambas as picapes passam longe de apenas trocarem seus logotipos.

Compartilhe essa matéria via:

A nova Amarok mantém as linhas de um Volkswagen, com traços retos e horizontais na dianteira. O para-choque ganha volumes nas extremidades que parecem uma invasão das laterais – estas, mais volumosas, com “músculos” mais marcados. De lado, as únicas repetições entre os modelos da Ford e da Volks são as janelas e os retrovisores. As rodas são de até 21 polegadas.

Continua após a publicidade
Volkswagen Amarok
Elemento em X na dianteira lembra o Taos (Divulgação/Volkswagen)

Na traseira, ela tem um ar de carro-conceito pela solução das lanternas, que buscam fugir das peças convencionais. Aqui, elas formam uma letra “C”, rodeando uma parte vazia que segue a cor da carroceria.

Assim como a carroceria, o painel tem traços retilíneos, com saídas de ar quadradas e uma grande central multimídia com até 12 polegadas vertical, à la RAM e Tesla. Em versões mais baratas, a tela é de 10 polegadas. Outra novidade é o quadro de instrumentos digital, que aparece pela primeira vez na Amarok.

Volkswagen Amarok
Painel tem traços retos e central multimídia que parece um tablet (Divulgação/Volkswagen)

Dimensões e motores

A segunda geração da picape da Volkswagen está maior. São 9,6 centímetros a mais no comprimento, além de 17,3 cm extras no entre-eixos — o que a marca diz ser significativo no espaço interno. Assim, ela chega aos 5,35 metros de comprimento, 1,91 m de largura, 1,89 m de altura e 3,27 m de entre-eixos. As medidas das versões de cabine simples não foram reveladas.

Continua após a publicidade

Ela também viu sua capacidade de imersão aumentar de 50 para 80 cm, enquanto os ângulos de entrada e saída são de 29 e 21º, respectivamente. A capacidade de carga varia entre 1.000 kg e 1.160 kg, e a de reboque chega a 3.500 kg. O rack no teto também suporta um bom peso: 350 kg.

Volkswagen Amarok
Amarok tem boa capacidade de carga e capota com acionamento elétrico (Divulgação/Volkswagen)

Assim como a “irmã” Ranger, a Amarok também não estreia com opções híbridas na mecânica – o que, certamente, acontecerá nos próximos anos. Por enquanto, ela oferece quatro motores a diesel e um a gasolina:

Continua após a publicidade
  • 2.0 turbodiesel de 150 cv (exclusivo para o mercado africano)
  • 2.0 turbodiesel de 170 cv
  • 2.0 biturbo a diesel de 204 ou 209 cv (potência varia entre mercados)
  • V6 3.0 turbodiesel de 241 ou 250 cv (potência varia entre mercados). O atual tem 257 cv.
  • 2.3 turbo a gasolina de 302 cv (de origem Ford)
Volkswagen Amarok
A picape cresceu e ganhou aparência mais robusta (Divulgação/Volkswagen)

Nas versões com motores acima de 209 cv, o câmbio será automático de 10 marchas (que substitui o antigo de 8 marchas) como padrão. Na motorização de 204 cv, a transmissão é opcional, sendo uma manual de 6 marchas como padrão. Por fim, as demais versões têm câmbio manual de 5 ou 6 marchas, além da opção automática de 6 velocidades.

A tração também variará de acordo com o mercado. O sistema 4Motion, integral, poderá ser permanente ou sob demanda, de acordo com o mercado.

Continua após a publicidade
Volkswagen Amarok
Nome do modelo agora é estampado em baixo relevo na tampa traseira (Divulgação/Volkswagen)

Tecnologia

Um dos maiores avanços da Amarok, no entanto, está no nível de tecnologia oferecida – a primeira geração, vendida no Brasil, clama por uma evolução neste quesito. Variando entre as versões, a picape agora pode ter faróis de LEDs matriciais com sistema I.Q. Light (iluminação dinâmica), piloto automático adaptativo, frenagem automática de emergência e assistente de permanência em faixa com centralizador de faixa.

A lista segue com sistema de estacionamento semi-autônomo, câmera 360°, monitoramento de pontos cegos, sistema de som Harman Kardon e central com Android Auto e Apple CarPlay.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Os automóveis estão mudando.
O tempo todo.

Acompanhe por QUATRO RODAS.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou

Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.