Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Hyundai e Kia entregam veículos da Copa do Mundo

Mais de 1.400 carros serão oferecidos às seleções

Por Vitor Matsubara Atualizado em 9 nov 2016, 13h43 - Publicado em 3 jun 2014, 19h37
fabricantes

As sul-coreanas Hyundai e Kia realizaram nesta terça-feira, 3 de junho, a cerimônia de entrega simbólica dos carros de apoio para a Copa do Mundo. Patrocinadoras oficiais da competição desde 2002, as marcas cederão 1.468 veículos, entre automóveis de passeio, vans, caminhões e ônibus – a Hyundai oferecerá 1.021 unidades e a Kia entrará com 447 carros.

A frota da Hyundai inclui os modelos Azera, Equus, Genesis, Santa Fe, ix35, H1, H100 e HB20S. Curiosamente, a lista de “convocados” da marca inclui Sonata e Veloster, modelos que tiveram suas importações interrompidas pelo Grupo CAOA por conta das baixas vendas. Já os dirigentes e autoridades andarão a bordo do Equus, o sedã mais luxuoso da marca. No caso da Kia, apenas os modelos Carnival, Sportage e Mohave serão utilizados pelos profissionais credenciados no evento.

img_20140603_143745_006.jpeg

“Nosso envolvimento com o maior evento esportivo do mundo é muito importante e nos impactou de várias formas ao longo dos anos. Neste ano, mais de 1.000 carros vão transportar os membros do comitê organizador e das seleções, sendo que 40 deles serão voltados para os VIPs”, declarou o CEO da Hyundai Motor Brasil, William Lee.

Já o diretor de marketing da FIFA, Jay Neuhaus, ressaltou o aumento no número de veículos cedidos pelos patrocinadores, o maior desde o início da parceria entre a federação e as montadoras.

“Esta será a terceira Copa do Mundo que participarei na organização, e um evento como este não acontece sem transporte, daí a importância dos carros que serão fornecidos para nós. Serão mais de 1.400 carros e 32 ônibus circulando por todas as cidades-sede, além de mais 23 ônibus dedicados às seleções em cada sede. Este será o maior número de veículos à disposição das últimas Copas, especialmente por conta das grandes distâncias entre cidades, o que dificulta o deslocamento entre elas. Por isso, optamos por aumentar a quantidade de veículos. Em 2010 (no mundial da África do Sul), tivemos 830 carros para uso”, afirmou.

img_20140603_144936_670.jpeg

No caso dos ônibus das 32 seleções participantes, como os veículos fabricados pelas empresas coreanas não são homologados para rodar no Brasil, a saída encontrada foi a locação junto a empresas locais de transporte. Cada um dos ônibus, aliás, traz um slogan escolhido pelos torcedores das respectivas seleções. No caso do time brasileiro, a frase selecionada foi “Prepare-se: o hexa está chegando”.

Continua após a publicidade
Publicidade