Ford produz último Focus na Argentina sob protestos contra 520 demissões

Funcionários publicam imagens da última unidade do modelo feita em General Pacheco. Família de hatch e sedã será aposentada em breve no Brasil

O último Ford Focus produzido na Argentina

O último Ford Focus produzido na Argentina (Twitter/Internet)

A Ford realizou na sexta-feira passada (3) a produção do último Focus na fábrica de General Pacheco (Argentina), antes de encerrar definitivamente a linha de montagem da família de médios.

Quem alertou para o encerramento da fabricação não foi a fabricante, mas sim os próprios funcionários, que divulgaram no Twitter imagens do que seria a última unidade argentina do Focus hatch sendo produzida em solo sul-americano.

Numa das fotos, um grupo de metalúrgicos posa ao lado de uma chapa do assoalho do veículo já estampada. Em outra, o carro – de cor branca – aparece praticamente todo montado suspenso em uma plataforma.

Funcionários posam ao lado do assoalho do último Focus

Funcionários posam ao lado do assoalho do último Focus (Twitter/Internet)

Além disso, um dos trabalhadores publicou um bilhete ironizando a atual situação econômica da Argentina desde a posse do presidente vigente naquele país, Mauricio Macri.

“Obrigado, Macri. Último Focus 2019. 520 companheiros afastados”, diz o recado, sem especificar se os trabalhadores em questão foram demitidos, colocados em regime de layoff ou pediram dispensa via plano de demissão voluntária.

Procurada por órgãos de mídia locais, a Ford da Argentina não confirmou nem desmentiu as demissões, assim como também não o fez o sindicato dos funcionários do setor automotivo.

O bilhete “carinhoso” de um dos funcionários dedicado ao presidente da Argentina, Mauricio Macri

O bilhete “carinhoso” de um dos funcionários dedicado ao presidente da Argentina, Mauricio Macri (Twitter/Internet)

Entretanto, já é sabido que a empresa disponibiliza um plano de demissão voluntária na fábrica de General Pacheco desde que anunciou o fim de vida do Focus, em outubro do ano passado.

Vale lembrar que um plano de demissão similar começou a ser aplicado para 3 mil funcionários do complexo de São Bernardo do Campo (SP), que a companhia desativará até o fim deste ano caso não encontre um comprador – o favorito é o grupo Caoa.

No lugar do Focus, a Ford deve dedicar os esforços de General Pacheco exclusivamente à produção da Ranger, e futuramente a um SUV compacto-médio para rivalizar com o Jeep Compass na América do Sul. Territory e Escape são os candidatos.

Quanto ao Focus, ele continua a constar na lista de modelos zero-quilômetro no Brasil – isso deve perdurar até o fim dos estoques em concessionárias.

A configuração hatchback é vendida nas versões SE 1.6 manual (R$ 68.990), SE 1.6 Plus MT (R$ 77.990), SE 2.0 automatizado (R$ 75.990), SE Plus 2.0 AT (R$ 84.990), Titanium 2.0 AT (R$ 94.990) e Titanium Plus 2.0 AT (R$ 99.990).

Já na carroceria sedã, comercializada como Focus Fastback, ainda são oferecidas as versões SE (R$ 74.990), SE Plus (R$ 80.990), Titanium (R$ 91.990) e Titanium Plus (R$ 86.990), todas com motor 2.0 e câmbio automatizado de dupla embreagem.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s