Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Flagramos o Volkswagen T-Cross com carroceria final no Brasil

SUV compacto já roda em testes com carroceria definitiva; estreia será no segundo semestre de 2018

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 9 jan 2018, 15h36 - Publicado em 21 dez 2017, 21h17
flagra volkswagen t-cross
T-Cross é baseado na plataforma MQB e tem dimensões de Renegade Eduardo Campilongo/Quatro Rodas

Esqueça Virtus, Amarok V6, novo Tiguan e o Golf reestilizado. O grande lançamento da Volkswagen em 2018 será o T-Cross, flagrado no Brasil por QUATRO RODAS.

O modelo será a resposta, ainda que tardia, aos Jeep Renegade, Ford EcoSport, Hyundai Creta e Honda HR-V. É a primeira vez que a Volkswagen aposta em um SUV compacto.

Apesar da demora, a fabricante alemã quer tirar vantagem do tempo maior que teve para o contra-ataque. O T-Cross é baseado na plataforma MQB A0, a mesma do Polo.

Mas não será fabricado em São Bernardo do Campo (SP) com o hatch e seu sedã, o Virtus: a produção será na fábrica de São José dos Pinhais (PR) de onde saem Golf e Fox, além dos Audi A3 Sedan e Q3 1.4.

flagra volkswagen t-cross
Traseira é saliente, como no Audi Q3 Eduardo Campilongo/Quatro Rodas

O VW T-Cross terá todos os equipamentos e sistemas eletrônicos do hatch, como quadro de instrumentos digital e controles de estabilidade mais avançados. O ineditismo está em concentrar tudo isso na carroceria de um SUV.

Os motores 1.6 16V MSI com cerca de 120 cv e 17 mkgf e 1.0 12V TSI (turbo com injeção direta) de 128 cv e 20,4 mkgf também estarão no T-Cross.

Serão combinados coma as transmissões manual de cinco marchas e automática de seis com função Tiptronic. Hoje, o único concorrente com motor turbo é o Chevrolet Tracker, com um 1.4 de 153 cv.

Continua após a publicidade

flagra volkswagen t-cross
SUV compacto também terá vinco forte na lateral Eduardo Campilongo/Quatro Rodas

A unidade fotografada ainda usa a camuflagem para esconder a a dianteira e a traseira, mas os fortes vincos laterais deixam evidente que o T-Cross terá vincos bem marcados, como Polo e Virtus.

Também nota-se alguma inspiração nos Audi. A traseira é saliente, como no Q3, o que ajuda a deixar o caimento da traseira menos truncado. A placa no meio da tampa do porta-malas e as lanternas com linhas de leds também o aproximam do Audi.

VW T-Cross Breeze 5
T-Cross Breeze foi a fonte de inspiração do estilo e porte do T-Cross definitivo Divulgação/Volkswagen

As marcas na dianteira só reforçam que o T-Cross será fiel ao estilo do T-Cross Breeze, que esteve na última edição do Salão do Automóvel de São Paulo. Ou seja, terá grade grande integrada com faróis mais estreitos.

As dimensões não ficarão muito distantes do protótipo. Eram 4,13 m de comprimento, 1,79 m de largura, 1,56 m de altura e 2,56 m de entre-eixos.

Comparado com o Renegade, é 10 cm mais curto, 10 cm mais baixo e tem entre-eixos 1 cm mais curto, mas a largura é a mesma.

O SUV deve ser o último a estrear, no final do ano, depois do sedã
Projeção do Volkswagen T-Cross Du Oliveira/Quatro Rodas

Em termos de itens de segurança, pode-se esperar por freios a disco nas quatro rodas, controles de estabilidade e tração, bloqueio eletrônico do diferencial e Isofix.

Mas não se limitará aos quatro airbags de Polo e Virtus – algumas versões terão airbags de cortina.

A Volkswagen vem de uma trajetória de lançamentos com preços competitivos frente a concorrência. Tido isso, é possível prever que o T-Cross estreie preços entre R$ 75 mil e R$ 95 mil.

Continua após a publicidade

Publicidade