Clique e Assine a partir de R$ 12,90/mês

Fim de uma era: Volkswagen Fox sai de linha após 18 anos

Após cerca de 1,8 milhão de unidades produzidas em 18 anos, o espaçoso "hatch altinho" que tentou substituir o Gol se despede

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 6 out 2021, 23h07 - Publicado em 6 out 2021, 17h53
último volkswagen Fox 2021
Último VW Fox é da versão Xtreme na cor vermelho tornado Divulgação/Volkswagen

A Volkswagen tentou encobrir, mas acabou cedendo. Dias após supostas imagens da última unidade do Fox produzida na fábrica de São José dos Pinhais (SP) ganharem as redes sociais e após muito desconversar, a fabricante alemã confirmou o fim do hatch altinho.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

O sindicato dos metalúrgicos local também tentou encobrir que o VW Fox saiu de linha em setembro, mas fornecedoras locais, como a Faurecia e Aethra, já haviam encerrado o fornecimento de componentes para a VW. Esta última, inclusive, fechou a fábrica no Paraná após o término do contrato de fornecimento de peças do Fox.

De acordo com o sindicato, os funcionários envolvidos com a produção do Fox serão realocados na produção do T-Cross, que acaba de alcançar a marca das 200.000 unidades fabricadas.

Foto da última unidade ainda na linha de montagem
Foto da última unidade ainda na linha de montagem Reprodução/Internet

O último exemplar produzido foi um VW Fox Xtreme na cor vermelha, que será preservado, passando a fazer parte do acervo da Volkswagen do Brasil. 

Lançado há exatamente 18 anos, em outubro de 2003, o Volkswagen Fox foi majoritariamente produzido na fábrica paranaense. Mas também chegou a ser fabricado em São Bernardo do Campo (SP) em meados dos anos 2000 e foi fabricado na Argentina entre 2008 e 2010.

Mas foi a partir do Brasil que o hatch ganhou diversos países vizinhos e também a Europa, onde foi o carro mais barato da Volks de 2005, quando o Lupo saiu de linha, até o lançamento do Up!. Era exportado, inclusive, com motores exclusivos: o 1.2 TDI de três cilindros e 55 cv e o 1.4 a gasolina de 80 cv (que posteriormente equipou a Kombi). 

  • Quase 1,3 milhão de unidades do Fox foram vendidas no mercado brasileiro e cerca de 500 mil unidades foram destinadas à exportação.

    Era para custar mais barato

    Fox 1.6 traseira
    Fox 1.6 Sportline Marcelo Spatafora/Quatro Rodas

    O custo benefício das últimas unidades do VW Fox era imbatível, sendo um hatch 1.6 completo (ou quase, porque as últimas unidades saíram sem a central multimídia) pelo preço de um Gol 1.0. Mas nem sempre foi assim.

    O Volkswagen Fox foi concebido para substituir o Gol e nunca conseguiu. Na verdade, o mercado não deixou. Conta-se que o Fox seria lançado com preço abaixo do pedido pelo Gol, um projeto mais antigo e que não seria atualizado profundamente tão cedo, mas pesquisas com clientes revelaram que o consumidor estava disposto a pagar mais caro por aquele hatch com teto altinho.

    Continua após a publicidade
    Traseira VW Fox 1.6 Sportline
    Marcelo Spatafora/Quatro Rodas

    O Fox tinha características interessantes em um momento que as vendas de carros populares eram expressivas. Também tinha características interessantes, como o banco traseiro corrediço (que mais tarde motivaria recall), volante multifuncional e possibilidade de rádio integrado ao painel.

    Interior do Fox 1.6 Sportline
    Marcelo Spatafora/Quatro Rodas

    Também impressionava o espaço interno. Nem tanto pelas dimensões, próximas do Gol da época (3,83 metros de comprimento, 1,64 m de largura, 1,54 m de altura e 2,46 m de distância entre-eixos), mas pelo teto alto e pela sensação de espaço proporcionada pelo para-brisas bem recuado do motorista. 

    Bancos Traseiros Fox 1.6
    Marcelo Spatafora/Quatro Rodas

    O Fox foi lançado nas versões City, Plus e Sportline, com motor 1.0 de 72 cv de potência e 9,2 kgfm de torque. Era um hatch duas portas, mas com o tempo ganhou quatro portas e, em 2004, o motor 1.6, de 103 cv de potência e 14,5 kgfm de torque. Convertido a flex, este mesmo motor seguiu até o fim. 

    Volkswagen Fox Route 2008
    Volkswagen Fox Route 2008 Divulgação/Volkswagen

    No meio tempo, o VW Fox ainda chegou a usar os motores da família EA211, nomeadamente o 1.0 de 3 cilindros com 82 cv e o 1.6 16V de 120 cv, que podia ser combinado a um exclusivo câmbio automatizado I-Motion de seis marchas.

    Volkswagen BlackFox 2011
    Volkswagen BlackFox 2011 Divulgação/Volkswagen

    Foram três atualizações visuais. Em 2007, ganhou para-choque frontal redesenhado se antecipando ao primeiro facelift profundo, lançado em outubro de 2009. A segunda – e última – reestilização profunda estreou em agosto de 2014.

    Quando a família cresceu

    O Volkswagen Fox nasceu do projeto Tupi. O próprio nome entrega que era um projeto brasileiro, mas com plataforma avançada, a PQ24 que estreou no Brasil um ano antes com o hatch premium Polo. Especulava-se que a família aumentaria a ponto de ganhar uma versão sedã, mas esta nunca existiu.

    spacefox
    Derivada do Fox, a SpaceFox era uma perua – menos para a VW, que inventou o termo sportvan Volkswagen/Divulgação

    A única variação de carroceria foi a perua SpaceFox, fabricada na Argentina entre 2006 e 2018, sempre com motores 1.6. Foi atualizada em 2010 e 2015, acompanhando o estilo do hatch.

    VW Space Cross
    Space Cross é 3 cm mais alta que a Spacefox Acervo/Quatro Rodas

    Mas, talvez, o derivado do Fox de maior sucesso tenha sido o CrossFox. A suspensão mais alta (com buchas das bandejas reforçadas que praticamente todo dono de Volks usa), o rack no teto, os para-choques sem pintura e o icônico estepe pendurado na traseira marcaram esteve na moda por pelo menos uma década.

  • CrossFox
    Acervo/Quatro Rodas

    Mostrado ainda como um protótipo de duas portas no lançamento do Fox, o CrossFox foi lançado em 2005. Ganhou reestilizações em 2009 e 2014, e se despediu custando uma fábula em 2017. O carro que nasceu para enfrentar o Ford EcoSport não resistiu à ofensiva dos SUVs compactos. E não dá para esquecer da SpaceCross, vendida entre 2011 e 2017.

    No facelift de 2010, perdeu quebra-mato e faróis de milha
    No facelift de 2010, perdeu quebra-mato e faróis de milha Marco de Bari/Quatro Rodas

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

    CAPA quatro rodas setembro edição 749

    Continua após a publicidade
    Publicidade