Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Após polêmica, SSC admite que Tuatara nunca passou dos 483 km/h

A empresa havia afirmado que o modelo seria o carro de produção mais rápido do mundo e que tinha alcançado a incrível marca de 532 km/h

Por Pedro Henrique Oliveira 23 jul 2021, 17h59
SSC Tuatara preto visto 3/4 de frente
Depois de muitos questionamentos, a Shelby Supercar afirmou que o modelo não chegou a 532 km/h SSC/Divulgação

Depois de muita especulação e vários questionamentos sobre o recorde de velocidade do SSC Tuatara, a fabricante finalmente admitiu que o superesportivo ficou longe dos 532 km/h (com média de 509 km/h em duas acelerações) que foram anunciados da primeira vez. Na verdade, o supercarro nem sequer chegou aos 483 km/h.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90.

Após algumas tentativas malsucedidas de provar a suposta velocidade máxima recorde, a Shelby Supercar afirmou que o modelo não atingiu as marcas divulgadas inicialmente. O anúncio foi feito por meio de uma publicação em uma rede social.

SSC Tuatara preto visto de lado com portas abertas
O modelo passou por ao menos outras duas tentativas de romper a barreira dos 483 km/h, mas não conseguiu SSC/Divulgação

Nela, a empresa confirmou que o superesportivo não atingiu a velocidade de 532 km/h, que supostamente era sua meta. Além disso, ele não bateu nem mesmo a meta de 483 km/h. Por último, a Shelby Supercar deixou claro que quer quebrar o recorde de maneira oficial para acabar com as dúvidas. 

Ver essa foto no Instagram

Uma publicação compartilhada por SSC North America (@ssc_northamerica)

Continua após a publicidade

Ainda de acordo com a empresa, o modelo, que tem motor V8 biturbo 5.9 e capaz de gerar 1.750 cv quando abastecido com E85 – gasolina com 85% de etanol – será usado em novas tentativas para atingir a marca.

SSC Tuatara preto visto de trás
De acordo com a SSC, o modelo fará novas tentativas para passar dos 500 km/h SSC/Divulgação

Vale lembrar que, ainda em 2020, o SSC Tuatara foi considerado o carro de produção mais rápido do mundo após supostamente ter alcançado os 508,7 km/h com a média de duas passagens em aceleração total. 

Os dados disponibilizados pela empresa foram questionados e até a Dewetron, empresa austríaca que a SSC afirmou que havia validado o teste, veio a público para retificar a informação e esclarecer que não havia aprovado ou validado qualquer corrida. Para eles, os dados fornecidos pela Shelby Supercar eram “inconsistentes”. 

SSC Tuatara preto visto 3/4 de trás
O modelo teve problemas com o motor e superaquecimento em um dos testes SSC/Divulgação

Depois desse episódio, a empresa levou o modelo ao estado da Flórida para realizar uma nova mediação. Nesta tentativa, ele sofreu problemas no motor e  chegou a superaquecer, o que o limitou “apenas” a marca de 404 km/h. 

SSC Tuatara preto visto 3/4 de frente
Superesportivo tem motor V8 biturbo capaz de 1.774 cv e é flex SSC/Divulgação

A terceira tentativa, de acordo com a empresa, teria sido bem sucedida. Tanto o desempenho do carro como as medições funcionaram e o Tuatara atingiu a média de 453 km/h em duas acelerações. Essa marca deu ao modelo o título de carro de produção mais rápido do mundo, posto ocupado anteriormente pelo Koenigsegg Agera RS.

  • O modelo ainda estava longe dos 532 km/h que a empresa afirma ter registrado no primeiro teste, o que a SSC concluiu que havia sido um equívoco. Fato é que o modelo se tornou o carro de produção mais rápido do mundo e ainda busca ultrapassar a casa dos 483 km/h, apesar das polêmicas.

    SSC Tuatara preto visto 3/4 de trás
    Mesmo com as polêmicas, o modelo atingiu 453 km/h e obteve o título de carro de produção mais rápido do mundo SSC/Divulgação

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Edição de julho
    A edição 747 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Quatro Rodas/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade