Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

SSC Tuatara quebra recorde e vira carro mais rápido do mundo, finalmente

Superesportivo atingiu média de 453 km/h nas medições nos dois sentidos da pista do Kennedy Space Center, na Flórida

Por Igor Macario Atualizado em 14 Maio 2021, 17h42 - Publicado em 27 jan 2021, 18h29
tuatara
Modelo finalmente conseguiu comprovar recorde de velocidade SSC/Divulgação

Ao que tudo indica, a SSC finalmente conseguiu bater o recorde de velocidade máxima para carros de produção em série com o Tuatara.

Segundo a própria empresa, a terceira tentativa teria sido bem sucedida, tanto pelo funcionamento do carro, que apresentou problemas na segunda tentativa, quanto pelas medições, que causaram controvérsia na primeira tentativa.

De acordo com a SSC, o Tuatara conseguiu média de nada menos que 453 km/h. O recorde é registrado pela média das velocidades atingidas em passagens nas duas direções, para anular eventuais alterações causadas pelo vento.

A marca ainda é bem inferior aos insanos 532 km/h que a SSC afirmava ter atingido na primeira tentativa, mas suficiente para dar o recorde ao Tuatara.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90

A marca atingida pelo Tuatara é substancialmente superior à do Koenigsegg Agera RS, até então detentor do título de carro mais rápido do mundo.

Continua após a publicidade

Para registrar as velocidades atingidas, o superesportivo foi equipado com equipamentos de medição da Racelogic, Life Racing, Garmin e IMRA, para eliminar qualquer dúvida sobre os números conseguidos pelo Tuatara.

A terceira, e aparentemente definitiva, tentativa ocorreu no Kennedy Space Center, na Flórida. Indo, o Tuatara atingiu 449 km/h. Voltando, o modelo chegou a impressionantes 460 km/h.

Ao volante, o proprietário da unidade, Larry Caplin, consegiu atingir o feito com o Tuatara. A pista da Flórida é bem menor do que a usada nas outras tentativas, com apenas 4,1 km, ante os 11 km de extensão da pista usada no estado de Nevada.

Isso pediu acelerações bem mais agressivas para que o modelo ganhasse velocidade mais rapidamente. Dos 4,1 km, três foram usados para atingir a velocidade máxima, com o restante usado para frenagem, de acordo com a SSC.

O Tuatara usa um V8 biturbo de 5,9 litros e nada menos que 1.750 cv quando abastecido com E85 – gasolina com 85% de etanol. Para ajudar, o coeficiente aerodinâmico do modelo é de apenas 0.29.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade

Publicidade