Clique e assine com até 75% de desconto

Mitsubishi ASX Outdoor

Nova versão do crossover tem apelo aventureiro, tração 4x4 e câmbio manual

Por Ulisses Cavalcante Atualizado em 9 nov 2016, 14h45 - Publicado em 2 dez 2015, 19h35
impressoes

O novo ASX Outdoor é uma criação brasileira. Foi desenvolvido para atender clientes que não costumam fazer off-road, mas que gostam de se aventurar fora do asfalto com o carro da família. Limitado a trilhas leves, faz as vezes de jipe para suprir uma lacuna deixada pelo TR4, modelo que saiu de linha no final de 2014. A ideia é atender clientes que frequentam sítios, pisos de chão enlameados e situações em que a tração dianteira gera excesso de patinação.

É a primeira vez que a Mitsubishi une a transmissão manual com um sistema de tração nas quatro rodas. Por R$ 97990, o Outdoor pode ser considerado um modelo intermediário, já que custa menos que a versão 4×4 equipada com câmbio automático CVT.

270840_562610_mitsubishi_asx_outdoor_2016___sergio_chvaicer.jpeg

Visualmente enriquecida com acessórios que invocam a aventura, tem o estilo mais interessante entre os ASX. A cor laranja, por exemplo, é exclusiva da versão. A Mitsubishi incluiu um rack de teto e apliques de plástico nas caixas de roda e na parte inferior das laterais. O novo para-choque traseiro recebeu aberturas para dois ganchos de reboque. Os faróis têm máscaras escurecidas e as lanternas traseiras receberam leds com acabamento fumê.

mitsubishi-asx-outdoor-2016-tom-papp-63.jpeg

Por conta dos dotes lameiros, o ASX Outdoor trocou as rodas originais (18 pol) por peças de 16 polegadas e ganhou pneus de uso misto (Pirelli Scorpion). Com perfil mais alto (235/60), o novo conjunto tornou a rodagem mais macia inclusive no asfalto.

mitsubishi-asx-outdoor-2016-tom-papp-7.jpeg

O Outdoor mostrou desenvoltura em trechos enlameados, poças e de pequenos atoleiros. A suspensão traseira do tipo multilink é eficaz, porém tem curso curto – e não tolera a mistura de pisos ruins com velocidade elevada. Mas garante segurança em curvas rápidas e fechadas.

O sistema de tração 4×4 atua sob demanda, sem intervenção do motorista. Mesmo quando o sistema está acionado, a força do motor é enviada ao eixo dianteiro. Conforme o tipo de piso e a incidência de deslizamento das rodas, o eixo traseiro entra em ação. Mas também é possível efetuar o bloqueio da distribuição de torque por meio de um botão, recurso que mantém a distribuição de tração em 50% entre os eixos.

Continua após a publicidade
mitsubishi-asx-outdoor-2016-tom-papp-83.jpeg

Atrás do volante, o motorista conta com ergonomia e comodidade de sedã. Há coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, assistente de rampa, controle de estabilidade e sistema multimídia com tela touchscreen. Os bancos são revestidos com um tecido sintético que facilita a lavagem em caso de sujeira pesada, como lama.

mitsubishi-asx-outdoor-2016-sergio-chvaicer-3.jpeg

Em trechos de piso solto, o ESP atua ao menor sinal de escorregamento, cortando a aceleração ou freando as rodas de forma independente – situação que pode até atrapalhar no fora-de-estrada. Para dirigir na terra, foi necessário desligar o sistema para obter condução mais agradável.

Segundo a avaliação do Programa Brasileiro de Etiquetagem para eficiência energética, o ASX Outdoor obteve a nota máxima dentro de sua categoria, mesmo fazendo 7,6 km/l de gasolina na cidade e 8,9 na estrada. O motor 2.0 16V de 160 cavalos e 20,1 mkgf de torque trabalha exclusivamente com gasolina.

LEIA MAIS:

– Mitsubishi lança ASX reestilizado nos EUA

– Dica de Usado: Pajero TR4

Continua após a publicidade
Publicidade