Clique e assine por apenas 8,90/mês

Longa Duração: Citroën C4 Cactus chega quase imaculado à última revisão

C4 Cactus chega aos 50.000 km e encara a quinta revisão. Se nada de excepcional acontecer, essa terá sido sua última passagem pela rede Citroën

Por Péricles Malheiros - Atualizado em 18 jun 2020, 11h53 - Publicado em 18 jun 2020, 07h00
Palhetas novas custaram R$ 252 Eduardo Campilongo/Quatro Rodas

Recentemente falamos aqui do ótimo estado geral de saúde do nosso Citroën C4 Cactus.

Com ruídos de suspensão e acabamento abaixo da média, mas praticamente isento de relatos de problemas, o hatch metido a SUV vem arrancando elogios dos usuários.

“Outros carros franceses de segmentos superiores, como o C4 Lounge, por exemplo, já passaram pelo teste de 60.000 km e o desempenho só agravou a má fama. Não se trata de torcer a favor, mas é legal ver um produto como o Cactus reverter essa imagem ruim”, diz o editor de Longa Duração, Péricles Malheiros.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Mas é preciso cuidado para manter a boa forma. Assim, logo que completou 50.000 km rodados, nosso Cactus encostou na concessionária paulistana Amazonas Vila Guilherme para fazer a quinta revisão.

Sem reclamações anotadas no diário de bordo, deixamos o carro com poucos pedidos extras. O principal deles foi a troca das palhetas limpadoras do para-brisa.

Chegamos a pedir a substituição na revisão de 30.000 km, feita em Brasília (DF), mas a concessionária não deu um retorno sequer. Apenas quando cobramos uma resposta, disseram que não haviam feito a troca por falta do componente em estoque”, relembra Péricles. Agora, felizmente, a Amazonas resolveu o problema.

Continua após a publicidade

Do tipo flat blade (sem articulação metálica aparente), as novas palhetas saíram por R$ 252. A Citroën é uma das poucas marcas que divulgam em seu site uma lista de preços das peças de reposição.

As palhetas, apesar de caras, estavam exatamente dentro do preço de tabela da fábrica.

A revisão em si, bastante simples, incluiu apenas a substituição de lubrificante do motor e respectivo filtro – o preço cobrado também obedeceu à lista sugerida no site da Citroën, R$ 466. Apesar da revisão básica, o carro ficou sob os cuidados da Amazonas por três horas.

“Após uma verificação da suspensão, optamos por fazer um reaperto geral, como forma de prevenção contra o surgimento de ruídos decorrentes de folga entre componentes”, disse a consultora técnica da concessionária.

Na revisão dos 50.000 km, dispensamos o rodízio e pedimos apenas a execução dos serviços de alinhamento de direção e balanceamento de rodas.

“O rodízio é feito justamente para equilibrar a curva de desgaste entre os pneus. Como no mês anterior tivemos que trocar um par por conta de um buraco na via, não havia motivo para mudá-los de posição novamente”, explica Péricles.

Citroën C4 Cactus – 40.058 km

Ficha técnica:
Versão: Feel Pack 1.6 16V
Motor: 4 cilindros, dianteiro, transversal, 1.587 cm3, 16V, 118/115 cv a 5.750 rpm, 16,1/16,1 mkgf a 4.750/4.000 rpm
Câmbio: Automático, 6 marchas, tração dianteira
Seguro: R$ 1.780 (Perfil Quatro Rodas)
Revisões: Até 60.000 km – R$ 4.138
Gasto no mês: Combustível: R$ 688
Revisão: R$ 466
Alinhamento: R$ 160
Palhetas: R$ 252
Consumo: No mês: 11,9 km/l com 17,8% de rodagem na cidade
Desde abr/19: 10,9 km/l com 29,4% de rodagem na cidade
Combustível: Flex (gasolina)

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Continua após a publicidade
Publicidade