Clique e assine por apenas 8,90/mês

Longa duração: amortecedores do Jeep Compass demoram para chegar

Apontados como culpados pela barulheira na suspensão, os amortecedores dianteiros foram encomendados. Um mês depois, a espera continua

Por Péricles Malheiros - 12 set 2018, 10h40
Jeep Compass
Compass foi até Paracatu, no interior de MG Luiz Carlos de Andrade/Quatro Rodas

Já estávamos acostumados: desde a estreia do Compass no Longa Duração, a cada parada para manutenção na rede Jeep, reclamávamos de barulho na suspensão dianteira. E a ação corretiva era sempre a mesma, um reaperto geral do sistema dianteiro. E os ruídos, de fato, sumiam – e, de fato, voltavam. 

Foi por isso que nos surpreendemos quando, no mês anterior e diante do nosso pedido de uma solução para o barulho na suspensão, a concessionária paulistana Amazonas disse que era necessário substituir o par de amortecedores dianteiros, pois estavam com seus componentes internos avariados.

Antes que pedíssemos um orçamento, o consultor se apressou em dizer: “Como não há sinais de vazamentos nos amortecedores nem de mau uso na suspensão, a troca será feita em garantia. Já fiz o pedido na fábrica. Assim que as peças chegarem, entro em contato”.

Quando a espera superou 30 dias, ligamos para a Amazonas, que se limitou a dizer que a Jeep ainda não havia enviado as peças e que era necessário continuar aguardando.

Continua após a publicidade
Jeep Compass
A espera por novos amortecedores já passou de um mês Luiz Carlos de Andrade/Quatro Rodas

A espera permanece, mas nada de ficar parado. Com a garantia da Amazonas de que os amortecedores seguem confiáveis, o Compass foi destacado para uma viagem entre a capital paulista e Paracatu (MG). Luiz Carlos de Andrade, da área de suprimentos do Grupo Abril, foi o motorista.

Apaixonado por carros, Luiz conta que esperava um carro forte, mas lento e com motor ruidoso. “Assim que comecei a dirigir, vi que só estava certo quanto à força. O Compass é rápido e o ronco do motor não invade a cabine em um nível que cause incômodo.”

O acabamento interno do SUV também chamou a atenção de Luiz. Para o bem e para o mal. “Tanto o painel quanto as portas oferecem um agradável revestimento macio. Só não entendo por que o das portas traseiras é rígido”, disse.

Jeep Compass – 46.885 km

    Consumo

    • No mês: 11,8 km/l com 10,1% de rodagem na cidade
    • Desde out/17: 12,1 km/l com 17,8% de rodagem na cidade
    • Combustível: disel S-10
    • Combustível: R$ 2.198
    • Revisão: R$3.920

    Ficha técnica

    • Versão: Longitude 2.0 16V turbodiesel
    • Motor: 4 cilindros, dianteiro, transv., 1.956 cm3, 16V 170 cv a 3.750 rpm, 35,7 mkgf a 1.750 rpm
    • Câmbio: automático, 9 marchas, 4×4
    • Combustível: flex (gasolina)
    • Seguro (perfil QUATRO RODAS): R$ 5.889
    • Revisões (até 60.000 Km): R$ 3.920
    Publicidade