Clique e assine por apenas 8,90/mês

Fiat Uno Dualogic

Na linha 2015, o modelo ganhou borboletas no volante para as trocas no modo manual

Por Paulo Campo Grande - Atualizado em 8 nov 2016, 17h54 - Publicado em 2 nov 2014, 18h29
testes

À primeira vista, quem vê o novo Fiat Uno pode pensar, não sem motivo, que ele não mudou na linha 2015. Por fora, apesar de haver várias alterações, elas foram todas discretas. Não parece, mas a Fiat mexeu nos para-choques, faróis, para-lamas dianteiros, capô e lanternas traseiras. Por dentro a história é outra. Tudo é novo mesmo: painel, bancos e equipamentos. Os motores e a transmissão são os mesmos que já equipavam a família. Mas a versão Evolution ganhou sistema start-stop, que desliga e liga o carro automaticamente nas paradas do trânsito, para economizar combustível. E o câmbio automatizado Dualogic Plus (opcional nas versões Sporting e Way 1.4) foi aperfeiçoado. Agora não existe mais a tradicional alavanca no assoalho. Em seu lugar, há cinco teclas, uma para cada função: Drive, Neutro, Ré, A/M (modo automático/manual) e Sport. Quando opta pelo modo manual, o motorista deve fazer as trocas por meio das borboletas atrás do volante, como nos carros da Fórmula 1.

No mês passado, apresentamos a versão Evolution com o sistema start-stop. Agora avaliamos a Sporting equipada com o novo câmbio, em um teste completo. O novo dispositivo não melhorou o desempenho do carro, mas no dia a dia a presença das borboletas tornou as trocas de marcha mais fáceis. No modo manual, o motorista consegue diminuir aquele lapso entre uma marcha e outra, característico dos sistemas automatizados com embreagem simples, como é o caso do Dualogic.

Nos primeiros momentos, o motorista precisa se acostumar com o fato de não haver alavanca no piso. Como um executivo que adquire o hábito de segurar a gravata quando ata o cinto de segurança e repete o gesto mesmo quando está de camiseta, nos fins de semana, eu me flagrei várias vezes passando a mão no vazio ao procurar a alavanca do Uno. Mas, fora isso, a adaptação é rápida.

Da família Uno, o Sporting foi o que mudou mais. Sempre com motor 1.4, custa R$ 36 650 com câmbio manual e R$ 39 630 com Dualogic. Entre os itens de série, conta com sistema de som, sensor de estacionamento, computador de bordo, display LCD e rodas de liga leve, além dos detalhes de acabamento como o estilo quadrado das rodas, a faixa lateral decorativa, o para-choque traseiro com extrator de ar e o escapamento duplo central, por fora. Além do raio inferior do volante e da iluminação vermelha do painel, por dentro.

Continua após a publicidade

VEREDICTO

Os comandos do volante deixaram o uno mais divertido. Mas o câmbio ainda demora a fazer as trocas de marcha.

Publicidade