Clique e assine por apenas 8,90/mês

Fiat Mobi Way On: em busca do sucesso que ainda não veio

Fiat lança versão aventureira do Mobi na tentativa de incrementar as vendas tímidas da estreia

Por Vitor Matsubara - Atualizado em 23 nov 2016, 21h39 - Publicado em 12 set 2016, 21h28
Fiat Mobi Way On
Apliques de plástico: ar off-road

A vida do Mobi não começou exatamente do jeito que a Fiat queria. Apesar do crescimento gradual em vendas – em agosto, foram 3.840 emplacamentos, 837 a mais que o principal concorrente, o VW Up! – o subcompacto ainda está longe da meta da montadora de vender 9.000 veículos por mês e brigar pela liderança do segmento de populares, hoje dominado pelo Chevrolet Onix.

A Fiat acha que esse cenário pode mudar em breve, e aposta em uma receita já consagrada na chegada do Mobi Way, a ponto de a marca apostar que o aventureiro urbano responderá por 35% do mix de vendas.

Ao contrário da maioria dos modelos desse tipo, o Mobi Way não é diferente apenas no visual, reforçado por apliques plásticos nos para-choques, barras longitudinais no teto e molduras nos para-lamas. Frente ao Mobi tradicional, a nova versão ganhou suspensão elevada em 15 mm com novas molas e amortecedores, barra estabilizadora e coxim hidráulico no motor.

Continua após a publicidade
Fiat Mobi Way On
Tampa de vidro é leve, mas o acesso ao porta-malas é ruim

As mudanças deixaram o Way mais valente para encarar as lombadas e buracos das ruas e até trechos de terra batida sem dificuldades, mesmo sem pneus de uso misto.

Só não espere levar tantos amigos para passear no fim de semana. O Mobi comporta quatro adultos de estatura média com dificuldade e o diminuto porta-malas de 235 litros não acomoda nem bagagens de médio porte.

Se serve de consolo, o interior tem bancos dianteiros confortáveis (com encostos de cabeça embutidos como os do Up!) e plásticos texturizados de bom gosto, que tentam disfarçar a simplicidade da cabine. A lista de equipamentos de série é baseada nas versões Like e Like On, trazendo itens como ar-condicionado, direção hidráulica, computador de bordo, coluna de direção com regulagem de altura e rodas de aço aro 14 com calotas.

Fiat Mobi Way On
Interior simples tem acabamento na média do segmento

A Way On acrescenta alarme, faróis de neblina, retrovisores elétricos com seta integrada, rádio com Bluetooth, rodas de liga e um exclusivo console de teto com porta-óculos e espelho convexo para monitorar as crianças no banco traseiro. O sistema de conectividade Live On, que transforma o celular em central multimídia operada por comandos no volante, ainda não começou a ser oferecido – a previsão era para agosto.

Fiat Mobi Way On
Console de teto com espelho auxiliar é exclusivo do Way On

Assim como a maioria dos populares, o compacto sofre para embalar quando carregado, exigindo constantes reduções de marcha para não perder o ritmo nas ladeiras. Some a esse comportamento o nível de ruído elevado em altas rotações (situação comum em retomadas, por exemplo) e o câmbio com engates longos, herança do Uno, com o qual o Mobi também compartilha o motor 1.0 Fire de 75 cv/73 cv.

Pelo menos até o fim do ano, quando o Uno (e apenas ele, segundo fontes ligadas à Fiat) ganhará o inédito motor tricilíndrico 1.0 GSE. Diante de prós e contras, o Mobi Way é o mais atraente da linha, mas ainda derrapa no preço: a versão Way sai por R$ 39.300 e a Way On custa salgados R$ 43.800, intermediária entre o Uno Way 1.0 (R$ 40.970) e o Uno Way 1.4 (R$ 44.170).

VEREDICTO

O Mobi aventureiro é mais atraente do que a versão comum, mas a falta de espaço e o preço salgado fazem do Uno um melhor negócio.

Teste de Pista (com gasolina)
Aceleração de 0 a 100 km/h 17,3 s
Aceleração de 0 a 1.000 m 36,3 s – 131 km/h
Retomada de 40 a 80 km/h (em 3ª) 10,3 s
Retomada de 60 a 100 km/h (em 4ª) 18,3 s
Retomada de 80 a 120 km/h (em 5ª) 34,5 s
Frenagens de 60 / 80 / 120 km/h a 0 16,1 / 26,7 / 66,6 m
Consumo urbano 11,9 km/l
Consumo rodoviário 16 km/l
Ficha Técnica
Motor gas., diant., transv., 4 cil., 999 cm3, 8V, 75/73 cv a 6.250 rpm, 9,9/9,5 mkgf a 3.850 rpm
Câmbio manual, 5 marchas, tração dianteira
Suspensão McPherson (diant.) / eixo de torção (tras.)
Freios a disco (diant.) / tambor tras.)
Direção hidráulica, 9,9 m (diâm. giro)
Rodas e pneus liga leve, 175/65 R14
Dimensões comprimento, 359,6 cm; altura, 155,5 cm; largura, 168,5 cm; entre-eixos, 230 cml peso, 940 kg; tanque, 47 l
Preço ar-cond., Bluetooth, vidros e travas elétricas, faróis de neblina
Continua após a publicidade
Publicidade